WhatsApp-Image-20160614 (2)

Tesouro pagou R$ 1,8 bilhão em juros após calote no Banco do Brasil, denuncia Caiado

O líder do Democratas no Senado Federal, Ronaldo Caiado (GO), acrescentou novas informações sobre o processo de fraude fiscal que levou o Tesouro Nacional a praticar um calote no Banco do Brasil e maquiar as contas públicas. Em sessão na Comissão do Impeachment, nesta terça-feira (14/06), Caiado apresentou a correspondência oficial do Banco do Brasil cobrando a dívida com o Tesouro da subvenção do financiamento do Plano Safra. Também foi exposto o balanço que demonstrou que, ao quitar a dívida, o prejuízo com juros ao Estado brasileiro foi de R$ 1.880.773.858.

“O Banco do Brasil notificou o atraso no pagamento da subvenção do financiamento rural várias vezes, como comprovam estas cartas. E o PT insiste em dizer que não houve prejuízo com o calote do governo ao Banco do Brasil. Demonstro aqui: em 2012, os juros acumulados com o atraso somaram R$ 320 milhões; em 2013, R$ 751 milhões; em 2014 foram R$ 639 milhões; e em 2015, R$ 168 milhões. O prejuízo do calote do governo com o Banco do Brasil somou R$ 1,8 bilhão! E esse prejuízo foi pago em 2015 apenas após a pressão do TCU. Houve, sim, a prática criminosa e o prejuízo por conta da demagogia da eleição”, acusou.