Caiado

Caiado critica manobras governistas para atrasar comissão do impeachment

Colegiado elegeu nesta terça-feira, 26/4, presidente, relator e aprovou plano de trabalho

Com sucessivas tentativas do PT de tumultuar os trabalhos, a comissão do impeachment no Senado elegeu o presidente, senador Raimundo Lira (PMDB-PB), o relator, senador Antônio Anastasia (PSDB-MG) e aprovou o plano de trabalho. O líder do Democratas, Ronaldo Caiado (GO) criticou as manobras governistas para atrasar a análise do parecer aprovado na Câmara dos Deputados.

“Nesta fase do processo temos quer analisar apenas se há indício de autoria de crime e materialidade. O PT quer distorcer o momento da comissão. Primeiro, apresentaram uma série de questões de ordem para postergar a eleição do relator, uma figura respeitada no Senado e com conhecimento técnico para desempenhar a função, indicado pela proporcionalidade da bancada, como dita a regra. Depois, inventaram a convocação de ministros e consultores externos para opinar sobre a matéria. Tudo para procrastinar a conclusão e votação do parecer. Querem atropelar a decisão do Supremo sobre o rito do impeachment. A lei e o acórdão do STF são claros: nesta fase não há defesa prévia”, argumentou Caiado.

Pelo plano de trabalho de trabalho aprovado, a votação do parecer ocorrerá dia 6 de maio. Nesta semana haverá oitiva de denunciantes e da defesa. Amanhã, os trabalhos começam às 9h, após Caiado sugerir que as sessões da comissão fossem iniciadas mais cedo.