caiado

Caiado pedirá instalação de porto seco que vai melhor escoamento agrícola no Centro-Oeste

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (Democratas), se comprometeu a interceder junto ao Ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, para que instale um porto seco em Chapadão do Sul (MS), iniciativa que deve resolver a lacuna de escoamento da produção agrícola do Centro-Oeste brasileiro. O pedido foi feito por prefeitos, vereadores e produtores rurais de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás por meio de uma carta, entregue neste sábado (12/09) durante o 1º Circuito de Desenvolvimento da Tríplice Fronteira, que ocorreu em Costa Rica (MS).

Ao discursar no evento, Ronaldo Caiado falou sobre o descrédito da atual gestão do governo federal e assegurou que o agronegócio não está entre as prioridades da presidente da República, Dilma Rousseff. “Não é só a logística que está de lado, vários outros setores são prejudicados por uma gestão ineficiente. O mandato dela resultará apenas na falta de credibilidade do governo e de quem preza por uma política limpa, com resultados voltados à seriedade com o povo”, pontuou o senador, reforçando que precisará de um trabalho conjunto para conseguir progresso nas questões logísticas, dependentes do PT.

O porto em Chapadão do Sul, que deverá ter capacidade de armazenamento dos grãos, é uma demanda antiga das autoridades envolvidas e foi destacada na carta, que tem como finalidade diminuir o custo-logístico, democratizar a distribuição do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e também a sua equalização, além de oferecer agilidade no escoamento, estimular a queda na circulação de caminhões nas rodovias e, consequentemente, oferecer mais segurança nas estradas dos estados envolvidos.

Segundo a comissão organizadora do evento a mesma linha férrea, melhor utilizada, poderá beneficiar o transporte da produção agrícola do Sul de Goiás e contribuir para o desafogamento do recentemente inaugurado, porto seco de Rondonópolis (MT), compartilhando o escoamento e a receita gerada. “Há anos solicitamos agilidade nos estudos referente à ferrovia em Chapadão do Sul, com reuniões no governo federal e com a concessionária Rumo Logística. Mas unindo forças, podemos ter eficiência na demanda”, destaca o prefeito de Chapadão do Sul, Luiz Felipe Barreto de Magalhães.