uti

Goiás só tem 105 leitos de UTI neonatal atendendo ao SUS para todo o estado

Após requerimento de informações do senador Ronaldo Caiado (Democratas), o Ministério da Saúde revelou em ofício a existência de apenas 105 leitos de UTI Neonatal que atendem ao SUS para todo o estado de Goiás. O documento também aponta a concentração de 90% dos leitos na região metropolitana de Goiânia. O restante se limita às 10 vagas na Santa Casa de Misericórdia de Anápolis.

“Como podemos sustentar o desenvolvimento das regiões de Goiás se o governo não tem feito a sua parte de dotar o estado de uma infraestrutura básica de saúde? Isso é o mínimo que se exige de um governador que está no poder há tempo suficiente para não negligenciar a descentralização da saúde pública no estado”, defendeu Caiado.

Para o democrata, a concentração de serviços de saúde em Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis tem consequências também na economia e na qualidade de vida dos goianos, diante do intenso fluxo de pessoas que precisam se deslocar para estas cidades e o empobrecimento de regiões que não podem competir na oferta de serviços básicos.

“A questão da descentralização da saúde pública é crucial para a melhoria da qualidade de vida de qualquer estado. A saúde nunca foi prioridade de Perillo e quem está pagando com isso é o povo do interior. Regiões com intenso crescimento, como o Entorno ou o Sudoeste estão abandonadas à própria sorte”, afirmou.

Os 105 leitos estão distribuídos em Goiânia no Hospital da Criança (20 vagas); Hospital das Clínicas (8); Hospital e Maternidade Santa Bárbara (7); Hospital e Maternidade Vila Nova (4); Hospital Infantil de Campinas (8); Hospital Materno Infantil (8); IGOPE (6); Maternidade Dona Iris (10); e na Maternidade e Hospital São Judas Tadeu (16). Há ainda o Hospital Garavelo, em Aparecida de Goiânia, com 8 leitos, e a Santa Casa de Anápolis com mais 10.