WhatsApp-Image-20160613

Caiado quer dispensa de testemunhas na Comissão do Impeachment

O líder do Democratas, Ronaldo Caiado (GO), afirmou que os senadores favoráveis ao impeachment vão pedir para que testemunhas de assuntos já esclarecidos sejam liberadas na Comissão do Impeachment. Após reunião com a base nesta segunda-feira (13/06), o democrata conversou com a imprensa e disse que a estratégia vai ser de impor celeridade no trabalho da comissão.

Já para esta segunda vai ser pedida a dispensa de duas testemunhas: a ex-secretária de Orçamento e Finanças do Ministério do Planejamento, Esther Dweck, e do ex-subsecretário de Política Fiscal do Tesouro Nacional Marcus Pereira Aucélio. As testemunhas ainda inclusas na sessão são: Leonardo Albernaz, secretário de Macroavaliação Governamental do Tribunal de Contas da União (TCU); e Tiago Alvez Dutra, secretário de Controle Externo do TCU.

Na terça (14/06), mais duas dispensas serão solicitadas: Marcelo Saintive, ex-secretário do Tesouro Nacional; e Marcelo Amorim, ex-coordenador-geral de Programação Financeira do Tesouro Nacional. Outras três serão ouvidas: Luciano Coutinho, ex-presidente do BNDES; André Nassar, secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura; e Gilson Bittencourt, ex-secretário adjunto da Casa Civil da Presidência da República.

“Vamos liberar de acordo com aquilo que está suficientemente apresentado, tanto pelo Tribunal de Contas da União como também pelas testemunhas que aqui já vieram. Não tem porque entrar na tese da procrastinação de senadores favoráveis a Dilma ouvindo teses que já estão esclarecidas”, afirmou Caiado.