Caiado critica venda de medicamentos em supermercados

Os deputados do Democratas Ronaldo Caiado (GO) e Mandetta (MS) criticaram hoje à tarde (10) a liberação da venda de medicamentos sem prescrição médica em supermercados, armazéns, empórios e lojas de conveniência incluída na Medida Provisória nº 549/2011, aprovada em plenário nesta terça-feira. O partido apresentou destaque supressivo para que a medida fosse rejeitada. O destaque foi aprovado por 246 votos contra a venda, com 81 a favor e duas abstenções.

Para Mandetta a liberação aumenta o risco de automedicação, um dos maiores problemas de saúde pública do país. A MP 549 trata originalmente de isenção de impostos para equipamentos, como softwares, aparelhos de impressão em braile e sintetizadores de voz para surdos, em benefício de portadores de deficiência. O texto relatado pelo deputado Sandro Mabel (PMDB-GO) incluiu outros incentivos fiscais a setores como construção civil, bebidas, pela para impressão de jornal.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *