Caiado discute formas de combate ao crack

Integrante da Frente Parlamentar de combate ao crack, odeputado Ronaldo Caiado (DEM) conversou com colegas departido que estiveram recentemente na Itália, Holanda e Portugal para conhecer formas de tratamento aos viciados e combate à droga. Caiado é do mesmo partido dos deputado Alceni Guerra (PR) e Germano Bonow (RS) que representaram o grupo na Europa. “Os R$ 400 milhões que o governo federal prometeu para combater o crack não são suficientes e vão condenar à morte mais de 1 milhão de brasileiros, na sua maioria jovens”, disse o goiano.

Caiado explicou que na Europa o primeiro passo é a internação por um longo período. “Só depois o dependente passa a frequentar uma unidade de apoio. Aqui no Brasil fazem o contrário. Faltam leitos para internação”, disse. A comissão daCâmara verificou em Portugal como é aplicada a internação compulsória de dependentes de drogas. Na Holanda, verificaram controle das lojas autorizadas a vender entorpecentes. Os italianos apontaram questões relativas ao uso da psiquiatria no tratamento.

Segundo Caiado, existe uma tendência dentro da Frente pela internação compulsória do dependente químico, como ocorre nos Estados Unidos e na Argentina. O deputado explicou que o tratamento adequado consiste na substituição da droga por remédios de ação neurológica que fazem o desejo de nova dose desaparecer por 15 dias.

FONTE: Diário da Manhã

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *