Caiado coletiva

Dilma insulta Congresso ao usar abertura do ano legislativo para anunciar aumento de impostos, diz Caiado

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), avaliou como insulto ao Congresso e ao povo brasileiro o discurso da presidente da República na abertura do ano legislativo na tarde de hoje (2/2). Para Caiado, Dilma Rousseff se limitou a anunciar aumento de impostos enaltecendo o processo de esgotamento do governo petista. O senador acredita que o governo novamente vai “assaltar “ dinheiro do trabalhador ao anunciar o uso do FGTS para estimular a construção civil. “Depois de tudo que fizeram com a Petrobras, esse uso do FGTS será o Petrolão de 2016 “, opinou.
“A sociedade brasileira esperava um pronunciamento mostrando uma rigidez maior no controle dos gastos públicos, na diminuição da máquina, enfim cortar na própria carne. O que assistimos hoje foi o anúncio de novos impostos. Dilma passou o tempo todo insultando o Congresso Nacional, desrespeitando a sociedade brasileira e dizendo que vai aumentar a carga tributária na área de Previdência, na exportação, recriando a CPMF, aumentando a Desvinculação das Receitas da União”, disse.

O senador acredita que a presidente não tem credibilidade para aprovar nenhuma das medidas que anunciou e não conseguirá apoio do Congresso. “Dilma não tem credencial e ainda cita depois do que fizeram com a Petrobras, o que vão fazer com o FGTS. Agora o governo vai assaltar o FGTS para tentar minimizar os efeitos da crise. Quebraram a Petrobras, agora vão quebrar o FGTS. Não acredito que ela terá força política nem voto suficiente para aprovar nenhuma das medidas que apresentou aqui na tarde de hoje”, argumentou.

Na visão do líder do Democratas, o PT não terá força para se manter no poder até o final deste ano. “Acredito que daremos uma grande virada em 2016 até porque esse governo não terá sustentação nesses próximos meses. O quadro do desemprego é avassalador. Posso dizer que qualquer parlamentar que ficou no seu estado nesse fim e início de ano não tem como apoiar o atual governo. A reação da sociedade será de uma amplitude cada vez maior e nós teremos o esgotamento completo desse período do PT antecipando o processo de novas campanhas eleitorais, e principalmente, para renovar a esperança da população brasileira”, concluiu.