DEM reúne lideranças no encontro regional de Rio Verde

Defesa inflexível da honestidade na política e críticas fortes a ações do governo federal e aos adesistas que estão deixando seus partidos de origem para fundar o PSD foram a tônica dos discursos durante encontro do Democratas (DEM) ontem no início da tarde em Rio Verde. Ao final, o governador Marconi Perillo chegou para visitar os aliados demistas, a tempo de discursar e degustar o almoço gaúcho oferecido pelo anfitrião, prefeito Juraci Martins (DEM).
O encontro de Rio Verde, o terceiro realizado este ano, teve objetivo de mobilizar a militância e iniciar a reorganização do partido com vistas às eleições municipais do ano que vem. Em suas breves palavras, encerrando a parte solene do encontro, o governador Marconi Perillo agradeceu ao convite, segundo ele feito pelo senador Demóstenes Torres, deputado federal Ronaldo Caiado e vice-governador José Eliton, e anunciou apoio irrestrito à reeleição de Juraci Martins a prefeito de Rio Verde. Além disso, Marconi agradeceu ao deputado Ronaldo Caiado pelo apoio recebido do Democratas “para dar governabilidade ao Estado”. “Estamos viabilizando a Celg graças ao trabalho competente e incansável do vice-governador José Eliton”, ressaltou Marconi Perillo.
Centenas de pessoas, incluindo comitivas de 15 municípios, militantes e lideranças políticas do DEM, além de visitantes de partidos aliados, lotaram a sede do Centro de Tradições Gaúchas. O encontro, o terceiro regional realizado este ano, foi organizado pelo prefeito Juraci Martins e o deputado federal Heuler Cruvinel (DEM)

Honestidade
Todos os líderes do Democratas discursaram durante o encontro. Todos bateram na tecla do exercício político com honestidade, “neste quesito temos a honra de sermos inflexíveis”, disse o deputado estadual Hélio de Sousa, lembrando que o DEM foi o único partido que expulsou um correligionário assim que ficou constatada sua participação em ato de corrupção, se referindo ao ex-governador de Brasília, José Roberto Arruda.
O vice-governador José Eliton enalteceu as qualidades moral e intelectual de políticos como Demóstenes Torres, Ronaldo Caiado e os demais presentes. Num discurso inflamado, ele disse que o reconhecimento que Demóstenes vem conquistando em nível nacional o faz merecedor de uma disputa pela Presidência da República. “Diante disso disso, meu coração está dividido; não sei se torço para ele ser candidato a prefeito de Goiânia ou a presidente”, disse Eliton sorridente, acrescentando: “O Brasil precisa de homens dignos, que mostrem sua cara e digam o que pensam”, reforçou José Eliton.

Críticas
Os empréstimos do banco de fomento estatal, BNDES, e grupos privados também receberam críticas pesadas por parte de todos os líderes do Democratas. “Para recuperar a Celg, uma empresa que é orgulho dos goianos, o governo Dilma não tem dinheiro. Para o Pão de Açúcar comprar o Carrefour foram liberados R$ 4 bilhões”, disse Caiado, dentro da mesma linha utilizada por Heuler Cruvinel e os demais. Caiado ainda lembrou de outros empréstimos do banco a outros grupos privados e dos R$ 6 bilhões que o governo brasileiro teria dado ao Paraguai “para caixa 2 na campanha do presidente Fernando Lugo”.

Sobre o empréstimo de R$ 4 bi ao Pão de Açúcar, Demóstenes Torres lembrou que a compra do Carrefour pelo grupo de Abílio Diniz não vai gerar um só emprego, podendo até haver dispensas e que apenas R$ 4 mil dados a uma microempresa, como uma borracharia por exemplo, já seriam suficientes para abrir novas vagas. “Dinheiro público é para construir escolas, estradas, hospitais e melhorar os serviços públicos, criticou Demóstenes.
A administração de Juraci Martins, em Rio Verde, foi elogiada por todos os líderes do Democratas e por Marconi Perillo. É certo que a administração daquela cidade será apresentada durante a campanha em todos os municípios no ano que vem como exemplo de uma gestão bem-sucedida.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *