Captura de Tela 2012-12-04 às 18.11.48

Caiado reforça independência

Em busca de se fortalecer para 2014, o Democratas goiano começa a se movimentar para consolidar um nome com condições de concorrer ao governo do Estado. O deputado federal Ronaldo Caiado (DEM), presidente regional da legenda e principal articulador da tentativa de voo solo, aproveitou encontro de lideranças políticas do partido ontem, em Goiânia, para reforçar o discurso de independência e se colocou à disposição para concorrer ao cargo. Durante o evento, do qual participaram prefeitos e vereadores eleitos, além de deputados e do senador Wilder Morais, Caiado afirmou que a intenção é antecipar as articulações para evitar que fique tudo para a última hora e propôs uma agenda positiva para o DEM até 2014.

“A posição do partido é criar outra visão de governabilidade, gestão e transparência, não necessariamente ser oposição a A ou B. A população já conhece PMDB, PT e PSDB. E vamos mostrar que nos governos onde o DEM está à frente já fizemos a diferença”, disse o deputado em entrevista à rádio CBN Goiânia. Caiado, no entanto, enfrenta resistência do grupo que mantém o partido na base aliada do governador Marconi Perillo (PSDB), encabeçado pelo vice-governador José Eliton.

Para justificar seu entusiasmo com a construção de uma via alternativa para 2014, tendo o DEM como protagonista, Caiado citou em discurso o resultado das eleições municipais deste ano. De 15 prefeitos eleitos em 2008, o DEM passou para 17 em 2012, além de contar a partir do próximo ano com 140 vereadores. No entanto, a sigla sofreu golpes recentes, como a perda da prefeitura de Rio Verde, cujo prefeito reeleito, Juraci Machado, trocou o DEM pelo PSD.

Sobre as prováveis alianças, o deputado disse que tem conversado muito com Vanderlan Cardoso (sem partido), com quem se aliou em Goiânia em torno do nome de Simeyzon Silveira (PSC) para a Prefeitura da capital. Segundo ele, a tendência é manter essa alternativa política e caminharem juntos pelos próximos dois anos, mas nada está definido.

DIFICULDADES INTERNAS

A posição do vice-governador José Eliton e de outras lideranças que seguem os comandos do governo estadual podem dividir o partido a ponto de não emplacar a candidatura própria em 2014. Enquanto a ala comandada por Caiado quer marchar rumo à oposição a Marconi, Eliton trabalha para assegurar a permanência do DEM na base. Ele não participou do encontro ontem, pois está em viagem oficial para Austrália e Nova Zelândia

Para resolver este e outros possíveis impasses, Caiado defende a democracia. O que for decidido nas convenções vai ser acatado, afirmou. “Muitas vezes podemos não concordar, mas temos de aceitar. Em 2010 eu não concordei, mas me curvei à decisão do partido”. Ao falar à CBN Goiânia, Caiado criticou a gestão de Marconi, frisando que, embora seu partido seja da base, ele não participa da gestão. Segundo o deputado, o governo foi altamente comprometido com os escândalos que enfrentou e deixa a desejar.

Caiado não quis adiantar se tem maioria no DEM, mas lembrou durante a reunião com partidários que a sigla sempre preconizou a disputa das eleições majoritárias. “Em relação ao processo de 2014, é lógico que você tem que construir e pavimentar um caminho para que isso seja possível. Vamos ouvir outras lideranças para buscar um nome daquele que atenda o sentimento da população”, disse ele, sobre sua possível candidatura ao governo.

Pesa também contra o DEM para disputar o Executivo estadual a recente perda de um de seus expoentes, o ex-senador Demóstenes Torres, acusado de usar o mandato para favorecer o empresário Carlinhos Cachoeira. Contudo, Caiado tenta reverter o desgaste do episódio exaltando a postura da sigla. “Todos os outros partidos protegeram e envolveram aqueles que estavam sendo denunciados, menos o DEM ”, disse o deputado em referência à expulsão de Demóstenes.

APARECEU

Pela primeira vez depois que assumiu o cargo no Senado, Wilder Morais, que ocupa a vaga de Demóstenes desde julho, participou de um evento político-partidário em Goiás. Ele evitou comentar as movimentações internas no partido e afirmou que tem trabalhado em defesa dos prefeitos goianos. “O DEM está firme e forte e já planejando a eleição de 2014. Vejo o partido muito animado e preparado para ter candidato.”

FONTE: OPOPULAR