WhatsApp Image 2016-08-30 at 16.49.53

Caiado: “Estamos interrompendo o maior desastre político-administrativo do país”

O líder do Democratas no Senado Federal, Ronaldo Caiado (GO), encaminhou seu voto favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff e criticou a postura que a ré apresentou em depoimento ao Senado.

Ao fazer seu discurso final pela sessão que vai marcar o afastamento definitivo da presidente, nesta terça-feira (30/08), Caiado apontou a inversão de valores que senadores contrários ao impeachment estão tentando promover em plenário.

“O PT acredita que tem o dom de interpretar perfeitamente os fatos e passa a acusar todos que não comungam com eles. Estamos assistindo aqui a uma inversão completa de valores. É no mínimo uma quebra protocolar. A própria Dilma, em vez de vir aqui tentar se defender, quis se vestir de juíza dos juízes”, acusou Caiado.

O senador voltou a falar do desastre político e econômico que o governo do PT trouxe ao país e comentou como este episódio da história nacional será lembrado pelo fim de um modelo que fracassou.

“Como a história vai julgar este momento? Vai julgar os fatos. Que nós interrompemos o maior desastre político-administrativo do país. Que estávamos caminhando para virar uma Venezuela. Que por 13 anos eles levaram o Brasil a se tornar refém dessas corporações que foram cada vez mais sugando e corrompendo as estruturas do Estado”, afirmou.

Estelionato eleitoral
Ronaldo Caiado também lembrou que o crime de responsabilidade a qual a presidente Dilma Rousseff está sendo acusada fez parte do estelionato eleitoral que fez o PT esconder a crise de seus eleitores.

“Vimos aqui a ré dizer: ‘sou vítima do sistema. Do Obama. Do banco central americano. Do governo chinês. Da queda das commodities’. Não, Dilma. O Brasil que é vítima de seu estelionato eleitoral. Venderam um céu de brigadeiro sem inflação e emprego pleno e quando o candidato de oposição a interpelava, dizia que era pessimismo. Que as contas estavam em dia. A credibilidade hoje é tanta que, quando todos sentiram que ela não conseguiu convencer ninguém, a bolsa subiu e o dólar caiu”, comparou.