Quero ver Marina sair das generalidades e debater com conteúdo, diz Caiado

O líder do Democratas na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado (GO), convidou a pré-candidata a presidência da República, Marina Silva a debater temas de interesse do País, incluindo a produção sustentável de alimentos. Em discurso na tribuna da Casa, na noite de quarta-feira (16/10), o democrata também criticou a intolerância com que a ex-ministra trata o agronegócio brasileiro e afirmou: “nem religião está aceitando mais fundamentalismo, muito menos partido político. A democracia pede uma prática moderna no qual quem tem argumento, quem tem mais dados faz prevalecer a sua tese”.

Segundo Caiado, Marina Silva desconhece o verdadeiro setor agropecuário do Brasil sustentável, que ocupa apenas 236 milhões de hectares e representa uma das maiores potências do planeta. “Gostaria que a ex-ministra saísse das generalidades e viesse para o conteúdo. Gostaria de ouvir dela porque parece que ela não aderiu ao Eduardo Campos, foi o Eduardo Campos que aderiu a ela. Qual é conteúdo dela sobre sustentabilidade? Levantamento do próprio Ministério da Agricultura mostra que existem 3,6 milhões de propriedades rurais no País de 1 a 20 hectares”, destacou o deputado, lembrando que a maioria dos proprietários rurais são enquadrados como micro e pequenos.

O líder do partido questionou ainda como Marina Silva defenderá os produtores de São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, por exemplo, da extinção das plantações em áreas inclinadas, beiras de rios e áreas consolidadas com agricultura. A eficiência do setor, reforça, é comprovada com o aumento da produção que passou 48 milhões de toneladas de grãos para mais de 180 milhões de toneladas em 25 anos.

“Na quarta-feira (9/10) fui surpreendido e fui identificado como inimigo histórico. Nunca identifiquei ninguém como inimigo histórico. Terminada votação todos nos cumprimentamos e continuamos o dia a dia. Essa é a beleza do processo democrático. Vamos discutir pensamento com conteúdo, não com generalidades sobre ferrovias, rodovias, energia elétrica, mostrar para o Brasil qual é o pensamento dela sobre esses temas. Me preocupa essa posição de quem quer governar o País voltando as costas para o produtor rural, incentivando a intolerância. Debato de maneira frontal, mas já nunca fui intolerante com o resultado do painel e da urnas”, disse Caiado.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *