WhatsApp-Image-20160428

PT não pode transformar plenário do Senado em palanque, diz Caiado

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), repudiou episódio ocorrido nesta quinta-feira (28/4) em que foi concedida a palavra a um estrangeiro na tribuna do Senado para “denunciar” sua preocupação com um possível processo de golpe no Brasil. “É inadmissível o que aconteceu. Não podemos ser surpreendidos com essa montagem. Foi premeditado. Uma pessoa de fora não tem o direito de interferir em um assunto interno do país. Essa postura tendenciosa não pode prevalecer no momento em que discutimos o afastamento da presidente. O impeachment é um assunto que estamos tratando com muita seriedade respaldados pela Constituição e pelo Supremo Tribunal Federal. Imaginem se agora será dada a palavra a qualquer simpatizante da política bolivariana do PT”, protestou Caiado sobre Adolfo Esquivel, prêmio Nobel da Paz 1980, que entrou no plenário escoltado por senadores petistas. O regimento interno do Senado Federal não permite que pessoas que não tenham mandato de senador discursem durante sessão deliberativa da Casa.