Caiado: principais lideranças do DEM têm a mesma opinião sobre PSD

Os principais nomes do DEM em Goiás estão fechados quando o assunto é PSD: todos concordam com a saída de quem trabalha pelo partido de Kassab. O presidente Ronaldo Caiado diz que o partido vai buscar o entendimento, mas não é possível ficar no DEM e atuar para criar outro partido. "É querer ter a cômoda vida de casado, com as regalias da vida de solteiro. Eleitor não perdoa traição. Quem foi eleito para ser oposição, e quer entrar no Palácio do Planalto pela porta dos fundos, vai se dar mal", diz. O vice-governador Jose Eliton Júnior diz que Ronaldo Caiado vocaliza o sentimento de todo o partido e classifica como "deprimente o sujeito ficar com um pé em duas canoas". "Estamos unidos e não vamos admitir qualquer trabalho para nos enfraquecer. Estamos juntos por Goiás e pelo Brasil", diz. O senador Demóstenes Torres garante que o partido agora está livre para fazer oposição nacionalmente e continuar a ajudar o Estado. "Essa turma saindo, vamos estar livre para continuar a seguir uma linha de ação benéfica para a população", diz. O deputado federal Heuler Cruvinel diz ser inadmissível alguém trabalhar para fundar outro partido e continuar no DEM. Acho que quem tem de sair deve fazê-lo o mais rápido possível, para não atrapalhar o partido", afirmou. Heuler diz estar satisfeito no DEM e que vai comandar os diretórios do partido de sua região. Os deputados estaduais do DEM Nilo Resende e Helio de Sousa também defendem a posição de preservar o partido e tirar quem esteja trabalhando pelo PSD. "Caiado está com a razão. Sua intenção é preservar o partido. Qualquer presidente faria a mesma coisa", diz Nilo. "Vamos nos reunir para debater o assunto", complementou Helio.

 

Coluna Fio Direto/Diário da Manhã

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *