Democratas rechaçam fusão com PMDB e querem ACM Neto na liderança

O assunto Dourados é breve para os deputados federais da alta cúpula do DEM que visitaram a Capital na tarde desta terça-feira (4). Rodrigo Maia (RJ), Ronaldo Caiado (GO) e ACM Neto (BA) pautaram a reunião nas eleições para a liderança do partido que ocorre em maio.

“A fusão é uma ideia que vai se mostrar natimorta no dia da grande convenção nacional”, frisou o deputado Ronaldo Caiado, durante a coletiva concedida à imprensa no Aeroporto Internacional de Campo Grande.

O assunto de fusão entre DEM e PMDB veio a tona por uma ideia do prefeito de São Paulo Gilberto Kassab que sugeriu uma possível união entre os partidos em novembro de 2010. Ele também almeja o cargo de Rodrigo Maia, atual presidente da sigla.

Maia, também entende que a possibilidade de fusão é totalmente rechaçada dentro do partido. “O DEM entende que o melhor caminho é continuar um partido só. A nossa prioridade é essa, mas o motivo das reuniões e o destino do DEM, essa ideia já passou, foi uma atitude individual”, garantiu ele.

Visitas

A visita aos companheiros de partido em MS não é a única da agenda. Segundo os cabeças da sigla, a ideia é costurar a política partidária nacional desde já, inclusive para a troca de direção.

O baiano Antonio Carlos Magalhães Neto é o nome dos democratas para ser líder do partido a partir deste ano. A informação foi confirmada por Caiado, que informou que em 1 de fevereiro próximo o nome de ACM Neto deverá ser lançado para liderar o DEM.

“Temos essa discussão de líderes em fevereiro e depois em 15/3 teremos a grande convenção nacional, para isso estamos conversando com todas as lideranças”, apontou o deputado goiano.

Em Mato Grosso do Sul, seguindo a lógica partidária, Luiz Henrique Mandetta eleito deputado federal nas últimas eleições deve assumir o cargo que atualmente é do deputado estadual Zé Teixeira.

“O Mandetta assume e já estamos costurando as candidaturas em 2012 em todas as capitais brasileiras e cidades com mais de 100 mil habitantes”, declarou.

Ronaldo Caiado desbanca Kátia Abreu na corrida pela presidência nacional do DEM

O deputado federal goiano Ronaldo Caiado entrou pra valer na disputa pela presidência nacional do DEM. A legenda vive momentos tumultuados após o grupo do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, tentar a todo custo fundir o partido com o PMDB. Para tentar apaziguar e acabar de vez com essa história de fusão, o nome de José Agripino (RN) era bem cotado. Mas como o grupo de Kassab, que alimentou o nome de Agripino, percebeu que o potiguar não compactuaria com a fusão, eles articularam o nome da senadora Kátia Abreu (TO). Goiana, a parlamentar do Tocantins tentava pavimentar seu nome paralelamente. Foi quando o grupo do atual presidente, deputado Rodrigo Maia (RJ), apoiado por pesos pesados, como o deputado ACM Neto e o senador goiano Démostenes Torres, lançou o deputado Ronaldo Caiado para enfrentar Kátia Abreu. Caiado é líder no setor rural e foi o responsável direto pela ascensão de Kátia Abreu. Na época em que Kátia era suplente de deputado, Caiado moveu montanhas para que ela assumisse e ao mesmo tempo se tornasse presidente da Frente Parlamentar do Agronegócio. Depois Caiado foi ao Tocantins enfrentar um antigo aliado para que Kátia se tornasse presidente do Sindicato Rural. Após isso, lutou para que ela se tornasse presidente da CNA, órgão máximo do agronegócio.

Os dois não se falam mais depois que Kátia preferiu de aliar ao grupo de Jorge Bornhausen e jogar contra Caiado. Como o goiano resolveu ir para a disputa com Kátia, no último sábado ela negou que seria candidata “no momento”. A verdade é que enfrentar Caiado traria grande desgaste para ela no meio rural e soaria como traição. Por isso ela pulou fora. Agora é aguardar para ver quem vai para a disputa do DEM nacional com Caiado. Comentam sobre a possibilidade de Índio da Costa, que foi vice de José Serra, ir para a disputa.

FONTE: DM

Ronaldo Caiado confirma que vai disputar comando do DEM nacional

Em entrevista à RÁDIO 730, o presidente do DEM no Estado de Goiás, Ronaldo Caiado, confirmou que pretende disputar a comando nacional do partido e ressaltou que manterá uma linha de oposição firme ao governo Lula-Dilma. “A população brasileira nos escalou para sermos oposição no Brasil”, afirmou o deputado federal reeleito nas eleições deste ano.

Para chegar à presidência do partido, Caiado disse que vai buscar o entendimento e o consenso, e conta com a simpatia da grande maioria do partido (DEM), sendo eles 43 deputados federais com o mesmo sentimento. Para ele, não se pode ter uma posição envergonhada por ser oposição, pois foi dessa maneira que o povo os colocou por meio da decisão nas urnas.

Para o deputado, o que se vê são pessoas se entregando a outros partidos, o que definiu como “um quadro de subserviência”, onde o interesse da sociedade não é o primordial. O presidente do DEM em Goiás afirma que isso depõe contra o processo político no país. “Não pode haver de todos os partidos migrarem para o governo federal. Isso é um absurdo e iremos insurgir contra isso”, garante o candidato, que não abrirá mão de fiscalizar a atual gestão.

Segundo ele, “o melhor para o país é ter uma vigilância com oposição”. Caiado afirma que a administração atual vai tentar anestesiar a todo o momento a oposição.

Questionado sobre as escolhas de cargos para a gestão estadual, considerando que o DEM apoiou Marconi Perillo, o deputado reiterou que sua relação com o governo será institucional e que não participou de nenhuma articulação para cargos da liderança de Goiás.