WhatsApp-Image-20160608 (4)

Pedaladas têm relação direta com a crise que o Brasil vive, diz procurador do TCU

A fraude fiscal que resultou no afastamento da ex-presidente Dilma teve relação direta com a crise econômica em que o país vive. A afirmação é do procurador do Tribunal de Contas da União, Júlio Marcelo de Oliveira, ao ser questionado pelo senador Ronaldo Caiado (Democratas-GO) durante sessão da Comissão do Impeachment no Senado, nesta quarta-feira (08/06).

Caiado indagou se haveria uma “relação direta entre as pedaladas e a crise econômica que o país enfrenta neste momento”. No entendimento do procurador, ao esconder de investidores e enganar a população sobre o uso de recursos públicos a presidente comprometeu a credibilidade do país diante da opinião internacional.

“Existe relação direta porque o artifício que foi utilizado para a expansão do gasto fiscal implicou no aumento da dívida pública. Isso implicou na perda de confiança dos agentes econômicos e na perda do grau de investimento do Brasil. Ficou a percepção que o Brasil não era um país que cumpria com as metas fixadas em lei”, argumentou Júlio Marcelo.