Caiado: Dilma está sem rumo e age de má fé no caso Petrolão

15807352924_d06b84b16d_zO líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), criticou as recentes declarações da presidente Dilma Rousseff sobre a corrupção na Petrobras e a insistência em querer corrigir a tabela do Imposto de Renda em 4,5%, valor abaixo do índice de inflação para 2014.

De acordo com o senador, a presidente Dilma atua de maneira atabalhoada ao querer lavar as mãos no caso Petrolão. “Ao jogar na década de 1990 a responsabilidade da corrupção que se desenvolveu nos governos do PT, Dilma demonstra que não consegue pensar em nada para sair da crise. Está sem rumo, desesperada e parte para mentiras. Quer enganar, mas o brasileiro já está vacinado quando ela fala”, disse Caiado.

Caiado ainda ironizou o fato de Dilma colaborar com a ideia de que a corrupção se tornou sistêmica desde que o PT assumiu a Presidência. “Ao agir de má fé, Dilma diz com todas as letras que o PT foi o responsável por ampliar o caso de um indivíduo corrupto e criar todo um sistema de desvios na Petrobras para financiar o seu partido e atuar nas eleições”, disse.

Imposto de Renda
Ronaldo Caiado também lamentou a afirmação de que o reajuste em 6,5% do IR, conforme aprovado pelo Congresso em dezembro de 2014 e vetado por Dilma em janeiro, “não caberia no Orçamento”, conforme palavras da presidente. A diferença entre o reajuste de 4,5% para o de 6,5% é de R$ 2 bilhões em isenção fiscal.

Caiado ainda usou como comparação o prejuízo causado ao Tesouro Nacional por conta dos R$ 450 bilhões destinados ao BNDES desde 2009 para financiamento das chamadas “empresas campeãs”.

“O reajuste de 6,5% aumenta em R$ 2 bilhões de isenção. Isso não representa nem 7% do que o Tesouro Nacional perde por ano com os empréstimos concedidos pelo BNDES a juros abaixo da taxa Selic. Ou seja, quando o assunto é o bolso do cidadão, Dilma é extremamente rígida no controle dos gastos. Quando é para empresas financiadoras de campanhas do PT, ela é benevolente com o dinheiro público”, comparou.

Sem discussão
Ronaldo Caiado também rechaçou a afirmação da presidente de que, caso o veto à emenda que reajusta em 6,5% seja derrubado, uma nova discussão seria iniciada.

“Veto derrubado, e nós vamos derrubar o veto, é matéria vencida. Matéria vencida não tem discussão. Ela precisa saber mais sobre a lei que tem a obrigação de cumprir, e não pestanejar”, concluiu.

One thought on “Caiado: Dilma está sem rumo e age de má fé no caso Petrolão

  1. Senador, Dilma Shiva distribuiu dinheiro para paises amigos DELA e ‘rasgou’ dinheiro irresponsavelmente. Agora quer resolver problemas causados pelo PT arruinando ainda mais quem trabalha e gera riqueza. Se forem contabilizados tudo o que já tivemos de inflação (não a divulgada que é manipulada) teremos a real situação da atualização da tabela de IR. Portanto, reduzir para a ‘merreca’ que Dilma Shiva quer é MAIS uma forma de surrupiar o bolso combalido dos brasileiros.
    Preste atenção nessa mudança para micro e pequenas empresas(Simples). Previdência NÃO é imposto. Reduzir o recolhimentos para a previdência é comprometer o futuro dos aposentados e aposentatorias miseráveis não é justo para com quem trabalhou/trabalha e gera riqueza.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *