Convenção Nacional do Democratas - SLJ 1125-2

Caiado anuncia mobilização pró-impeachment e pede suspensão do recesso parlamentar

Em convenção nacional do Democratas, líder manifestou importância da continuidade da análise do processo de afastamento de Dilma nos meses de dezembro e janeiro

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), anunciou que, após o deferimento do pedido de impeachment de Dilma, vai percorrer todo o país e buscar a mobilização do povo para importância do fim desse governo corrupto que instalou o caos político e social. Caiado fez a declaração durante a convenção nacional do partido realizada nesta quinta-feira, 3/12, em Brasília, quando o senador José Agripino (RN) foi reconduzido por aclamação à presidência do Democratas. Caiado também vai trabalhar para que o Congresso não tenha o recesso parlamentar para poder dar prosseguimento ao trabalho da comissão especial que irá analisar o pedido de afastamento da presidente da República.

“Democracia não é paz de cemitério. A partir de agora, vou caminhar por todos os estados do Brasil e buscar a mobilização de todos os segmentos da sociedade. O Brasil tem solução rápida, basta tirar o PT do poder. À Câmara dos Deputados foi devolvida a capacidade de decidir e precisamos mostrar a importância da nossa mobilização nesse processo. Também vou trabalhar para que não tenhamos o recesso parlamentar e a comissão especial que vai analisar o impeachment possa atuar e após seu parecer, o povo possa acompanhar na Esplanada dos Ministérios, um a um os votos dos deputados sobre o caso. O país não suporta mais um governo que destruiu, corrompeu as bases da ética e da modalidade”, disse Caiado alinhado ao Manifesto à Nação divulgado hoje pelo partido que conclama novamente o povo às ruas.

O senador acredita que após resistir vários momentos difíceis com coragem e dignidade está preparado para mostrar uma alternativa para o país. “Muitos falam que estão prontos para construir pontes para o futuro. O Democratas está pronto para construir ponte para o presente. Nas últimas manifestações, as pessoas voltaram desencantadas com a capacidade do governo de abafar a verdade. Mas, o Democratas jamais abaixou a cabeça e teve a coragem de pedir a renúncia e a convocação de novas eleições”, pontuou.

Convenção
O presidente reconduzido Agripino Maia falou do verdadeiro papel da política de atuar em benefício do povo e da capacidade do partido de resistir e se manter fiel aos seus princípios. “A política deve ser feita em benefício do povo. Foi com esse espírito que o antigo PFL atuou na época da redemocratização do país num processo conduzido por Marco Maciel e Aureliano Chaves. O partido soube resistir muitos momentos difíceis e manter o partido vivo. Agora, vamos crescer pela força da coerência das ideias. Nossa missão será recuperar o Brasil ao lado do povo”, disse.
Já o presidente nacional do PDSB, Aécio Neves, elogiou a liderança política do partido e o protagonismo de Caiado na condução da pauta do Senado. “Minhas sinceras homenagens ao Caiado que, muitas vezes, solitário, ditou o destino da pauta no Senado. O Democratas pode ser menor em número, mas muitas vezes parece ser maioria pelo protagonismo com que atua na tribuna”, afirmou.

O prefeito de Salvador, ACM Neto, também destacou atuação do líder goiano. “Considero Caiado meu irmão mais velho na política. Um homem que faz um trabalho extraordinário, encarna o espírito do povo, a voz do protesto e da indignação do povo. É motivo de grande orgulho para o Brasil todo”, reforçou.

Também presente na convenção, o coordenador nacional do Movimento Brasil Livre, Fernando Holiday, exaltou a importância do partido que nos últimos 13 anos buscou mostrar ao povo os desmandos do governo do PT. “O Democratas, durante 13 anos, quase que sozinho gritava que o Brasil não merecia o PT, que Lula estava destruindo o país. Agora, vamos começar a marcar novas manifestações pró-impeachment, vamos pedir no país todo o fim do governo e saída do PT”, concluiu Holiday.