Caiado ganha tempo para modificar MP que reforma ICMS

Na comissão que debate a matéria, o líder democrata criticou proposta que não garante repasses do fundo compensatório e incentivos a indústrias do Estado

O líder do Democratas na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado (GO), evitou nesta terça-feira (30) que Goiás e demais estados do Centro-Oeste, Norte e Nordeste tivessem graves prejuízos com a reforma do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Após pedido de retirada de pauta, conseguiu derrubar a sessão da comissão mista que analisa a Medida Provisória 599/2012. Com isso evitou a leitura do relatório do senador Walter Pinheiro (PT-BA) e conquistou mais tempo para incluir mudanças que protejam Goiás.

Na visão de Ronaldo Caiado, a MP serve apenas para atender interesses do governo federal em detrimento do desenvolvimento de Goiás e de outras unidades da federação mais pobres. “Em Goiás, existe um clima de apreensão e medo. Grandes empresas, como a Mitsubishi em Catalão, podem sair se retirarem os benefícios que nosso Estado oferece. São milhares de empregos. Não vamos permitir que transformem Goiás em um bolsão de pobreza”, disse.

Em debate com o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da comissão mista, Caiado argumentou que o texto da proposição não dá garantias para que os recursos do fundo de compensação para estados afetados com a unificação do ICMS sejam, de fato, repassados. Por isso, sugeriu, desde o início dos trabalhos do colegiado transformar o fundo em norma constitucional, como ocorre com os Fundos Constitucionais do Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

“O governo rejeita essa proposta porque atualmente a presidente da República (Dilma Rousseff) pode contingenciar, vetar, não repassar os recursos. Fica ao sabor, humor e a vontade de quem está na presidência da República”, criticou. “Os estados não podem continuar dependentes, precisa de regras claras, impositivas para que sejam recompensados e estimulados amanhã pela instalação de indústrias no estado de Goiás e também de Norte e Nordeste”, explicou o deputado goiano.

Ronaldo Caiado relembrou que as compensações à Lei Kandir não funcionam porque não tem regras claras e causam hoje perdas anuais de cerca de R$ 1 bilhão por ano. “Nós ficamos aqui lutando por migalhas. A MP não nos tranquiliza e queremos ter a oportunidade de sentar a mesa e ver quais são os mecanismos que sejam realmente autoaplicáveis”, pontuou o parlamentar.

Caiado acredita que discutir alternativas para os estados menos desenvolvidos é essencial. Porém se houver a insistência governista em aprovar o texto da forma como está haverá um debate duro no plenário da Câmara dos Deputados. “O governo terá dificuldade de explicar novamente esse incentivo ao desentendimento entre os estados e ao mesmo tempo mantendo condição de amanhã poder decidir quem é o estado que sobrevive ou não. O governo está como o BNDES. Escolhe os campeões, aqueles que financiam o PT. Aqueles que não gostam tiram o dinheiro”, finalizou.

Outro problema apontando é que até o momento, a resolução que estabelece a unificação do ICMS ainda não foi votada no Senado. Como a MP só poderá ser aplicada após a alteração das alíquotas do imposto, o debate em torno dos mecanismos de compensação aos estados prejudicados com a perda de arrecadação deve ser aprofundado na opinião de Ronaldo Caiado.

“O que está se praticando é algo inaceitável. É um desentendimento fomentando a discórdia entre os entes federados como o governo fez na redistribuição dos royalties do petróleo. A União lava as mãos ante uma luta fratricida para distribuir miséria, já que arrecada 70% e estados e municípios ficam com apenas 30%”, protestou o líder do Democratas. “Ninguém quer dividir e fazer um pacto federativo que englobe a parte rica que é União para fazermos uma distribuição igualitária, equitativa para que os municípios e os estados possam sobreviver sem a dependência de ter quer mendigar e se curvar à vontade da Presidência da República”, afirmou.

Governo está longe de atender cronograma da Copa, diz Caiado

Ao participar do 12º Fórum do LIDE – Grupo de Líderes Empresariais – líder do Democratas aponta mobilidade urbana, saúde e segurança como áreas críticas na infraestrutura da competição

O governo federal não está cumprindo os compromissos firmados para garantir uma infraestrutura adequada à Copa do Mundo de 2014. Este é o posicionamento do líder do Democratas na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado (GO), que participou hoje (29) do 12º Fórum do LIDE – Grupo de Líderes Empresariais – realizado na Ilha de Comandatuba (BA). Durante o debate sobre a preparação do Brasil para a Copa e as Olímpiadas, o parlamentar apontou mobilidade urbana, saúde e segurança como os principais gargalos das 12 cidades-sede que receberão a maior competição de futebol do mundo no próximo ano.

