WhatsApp-Image-20160606 (2)

Para auditor do TCU, Dilma contrariou “mais fundamentais, sensíveis e caros fundamentos da LRF”

O auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), Antonio Carlos Costa D’Ávila Carvalho Júnior, ressaltou o caráter lesivo para a democracia do crime fiscal cometido pela ex-presidente Dilma. Em sessão na Comissão do Impeachment no Senado, nesta quarta-feira (08/06), ele respondeu ao questionamento feito pelo senador Ronaldo Caiado (Democratas-GO) se as pedaladas “foram ou não um potencial lesivo significativo ao país”.
“Atuar em desconformidade com a Lei de Responsabilidade Fiscal, do meu ponto de vista, é gravíssimo. Ao longo da auditoria eu cheguei a não acreditar nos achados que estava encontrando. Não fico feliz, mas o que eu estava vivenciando era o cometimento de atos que contrariavam os mais fundamentais, mais sensíveis, mais caros fundamentos da Lei. Para mim, o desrespeito a esses dispositivos atentam contra a democracia”, afirmou.
Caiado associou as afirmações de Carvalho Júnior ao conceito médico da “iatrogenia”, quando erros médicos causam danos ao paciente. “Foi a resposta de uma pessoa com conhecimento da matéria. Ficou claro a perplexidade em ter que auditar esses dados e constatar aquilo que nós muitas vezes chamamos na medicina de iatrogenia, erros praticados por profissionais de nossa área  que causam graves danos ao paciente”, lembrou.