decisão

Caiado: Argumentos de Dilma e Lula não resistem a um passo fora do Palácio

O líder do Democratas no Senado Federal, Ronaldo Caiado (GO), afirmou em plenário do Senado que as ações do Palácio do Planalto após o escândalo da tentativa de obstrução da Justiça pela presidente não se sustentam.

“São argumentos que não resistem a um passo para fora do Palácio do Planalto, onde milhares estão reunidos sob sol forte para pedir a renúncia da presidente. Hoje o Governo Dilma se resume a ataques às instituições e ações para tentar salvar seu nome, o de Lula e do PT”, afirmou.

Ele questiona a explicação dada para a conversa entre Dilma e Lula em que um termo de posse em branco é oferecido ao ex-presidente.

“Você já viu alguém precisar de termo posse para abrir conta bancária? Para pegar avião? Para alguma coisa na vida? Só serve para provar que você não está no foro da Justiça, mas no foro do Supremo. Outra coisa: ela diz que é invasão de privacidade da presidente da República. Isso é uma ligação de autoridade a um cidadão investigado por prática criminosa de esconder patrimônio e por envolvimento na Operação Lava-Jato”, afirmou.
O senador voltou a reforçar o apoio às instituições da democracia que têm se mostrado firme mesmo diante das ações de difamação promovidas pelo Executivo.

“Se trata de uma decisão que mostra que o Poder Judiciário está firme, atento. Acompanhando todos os atos e demonstrando que a prática da presidente não é a prerrogativa de trazer alguém para servir o país e cumprir uma função social, e sim, um desvio de finalidade clara para poder transferir a juridição do juiz Sérgio Moro para o STF”, reforçou.

Juiz Catta Preta
Em outro momento, Ronaldo Caiado ironizou a fala de senadores da base do governo que tentaram colocar em dúvida a decisão do juiz federal Itagiba Catta Preta por ter compartilhado em seu perfil de Facebook uma mensagem publicada na rede social do democrata.
“Se partimos dessa premissa, o que dizer de Fachin, que fez campanha e subiu em palanque pelo PT antes de virar ministro do STF? O que dizer das cobranças de agradecimento de Lula a Janot? A Rosa Weber? Nós da oposição sempre soubemos respeitar o foro íntimo de cada agente público e temos que respeitar as instituições”, lembrou.