CMO

Congresso não pode avalizar “jeitinho” do governo para legalizar pedaladas fiscais, diz Caiado

Líder condenou projeto do governo que muda meta fiscal e incorpora déficit das pedaladas

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), acusou o governo de dar um “jeitinho” para legalizar as pedaladas fiscais com projeto (PLN 5) que muda a meta transformando o superávit primário em déficit. Em discussão da proposta nesta tarde (17/11) na Comissão Mista de Orçamento (CMO), o senador afirmou que aprovar esse projeto é o mesmo que “deletar” o estelionato eleitoral cometido pela presidente Dilma com ajuda da maquiagem orçamentária.

“Dilma e seu governo praticam o maior estelionato eleitoral da história, usam dinheiro de bancos oficiais para maquiar o orçamento e vencer nas urnas e agora querem um ‘jeitinho’ para jogar o crime para debaixo do tapete? O Congresso não pode aprovar o projeto que muda a meta fiscal e legaliza as ‘pedaladas fiscais'”, argumentou Caiado.

O PLN 5 altera a proposta inicial do governo que era de superávit primário de R$ 66 bilhões para déficit que pode oscilar entre R$ 55 bilhões e R$ 119 bilhões. “Dilma praticou crime de responsabilidade fiscal, não fez o exugamento da máquina, não acabou com os 3 mil cargos comissionados e querem que a Comissão de Orçamento avalize o crime? É inadmissível!”, concluiu.