WhatsApp-Image-20160525

Em nova fase do impeachment, vamos provar crimes do PT, diz Caiado

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), defendeu hoje (25/5) que a segunda fase do impeachment deve trazer dados para comprovar os crimes praticados pelo PT. Conforme o senador durante a primeira reunião da nova etapa do processo, será possível agora trazer à tona ilegalidades que vão muito além das pedaladas fiscais, como a compra da refinaria de Pasadena, os empréstimos sigilosos a governos ditadores e empresas campeãs; a dilapidação do orçamento da saúde e o fechamento de 25 mil leitos do SUS. Caiado encaminhará nesta quarta-feira requerimento à mesa do colegiado solicitando as informações sobre as irregularidades do governo Dilma.

“Nessa segunda etapa do impeachment, vamos levantar os dados junto ao governo. Antes, tudo era uma caixa-preta. Vamos provar os crimes praticados nesses 13 anos de PT a exemplo da compra de refinaria de Pasadena, o rombo de R$ 170 bilhões nas contas públicas enquanto governos ditadores e empresas campeãs enriqueceram com dinheiro subsidiado do BNDES; os 578 mil fantasmas do Incra. Sem falar no orçamento da saúde, que sofreu um corte enorme e os 25 mil leitos fechados pelo governo do PT. Eles nos colocaram na maior crise do período republicano”, avaliou o senador.

O senador rebateu parlamentares petistas que acusaram o novo governo de acabar com programas sociais. “O PT disse que o governo agora iria acabar dos programas sociais. Eles já cortaram 87% desses programas. Disseram que ia acabar com o Minha Cada Minha Vida, como se no governo Dilma, o programa estivesse uma maravilha”, afirmou. “Será como o processo da Lava-Jato em que virá à tona o desmonte que o PT promoveu nesses últimos 13 anos. Vejam o dado chocante que a população teve conhecimento nessa madrugada quando votamos a nova meta fiscal. Um rombo de R$ 170 bilhões. É hora de desmascararmos o PT”, pontuou o líder do Democratas.