O balanço de Caiado

O deputado Ronaldo Caiado, um dos 100 parlamentares “cabeças” mais influentes do Congresso, fez um balanço exclusivo à coluna da atuação do Congresso este semestre para a coluna.

Ficha Limpa – “Com o apoio da população, conseguimos aprovar o projeto. Grande parte da base governista não queria, mas com o uso dos veículos de comunicação, da internet, especialmente o Twitter, mobilizamos a população. A pressão popular pesou e o projeto foi aprovado. É o abre-alas da reforma política. Acredito que ém 2011, o projeto virá com força, alçado pela população.”

Aposentados – “Nos últimos 15 anos, levantamento feito pela Confederação e Associação dos Aposentados de Goiás, 13 milhões ganhavam acima de um salário. Com FHC, erderam 26%. No governo Lula, perderam 44%. São 220 mil aposentados por ano, a cada reajuste, que saem da categoria de mais de um salário. Hoje são 4,5 milhões que caíram para o patamar de um salário. Os 8,5 milhões que restam não suportarão cinco ou seis reajustes. Este ano, governo deu 7,7% de reajuste, bem menos que os 9,58% do salário mínimo. E esse reajuste só saiu por pressão da oposição, pois o governo queria dar menos ainda.

PEC 300 – “Nós nos empenhamos em aprovar a criação do piso salarial para PMs e Bombeiros. O governo sempre manobrou contra o projeto, que dá dignidade a quem nos dá segurança. Aprovamos em primeiro turno a
proposta de criação de um piso salarial para os policiais dos estados (PECs 446/09 e 300/08). A criação do piso nacional ainda precisa ser analisada em segundo turno antes de seguir para o Senado. De acordo com uma emenda, uma lei federal definirá o piso salarial dos policiais civis e militares e dos bombeiros dos estados, que passarão a receber na forma de subsídio. A mesma lei criará um fundo para ajudar os estados a cumprir o novo piso, disciplinando o funcionamento do fundo e os recursos a ele destinados. A lei também definirá o prazo de duração desse fundo.”

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *