tamandare

Iris conquistou todas as gerações, avalia Caiado

A vitória de Iris Rezende (PMDB) nas urnas em Goiânia no último domingo (30/10) deve-se à junção de carisma, trajetória política e projeto de governo. A avaliação do presidente regional do Democratas, Ronaldo Caiado, é de que o peemedebista soube conquistar a admiração de todas as gerações de eleitores.

“Iris Rezende construiu uma escola política. Algo que nos sensibilizou, especialmente no segundo turno, foi a paixão que ele despertou não apenas nos eleitores de mais idade como também nos mais jovens. É algo impressionante”, enalteceu.

Para o senador, outro mérito do futuro prefeito é que ele sabe conquistar a adesão da população, o que é importante neste momento em que Goiânia precisa ser recuperada. “Poucos conseguem a parceria dos moradores como ele. Todos se sentem como construtores da mudança. A capacidade de Iris de aglutinar é seu diferencial como gestor”, avaliou.

Outra qualidade de Iris Rezende é o amplo conhecimento das necessidades de Goiânia, até porque conduziu aqui as suas maiores obras. “Iris conhece todas as deficiências da capital. Tem muita facilidade para governar. É como um cirurgião que já fez uma cirurgia mil vezes e agora opera com muito mais facilidade”, comparou.

Politicamente, Ronaldo Caiado se arrisca a dizer que Iris Rezende jamais irá se aposentar. “Ele tem uma vocação nata e experiência acumulada, fatores importantes para continuar no processo político. Tenho certeza que ficará quatro anos no mandato e será o grande orientador para 2018”, disse.

O democrata disse ainda que a vitória de Iris Rezende consagra a vitória das oposições, iniciada em 2014. “Desde 2014 as oposições entenderam a necessidade de se aglutinar. Naquela época fui o grande beneficiário. Agora a nossa coligação, juntamente com o prestígio de Iris Rezende, o consagrou como vencedor”, comemorou.

Será, segundo o parlamentar, a grande chance de mudar as práticas políticas do Estado. “O povo goiano se cansou da corrupção no governo, que se arrasta há 20 anos. Da mesma forma que o Brasil reagiu Goiás também está reagindo. A população já não aguentar mais uma política caracterizada por sucessivos escândalos, que tira recursos da saúde e da educação”, lamentou.

marista

Caiado aposta em ampla vitória de Iris

O presidente regional do Democratas, Ronaldo Caiado, acredita que o candidato a prefeito Iris Rezende (PMDB) terá neste domingo (30/10) uma vitória em Goiânia mais ampla do que indicam as últimas pesquisas eleitorais. Ao acompanhar o peemedebista na votação no Colégio Marista, pela manhã, o senador disse que testemunhou o forte sentimento da população a favor do prefeitável.

“A expectativa é de que Iris tenha uma votação maior do que indicam as pesquisas. Sentimos esse apoio da população nos últimos dias, com a forte presença da militância nas caminhadas e carreatas”, contou.

O parlamentar afirmou que o segundo turno deu condições de igualdade entre os candidatos e que as urnas vão consolidar aquele que teve o melhor projeto e que soube mostrar o seu histórico de realizações.

“O segundo turno foi extremamente salutar porque tivemos um embate e Iris pode se mostrar como o melhor candidato, com história política. Ele enfrentou as máquinas do governo e da Prefeitura e ainda assim terá uma vitória ampla. Agora ele terá a responsabilidade de recuperar Goiânia do seu empobrecimento de gestão. Sua vitória será emblemática para mostrar que a boa gestão é que deve prevalecer”, disse.

Questionado pelos jornalistas sobre o processo de 2018, o senador disse que o resultado de hoje irá sinalizar fortemente o próximo pleito. “Com a vitória de Iris vamos consolidar também a vitória da aliança do Democratas e do PMDB em 2018”, afirmou.

2910caminhada

Caiado participa de últimos atos de campanha de Iris

O presidente regional do Democratas, Ronaldo Caiado, participou neste sábado (29/10) dos últimos atos de campanha do prefeitável Iris Rezende (PMDB) em Goiânia. Pela manhã ele caminhou por cinco quilômetros no trajeto da Praça Joaquim Lúcio até a Praça Botafogo, na Vila Nova. Para o senador, a mobilização foi uma grande demonstração de força nestas vésperas de eleições.

