“STF fortalece tese que PSD não tem direito a fundo partidário e tempo de TV”, diz Caiado

O deputado Ronaldo Caiado (Democratas) disse ontem à coluna que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em indeferir o pedido de liminar do PSD, que queria entrar no rodízio das presidências das comissões temáticas da Câmara, confirma a tese dos partidos contrários à transferência de tempo de TV e fundo partidário para a nova sigla. Ronaldo disse que “o PSD não tem embasamento jurídico para conquistar o tempo de TV e o fundo partidário, muito menos votos para tal finalidade”. “O ministro Ayres Britto respeitou a Constituição e a lei. Está claro que a questão das comissões temáticas da Câmara é interna corporis e leva em conta a bancada eleita pelo partido. Já o fundo partidário e o tempo de TV são questões claras que também são definidas de acordo com o resultado das eleições. O político não pode sair do partido e levar até o telhado”, disse. Caiado afirmou que acredita na justiça e que seria temerário tirar fundo partidário e tempo de TV do Democratas, PSDB, PMDB e outros 17 partidos. “É voltar com a janela da infidelidade e acabar com a solidez dos partidos políticos no País. Daqui a pouco todo mundo vai fazer partido e prejudicar a sigla que o elegeu”, disse.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *