20160316090000

Caiado ingressa com ação popular para evitar que Lula fuja da Força-Tarefa da Lava Jato

O líder do Democratas no Senado Federal, Ronaldo Caiado (GO), anunciou que as ações populares que a legenda pretende entrar nos estados para que Lula não escape da força-tarefa da Lava Jato já estão prontas. O senador deve ingressar com o documento em Goiás já nesta quarta-feira (16/03).
“Estamos com as ações populares em vários estados contra a nomeação de Lula como ministro da Casa Civil. Em Goiás, vou protocolar a ação hoje. Vamos comprovar a clara incidência de uma fraude ao usar de uma função de Estado para esconder um investigado da Justiça. Lula não vai servir ao povo brasileiro, vai se esconder da Lava-Jato”, definiu.
No entendimento do senador, existe uma tentativa de desviar o foco da manifestação nacional do último domingo que pede ao Congresso uma pauta prioritária pelo impeachment da presidente.
“Se trata de um gesto também para abafar a importância do ato de domingo, criando um factoide. Temos em mente que devemos nos manter focados com a pauta do impeachment. Nenhum deputado vai agir contra suas bases diante do tamanho da mobilização popular”, definiu.
Caiado também ressalta a mudança oportuna de discurso do ex-presidente que durante todo o primeiro mandato se manteve distante, inclusive tecendo críticas à condução de sua sucessora.
“Ele que rejeitava a presidente e a criticava em todas as reuniões, de repente surge repaginado. Que coincidência é essa que fez Lula se sensibilizar? Trata-se de um abraço de afogado que em nada ajuda na crise política. Lula e Dilma são hoje dois zumbis sem nenhuma capacidade para mobilizar a sociedade”, definiu Caiado.
Interferência no governo 
Sobre a influência que Lula deve ter no Governo Dilma, Caiado lembrou que, quando o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, colocou o cargo à disposição, ficou claro que Lula seria nomeado.
“Lula já chegou e disse: a minha equipe é essa. Ninguém mais vai falar com a Dilma hoje. O processo agora ficou concentrado em Lula”, comentou.