“Esta última caminhada de apoio a foi impressionante. Foram cinco quilômetros de trajeto com milhares de pessoas acompanhando. Isso é resultado de um trabalho sério, focado na recuperação da capital mas também cheio de alegria e admiração por nosso futuro prefeito”, comemorou.

A agenda com Iris Rezende continuou à tarde, quando participou da maior carreata de toda a campanha, na região Noroeste. Antes disso, Ronaldo Caiado representou o peemedebista no culto da Igreja Mundial.

“Finalizamos há pouco os últimos atos de campanha de Iris Rezende antes das eleições deste domingo. Foram dias de muita luta a favor de um projeto forte para a nossa capital, e os eventos de hoje coroaram o nosso empenho. Tenho certeza que Goiânia já se decidiu e vai trazer de volta o homem que desde o início da vida política batalha para vê-la melhor e mais bonita”, disse.

Ronaldo Caiado também comemorou o clima de festa da última carreata. “Fizemos uma carreata agora à tarde na região Noroeste, a maior de toda a campanha, e a recepção dos moradores foi incrível”, contou.

Amanhã o senador estará ao lado de Iris Rezende na votação no Colégio Marista e, no fim da tarde, na apuração dos votos no escritório da T-9.

Ronaldo Caiado - Divulgação - 28-10

Caiado defende incentivos fiscais em reuniões com Adial e Fórum Empresarial

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado, teve encontros nesta sexta-feira (28/10) com representantes do Fórum das Entidades Empresariais e da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial) e falou sobre as pautas mais recentes do Congresso, com atenção especial à PEC dos gastos públicos, prevista para ser finalizada em dezembro.

Na agenda das discussões também entrou o projeto de lei complementar 54, acompanhada especialmente pela Adial. Em reunião com o presidente da Associação Brasileira Pró-Desenvolvimento Regional Sustentável (Adial Brasil), José Alves,  e o presidente da Adial Goiás, Cesar Helou, Ronaldo Caiado obteve do deputado Rodrigo Maia (Democratas) a garantia de que a Câmara dos Deputados vai colocar em pauta rapidamente o projeto, que trata da reforma do ICMS.

O texto permite convalidar os incentivos fiscais concedidos pelos Estados sem aprovação unânime do Conselho Nacional da Política Fazendária (Confaz). O parlamentar defende que os incentivos que vigoram nos Estados sejam mantidos, sob pena de que vagas de empresa sejam fechadas com a fuga de empresas.

“Os incentivos fiscais criam condições para que as regiões mais pobres possam se desenvolver. Esta é a razão pelo qual esperamos que eles sejam convalidados pelo PLP 54. Em reunião hoje de manhã os representantes da Adial me fizeram esse pedido e de pronto liguei para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que me garantiu que irá colocar a matéria em pauta rapidamente. Ponderei para que trabalhe por um acordo para que não haja mudança no texto. Sei que faço esse pedido em nome do meu Estado, para dar tranquilidade a quem foi motivado a desenvolver ali as suas atividades”, disse.

José Alves ressaltou a atuação sempre firme de Ronaldo Caiado no Congresso, desde o primeiro mandato como deputado federal. Ele afirmou que tem enfrentado dificuldades hoje em investir em Goiás. “Temos uma pauta grande de investimentos para Goiás mas sofremos, por outro lado, algumas pressões irracionais que nos travam”, ressaltou.

Elogios

No almoço com o Fórum Empresarial, o presidente da entidade, Pedro Alves, também agradeceu o democrata por defender o setor produtivo. “Caiado é um homem que prestigia quem trabalha e sabe que país só crescerá se houver melhorias nas condições de trabalho. O senador tem feito um trabalho fantástico no Congresso e tem ouvido nossas reivindicações”, afirmou.