“Está claro que o governo está muito distante de cumprir o cronograma estabelecido denominado matriz de responsabilidade. Ao verem que uma obra não poder ser finalizada a tempo para a Copa, ela é simplesmente excluída do cronograma a exemplo do que aconteceu com o VLT em Brasília”, afirmou Ronaldo Caiado ao falar para uma plateia de alguns dos empresários mais importantes do País, parlamentares, ministros, governadores e prefeitos.

O deputado citou as obras de mobilidade urbana como os aeroportos que ainda estão longe do desejado como situação que mostra a falta de compromisso da União com a infraestrutura prometida. Para ele, o quadro da saúde preocupa ainda mais. “A saúde tem uma rede 100% sucateada e não investimentos para a melhoria dos hospitais das 12 cidades-sede da Copa. A única liberação de recursos que levantamos foram R$ 5 milhões em São Paulo para o hospital de Itaquera. Não há condições para um tratamento especializado e rápido mostrando que o governo cruzou os braços e está muito confiante”, ponderou.

Outro setor com um quadro crítico é a segurança pública, na opinião do líder do Democratas. “Na segurança também está evidente que o governo não conseguirá nem utilizar a aparelhagem adquirida. O governo entregou nas mãos da providência divina para receber o evento. Foi uma unanimidade no evento que o governo está longe de atender o cronograma da Copa”, destacou Ronaldo Caiado.

O Fórum do LIDE foi iniciado no sábado (27) e termina amanhã (30). O evento é promovido anualmente para tratar de temas pertinentes ao desenvolvimento do Brasil, como é o caso da preparação do País para a Copa de 2014 e as Olímpiadas de 2016, no Rio de Janeiro. Fundado em 2003, o LIDE reúne empresários em nove países e atualmente tem 1.300 empresas filiadas que representam 49% do PIB brasileiro.

Liminar do STF compromete sobrevivência dos partidos políticos, avalia Caiado

O líder do Democratas na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado (GO), criticou a liminar concedida na noite de ontem (24) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que suspendeu a tramitação do Projeto de Lei 4.470/2012 que limita o acesso de novos partidos ao fundo partidário e ao tempo de rádio e TV. Na avaliação do parlamentar, a decisão compromete a sobrevivência das siglas partidárias e coloca o parlamento brasileiro em uma situação de insegurança jurídica. O líder colocou suas posições ao ministro do Supremo, Dias Toffoli que participou hoje (25) de audiência pública na Câmara com o grupo de trabalho que analisa mudanças na Lei Eleitoral (9.504/97).

“Essa decisão junto com as últimas decisões do Supremo nos preocupa sobremaneira porque aquilo que havíamos aplaudido, incialmente, como sendo a fidelidade partidária e o fortalecimento dos partidos, está configurada hoje por essa interpretação do STF como uma total desintegração dos partidos. Cada deputado federal se sente um partido político e a partir de agora criou-se a tese de que o deputado federal, ao migrar de um partido para outro, leva 2,3 segundos e também parte do fundo partidário em dinheiro. Com cinco mandatos nunca vi suspensão de tramitação de projeto de lei”, argumenta Ronaldo Caiado.

O parlamentar se mostrou indignado com a liminar concedida já que o projeto ainda nem foi finalizado. “O projeto estava tramitando com o cumprimento de todas as normas regimentais. Depois de sancionado, aí sim o STF poderia declarar inconstitucional ou não, mas tinha que analisar sobre um fato concreto. A Casa é livre para poder apreciar todo e qualquer projeto. É Tuma matéria que ainda está no forno, não está nem consolidada. Isso é o que nos preocupa”, reforçou o deputado.

Para o líder do Democratas, está se perdendo o sentido maior dos partidos políticos que com a interpretação do STF poderão se tornar cada vez personificados. “Está se quebrando tudo aquilo que é fundamental no parlamento que são os partidos com doutrinas, com regras, com programas para que haja um fortalecimento do debate político no País”, considerou. Caiado demonstrou essa argumentação ao ministro Toffoli para a busca de um diálogo com o Supremo que possa mostrar o esfacelamento das siglas partidárias hoje.

“Estamos há menos de seis meses do final do prazo das filiações e não sabemos como vamos chegar com os nossos partidos. É uma insegurança generalizada. Qual é a sobrevivência das oposições? Esse quadro desidrata muito mais as estruturas de oposição. Falta entender um jogo maior para salvar a instituição Congresso Nacional, para salvarmos os partidos políticos porque, a cada dissidência, um cidadão que tem uma representatividade de um órgão paralelo amanhã vai ser o partido do comércio, o partido da indústria, da força sindical, da ecologia. É a maior personificação que você já viu de um partido político na sua vida”, pontuou o parlamentar.

PEC do Supremo

Questionado sobre a PEC 33/2011, Ronaldo Caiado afirmou que não acredita na aprovação da proposta. A PEC, que submete ao parlamento as decisões do STF sobre súmula vinculante, teve sua admissibilidade aprovada ontem na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. “É uma PEC natimorta. Não tem a menor capacidade de progredir na Casa por uma questão de bom senso. Como vamos querer submeter uma corte guardiã da Constituição subordinada a um colegiado que elaborou a lei?”, opinou.

Ronaldo Caiado adota a bandeira da ética para 2014

Em encontro realizado em Paraúna, pré-candidato ao governo firma compromisso de resgatar a credibilidade política

Durante evento em Paraúna (a 200 quilômetros de Goiânia) com lideranças de todo o Estado, o presidente regional do Democratas Goiás, deputado Ronaldo Caiado, estabeleceu o compromisso de resgatar a credibilidade na política como o grande desafio para as eleições de 2014. O líder da bancada na Câmara Federal encerrou ontem (19/04) o 2º Encontro Regional do Democratas Goiás realizado na cidade do sudoeste goiano. Além dos 20 municípios da região, delegados, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, deputados estaduais do partido e lideranças locais de cidades distantes até 600 km de Paraúna estiveram no evento ampliando cada vez mais a força do partido para enfrentar as urnas no próximo ano.

“O Democratas mostra que faz diferente. Nas prefeituras estamos mostrando que é possível aplicar bem o dinheiro público. Essa é a nossa maior credencial para a consolidação de uma candidatura nossa ao governo”, afirmou ao reforçar sua pré-candidatura ao governo do estado. Caiado citou Paraúna como exemplo de gestão bem-sucedida. O prefeito Edson Ferro Filho completou 100 dias de governo com melhorias para educação, energia, saúde e lazer.

“Nunca transformei a política em um balcão de negócios. Sempre atuei com dignidade, altivez e essa candidatura é para mostrar que vou buscar as melhores cabeças para trazer o desenvolvimento, cultura, lazer, saúde para o povo goiano”, assegurou o deputado federal. “Essa eleição tem um sentido diferente das outras. O eleitor quer enxergar na história de cada candidato a ética, a moral, a capacidade gerencial. O povo quer segurança, o piso nacional para as polícias civil e militar, educação e saúde com o reforço do dinheiro dos royalties do petróleo”, reforçou Ronaldo Caiado sobre, na sua opinião, o perfil do político que a população espera nas próximas eleições.

O presidente regional do partido ainda lembrou que apesar de todas as tentativas de eliminar o Democratas do cenário nacional, o partido persiste e entrará fortalecido na disputa eleitoral de 2014. Ele comemorou com os participantes do encontro a emenda de sua autoria aprovada na madrugada de quinta-feira (18) recompondo o tempo de rádio e TV ao Democratas e demais legendas privilegiando a proporcionalidade das bancadas eleitas em 2010.

“Respeito todos os candidatos, mas o Democratas sempre foi um partido ousado. Uma vez o ex-presidente Lula disse que iria extirpar o Democratas, mas quem está untado na verdade não precisa de esporas e a verdade prevaleceu. Conseguimos agora aprovar essa emenda que dará mais voz, espaço e credibilidade ao partido no jogo político”, acrescentou. “Hoje, o Democratas é a maior voz da oposição nesse país. Falamos com conteúdo e hoje tive a oportunidade de falar para líderes formadores de opinião no processo político dos quatro quadrantes do estado”, disse o parlamentar.

As demais lideranças presentes reforçaram a posição de Ronaldo Caiado e manifestaram total apoio ao projeto político do partido para 2014. “Estou com o Democratas pelo bem do partido e pelo bem de Goiás”, pontuou o prefeito anfitrião do encontro, Edson Ferro Filho. O gestor demonstrou muito entusiasmo em seu início de mandato apresentando resultados concretos, como a reforma da escola, a nova subestação de energia e a formação de professores. “Peço sabedoria para atender as necessidades da população que são muitas. E hoje conto com apoio de Ronaldo Caiado que considero como pai e amigo”, complementou o prefeito.

O presidente da Câmara de Vereadores de Paraúna, Cleber Cabral, foi mais uma voz a ressaltar a liderança de Caiado em Goiás e no Brasil. “Caiado é um dos maiores defensores de Goiás e do Brasil. O reconhecimento pelo seu trabalho e o fato de estar em seu quinto mandato não é à toa”, destacou Cabral que representa uma cidade de vocação agrícola. “Estarei junto onde Caiado estiver. Ser Democratas é orgulho e mostrar que o povo está cansado de bandalheira e corrupção”, afirmou o prefeito de Vila Propício, Valdilei José de Lemos que falou em nome de todos os prefeitos presentes no encontro.

“Esse é o momento de revigorar o nosso partido com determinação, compromisso, honestidade para defender os interesses do povo. Nos orgulhamos muito de pertencer a esse partido e de ter no Democratas Ronaldo Caiado que é orgulho para toda a população brasileira pelo seu trabalho e brilhantismo. Aguardamos o próximo ano com ansiedade para ver Ronaldo Caiado governador de Goiás”, referendou o vice-prefeito de Iporá, Adeilton José Ferreira. “A liderança do presidente regional Ronaldo Caiado é e sempre será motivo de força política em Goiás. Todo estado gostaria de ter um representante como ele”, apoiou o ex-prefeito de Santa Terezinha, Marcos Cabral.

Já o presidente do Sindicato Rural de Paraúna, Flávio Augusto, alertou para os gargalos de Infraestrutura para o escoamento da produção agrícola e a luta de Ronaldo Caiado no Congresso Nacional em prol do setor. “O produtor rural tem a satisfação de ter Ronaldo Caiado como seu representante no Congresso”, enfatizou. “Estamos unidos no objetivo de fortalecer o partido. Vamos para as ruas trazer os jovens para a militância política e garantir um voto consciente nas próximas eleições”, disse o presidente do Democratas Jovem em Goiás, Heitor Soares.

Outra liderança, o procurador do Estado, Anderson de Holanda falou sobre a importância da reformulação do pacto federativo para dar mais segurança a estados e prefeituras que estão em situação crítica em relação a seus orçamentos. Holanda falou sobre a atuação de Caiado para que os governos locais possam ter a chance de reorganizar seus caixas. “Goiás precisa de renovação e o Ronaldo Caiado será o nosso futuro governador”, defendeu.

“Estamos de pé para fazer o bem para o nosso povo sofrido”, afirmou o vice-prefeito de Paraúna, Gumercindo Ferro. “Aceitei o convite para ser presidente do Democratas de Paraúna porque acredito na força das novas ideias”, engrossou coro o primeira-dama, Alessandra se referindo ao slogan do Democratas nacional.

“Hoje aqui pude captar o que é estar satisfeito com um partido. Estamos em um momento importante ao ver que pessoas de locais tão distantes vieram para esse encontro para mostrar o compromisso com o Democratas. Por isso, acredito nesse partido que me deu seis mandatos e se tem uma pessoa que simboliza Goiás é o deputado Ronaldo Caiado que não tem medo de mostrar a cara e defender o Brasil”, ponderou o vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual, Dr. Hélio. “Defender o Democratas significa defender Paraúna, o estado e o Brasil”, complementou o parlamentar.

O líder do Democratas na Assembléia, deputado José Vitti, mostrou sua satisfação em representar a região de Paraúna no legislativo estadual e sua confiança em Ronaldo Caiado que conhece desde seus cinco anos de idade quando o médico goiano tratou de um sério problema em sua perna. “O Democratas tem grandes projetos e me sinto orgulhoso de representar essa região de pequenas cidades e grande importância para o agronegócio”, avaliou Vitti que também celebrou a aprovação da emenda que recuperou o tempo de rádio e TV para partidos políticos e a luta de Caiado pela distribuição igualitária dos royalties do petróleo.

Além de Paraúna, participaram do evento as cidades de Acreúna, Aurilândia, Cachoeira de Goiás, Cezarina, Edéia, Firminópolis, Indiara, Ivolândia, Jandaia, Moiporá, Palmeiras, Palmeruna, Palminópolis, Santo Antônio da Barra, São João da Paraúna, São Luis de Montes Belos, Turvânia e Varjão.

Após o encontro, Ronaldo Caiado visitou a vinícola Serra de Galles, a fábrica da Hering e a fazenda Primavera.

Ronaldo Caiado pede resgate do orçamento da Embrapa

Líder do Democratas criticou a falta de incentivos do governo federal a instituição que tornou o Brasil referência mundial em agricultura tropical

Em homenagem aos 40 anos da Embrapa, o líder do Democratas na Câmara Federal, Ronaldo Caiado (GO), pediu o resgate do orçamento da empresa referência mundial em pesquisa em agropecuária. Segundo o parlamentar, o governo não tem destinado incentivos devidos à instituição que tornou o Centro-Oeste produtivo e permitiu que a agropecuária nacional fosse a responsável pelo superávit na balança comercial. A celebração do aniversário da Embrapa foi realizada nesta terça-feira (23) no plenário da Câmara dos Deputados.

“Sempre tive um vínculo muito forte com agricultura e tenho orgulho de representar essa classe que muitas vezes é penalizada e citada no sentido pejorativo. Precisamos regatar o ânimo da Embrapa. É responsabilidade dessa Casa resgatar o orçamento da empresa”, ressaltou o deputado. “Estamos lutando pelo orçamento impositivo e se tem algo que deveria ser impositivo é a verba repassada a Embrapa. Se tem algo que deveria ser reconhecido é o trabalho desenvolvido por esses pesquisadores”, destacou Caiado em discurso durante a homenagem.
O parlamentar criticou as escolhas do governo federal de privilegiar determinados setores da indústria em detrimentos de empresas que garantem, de fato, crescimento econômico. “O Brasil é campeão em produtividade e competitividade na agropecuária, no entanto, são tantas concessões ao setor automotivo, ao setor da linha branca, mas não existe um incentivo maior orçamentário a Embrapa”, protestou.
O líder do Democratas lembrou que 40 anos atrás, o Centro-Oeste, praticamente não tinha produção agrícola. “Os pesquisadores estudaram Brasil. Não ficaram copiando métodos ou se servindo de experiência de outro. Fazemos parte de um clima tropical, e a Embrapa enxergou o estado de Goiás e o Centro-Oeste quando produzíamos perto de zero, importávamos tudo”, se recordou.
“Nossa homenagem a Embrapa que não é só referência nacional, mas também orgulho de todos nós brasileiros. Essa homenagem não é só merecida como devida à Embrapa que é o alicerce do desenvolvimento da agropecuária do Brasil. Não tem nenhum segmento da Economia brasileira que atingiu o que a agropecuária conseguiu garças aos pesquisadores e pesquisadoras da Embrapa”,finalizou.

Paraúna sedia nesta sexta-feira (19/4) 2º Encontro Regional do Democratas Goiás

A cidade de Paraúna sediará o segundo encontro do Democratas Goiás em 2013, nesta sexta-feira, 19 de abril, a partir das 9 horas na AABB. O evento será comandado pelo presidente regional do partido no estado, o deputado Ronaldo Caiado, com a presença também de prefeitos, vereadores e lideranças locais de 20 municípios da região. O encontro dá sequência a programação de 2013 para a formatação de um projeto político do Democratas Goiás para as eleições do próximo ano. O primeiro evento foi realizado mês passado em Itumbiara.

O encontro será uma oportunidade para ouvir as lideranças locais e conhecer as realidades dos municípios participantes com intenção de se construir um projeto partidário consistente que agregue as necessidades de cada região goiana. Essa é a aposta do deputado Caiado que se comprometeu, início do ano, a percorrer todo o estado.

Além de Paraúna, no sudoeste goiano, participarão do evento as cidades de: Acreúna, Aurilândia, Cachoeira de Goiás, Cezarina, Edéia, Firminópolis, Indiara, Ivolândia, Jandaia, Moiporá, Palmeiras, Palmeruna, Palminópolis, Santo Antônio da Barra, São João da Paraúna, São Luis de Montes Belos, Turvânia e Varjão.

Após o encontro, o presidente regional do partido visitará a vinícola Serra de Galles, a fábrica da Hering e a fazenda Primavera.

Serviço

2º Encontro Regional do Democratas Goiás

Data: 19 de abril de 2013 (sexta-feira)

Local: sede da AABB em Paraúna

Hora: 9h

Dilma não cumpre 74% das promessas e aplica golpe publicitário no cidadão, diz Caiado

Ao divulgar resultado do Promessômetro, líder do Democratas diz o que instrumento desnuda compromissos firmados com a população.

O governo Dilma aplicou golpe publicitário no cidadão ao não cumprir suas promessas de campanha. Essa é a avaliação do líder do Democratas na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado (GO), após a divulgação do resultado do “Promessômetro”, medidor do desempenho das promessas de campanha da presidente nos seus dois primeiros anos de mandato (2011/2012). O trabalho do Democratas apontou que das 91 promessas analisadas, 74% não foram cumpridas no período. As falhas na execução das ações passam pelas áreas de educação, saúde, segurança, cultura, saneamento, infraestrutura, entre outras.

“Ao trazer uma radiografia nacional, o cidadão vê que as promessas não passam de um golpe publicitário. É muito mais um anúncio daquilo que não vai existir. O governo faz uma propaganda para inebriar a cabeça do cidadão. Estamos vendo isso com a transposição do Rio São Francisco, o trem bala, a melhoria das nossas rodovias, das Unidades de Pronto Atendimento, com o apoio prometido à saúde”, exemplificou Caiado.

O estudo revelou que da promessa de se construir 2.883 postos de polícia comunitária nada foi executado. Ainda mostrou que apenas 12,89% da malha ferroviária virou realidade com a construção de apenas 227 km dos 1.761 prometidos. A construção das Unidades de Pronto Atendimento (UPA) também está em situação crítica: quase 80% do compromisso assumido equivalente aos anos de 2011 e 2012 ficaram na promessa. Somente R$ 93,55 milhões dos R$ 500 milhões programados foram aplicados. O recurso investido é suficiente apenas para a entrega de 47 UPAs, quando deveriam ser concluídas 250 unidades.

O líder do Democratas mostrou também as más escolhas da presidente da República e maus exemplos de gestão nessa primeira metade de seu governo. Uma situação é o prejuízo da Caixa Econômica Federal de R$ 800 milhões com a aquisição do banco Panamericano, suficiente para a construção de 3.076 unidades básicas de saúde. Em outro escândalo – o do investimento na empresa Lácteos Brasil – o BNDES teve prejuízo de R$ 700 milhões que dariam a construção de 8.235 unidades do Minha Casa Minha Vida. Nas obras da transposição do Rio Francisco, o custo passou de 4,8 bilhões, em 2007, para R$ 8,2 bilhões, em 2012 e ainda há 53,23% do empreendimento para ser finalizado. Há trechos entregues que estão abandonados e viraram “pista de skate para bode”, como apontou Ronaldo Caiado ao mostrar fotografia da obra.

“É um estudo consistente com levantamento detalhado das promessas da presidente mostrando descumprimento do compromisso com a sociedade brasileira, o engodo, a mentira, quando sinaliza para a população que melhoraria sua condição de vida”, destacou o parlamentar o goiano. “O governo prefere dar benefícios a empresas que são muito mais financiadoras de obras do PT do que compromissadas com o desenvolvimento do País usando dinheiro do BNDES. Mostramos que fazemos uma oposição com conteúdo, com dados oficiais para revelar onde o Brasil está indo com essa inflação e esse desgoverno”, disse.

Confira a íntegra do resultado do Promessômetro:

www.deputados.democratas.org.br/promessometro

Executiva garante autonomia do diretório de Goiás para definir 2014

NOTA OFICIAL EXECUTIVA NACIONAL DO DEMOCRATAS

A Direção Nacional do Democratas, reunida hoje, em Brasília, começando o seu processo de avaliação de pré-candidaturas do partido para as eleições de 2014, reconhece que, em Goiás, todas as articulações políticas serão conduzidas pelo Presidente Regional do DEM goiano e Líder da bancada na Câmara dos Deputados, Deputado Federal Ronaldo Caiado, junto ao Diretório Estadual, órgão responsável pela decisão final acerca de pré-candidaturas.

A Direção Nacional do partido reafirma que respeitará, como sempre, a autonomia de qualquer decisão do diretório estadual e ressalta a legitimidade da pretensão do parlamentar goiano de pleitear a candidatura ao Governo do Estado de Goiás.

Ronaldo Caiado é uma das mais importantes lideranças nacionais do Democratas, reunindo todas as condições para governar seu Estado por sua honradez, competência e lealdade aos princípios da boa gestão pública, bem como aos ideais do partido.

O partido reafirma publicamente a confiança de que o povo goiano reconhecerá em Ronaldo Caiado, como sempre reconheceu, um político qualificado, o que o habilita a disponibilizar seu nome para pleitear qualquer cargo público eletivo.

Brasília, 17 de abril de 2013.

Senador José Agripino

Presidente Nacional do Democratas

1 2 3