hj Caiado

Caiado: “Acordo PT-PMDB beneficiará todo político que for cassado”

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), declarou nesta tarde (1º/9) que é preocupante os desdobramentos do acordo PT-PMDB que permitiu a votação fatiada da pena do impeachment. Segundo Caiado, é necessário saber quais serão as consequências dessa votação em outros processos de cassação de mandato que vai permitir a Dilma Rousseff assumir um cargo público mesmo condenada por crime de responsabilidade.

“Esse assunto não está encerrado no campo político. É preciso saber quais os desdobramentos do grande acordo PT-PMDB e se esse acordo ainda está em fase de elaboração ou conclusão. Quais foram os entendimentos feitos? Porque o PMDB foi fiel na balança dessa votação. Essa aliança, mesmo que temporária, vai servir a quem? Só a Dilma? O fato que é que foi aberto um precedente grave. Houve uma manobra para permitir que uma pessoa cassada assuma um cargo público e tenha foro privilegiado ficando livre da primeira instância da justiça. Essa é a mensagem que ficou”, disse.

O parlamentar reforçou que vários constitucionalistas se posicionaram sobre o tema e afirmaram que não existe a figura da pessoa cassada sem inabilitação. “Quesito não é proposição de lei. Não cabia destaque neste caso e muito menos alterar norma constitucional por meio de um destaque em separado. O jurista Ives Gandra disse ontem quando uma pessoa é condenada ela é uma criminosa. Um criminoso não pode assumir cargo público. O que aconteceu foi uma invencionice e não foi por acaso”, afirmou.

O líder ainda reiterou que manterá sua posição de independência em relação ao governo do presidente Michel Temer. “Sempre falamos em manter a mesma tese de apoio crítico, com independência. Minha postura será de atuar pelos pontos positivos propostos e dentro da pauta formulada pelos movimentos de rua. Todos sabem da minha luta pelo afastamento da ex-presidente. Agora, outras matérias propostas como reajuste de teto do Supremo terão minha posição contrária”, pontuou.