ForumDemocraciaFotoLeandroVieira

Tributar soja e milho é o modelo de atraso, diz Ronaldo Caiado

A iniciativa do governo estadual de tributar a exportação de milho e soja em Goiás foi alvo de duras críticas do líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado, que alertou para o desespero arrecadatório à custa do atropelo da legislação. Esta semana jornais de todo o Brasil repercutiram negativamente a notícia, relatando o receio dos produtores rurais de que haja desequilíbrio no mercado e consequente queda de competitividade.

“A sanha arrecadatória também atinge fortemente Goiás, sob comando de Marconi Perillo, que agora quer tributar as exportações de milho e soja. Assustados com essa iniciativa, os produtores rurais já alertam: haverá aumento de custos e desequilíbrio no livre mercado desses grãos, prejudicando a competitividade do Estado. É isso que o governo quer, matar a galinha dos ovos de ouro?”, questionou.

O senador comparou as decisões do governo estadual àquelas que eram implementadas na administração passada da Argentina. “É o modelo do atraso que Cristina Kirchner implantou na Argentina. Não só o governo federal elegeu o setor agropecuário como o alvo da vez para tentar cobrir o rombo das contas públicas”, lamentou.

Nas redes sociais o democrata também comparou o modo de administrar de Marconi Perillo (PSDB) ao da presidente Dilma Rousseff (PT). “Os governos Marconi e Dilma são iguais ao prejudicar todos os setores da economia. Os que insistem em superar os obstáculos, a dupla cria mais dificuldades. Em busca de arrecadação o governo tem feito o que há de mais absurdo, passando por cima da legislação”, disse.