sindicato2

Caiado fala da importância da PEC 241 a Sindicato dos Trabalhadores no Comércio

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado, se reuniu nesta quinta-feira (27/10) com representantes do Sindicato do Empregados do Comércio no Estado de Goiás (Seceg) e reafirmou o seu compromisso de lutar no Congresso a favor da classe trabalhadora, segundo ele a mais penalizada com a política perdulária do PT que levou o País a um déficit orçamentário de R$ 170 bilhões. O democrata foi recebido pelo presidente do sindicato, Eduardo Amorim, que demonstrou admiração pela sua postura política no Senado.
“Tive a oportunidade de falar na Seceg sobre o trabalho que temos feito no Congresso para sinalizar uma saída para o Brasil. Fiquei feliz em ouvir que muitos ali mudaram uma impressão errada que tinham a meu respeito. Sempre respeitei a classe trabalhadora. Exatamente por isso tenho reforçado que o momento é de voltarmos os olhos aos 12 milhões de desempregados do País”, disse.
Para o senador, o passo mais importante para começar a recuperar o Brasil foi a aprovação na Câmara dos Deputados da PEC 241. “Não escondi minha posição favorável à PEC dos gastos públicos pois, para trazer os empregos de volta, o Brasil precisa voltar a crescer. É como em um hospital: o médico não pode atender o paciente com unha encravada em detrimento de um que esteja com fratura exposta”, comparou.
O presidente do Seceg discursou lembrando do respeito que nutre por Ronaldo Caiado, mesmo quando ambos assumiram posições divergentes. “Tínhamos uma visão de que o senador não defendia a classe trabalhadora, mas sempre o respeitamos porque ele é homem de assumir lado. Mas hoje minha visão mudou totalmente. O senador tem se mostrado um homem que cumpre os compromissos que faz e que defende os trabalhadores”, elogiou.
Presente no evento, o vereador reeleito por Aparecida de Goiânia, Nascimento (Democratas), também destacou esta qualidade do senador. “Ronaldo Caiado é um autêntico defensor da classe trabalhadora”, frisou.
Ao final o parlamentar agradeceu a oportunidade de falar com os sindicalistas e com diretores da Força Sindical e lembrou que sempre estará aberto ao diálogo para discutir os projetos que tramitam no Senado e também aqueles que forem relevantes para Goiás.

WhatsApp Image 2016-08-31 at 14.45.47

Caiado defende PEC do Teto: “Vamos arrumar a casa que o PT bagunçou”

O líder do Democratas no Senado Federal Ronaldo Caiado (GO) antecipou que sua posição vai ser em defesa da PEC 241. A Proposta de Emenda Constitucional chegou ao Senado após ter sido aprovada em 2º turno na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (26/10). O senador afirmou que seu papel no debate será desmascarar as mentiras do PT sobre supostos cortes em saúde e educação.

“Sabemos da importância da medida para a recuperação da economia, assim como sei que ela foi minuciosamente elaborada para que serviços básicos como Saúde, Educação e benefícios sociais sejam preservados. Vamos para o debate no Senado lembrando que estamos arrumando a casa que o PT destruiu. Que quem é contra essa PEC, ou prefere mais impostos em cima da população, ou o caos do desequilíbrio fiscal em que nos encontramos”, disse Caiado.

O democrata fez questão de lembrar que, por ter uma das principais bandeiras de atuação na saúde, nunca iria se colocar a favor de um projeto que fosse lesivo para o setor. Ele reforçou que em vez de teto, a PEC institui um piso para o Ministério da Saúde, de modo que a redução de gastos não afete o SUS, nem serviços básicos.

“O Ministério da Fazenda teve a sensibilidade de criar mecanismos para que a PEC não afetasse serviços essenciais como o SUS. Vamos lembrar que esta PEC antecipa para 2017 o orçamento que o Governo Dilma estava prevendo só para 2020. O novo piso será de R$ 113,7 bilhões, quase R$ 10 bilhões a mais do que seria na legislação atual. Além de corrigir essa manobra nefasta do antigo governo do PT que com a PEC do Orçamento Impositivo condicionou recursos da Saúde ao balcão de negócios das emendas parlamentares”, defendeu.

Oposição irresponsável
O senador também ressaltou que a postura de partidos de esquerda que tentam difamar a proposta é similar ao que ocorreu em momentos críticos da história do Brasil, quando a oposição preferiu politizar debates importantes em vez de buscar o melhor para o país.

“O PT foi contra a Constituição. Foi contra o Plano Real. Foi contra a Lei de Responsabilidade Fiscal. E recentemente obstruiu a sessão que votava recursos para o Fies e para o Enem. É praxe do partido fazer oposição, não ao governo, mas ao país. Agora com a PEC não seria diferente. Vamos mostrar isso para a população desmascarando os argumentos falaciosos que estão sendo usados”.

Calendário
O calendário para a tramitação da PEC 241 no Senado já está definido. A partir do dia 1º de novembro o projeto chega à Comissão de Constituição e Justiça da Casa e deve ser discutido no colegiado até o dia 9/11. Em seguida, segue para plenário onde terá a 1ª votação no dia 29/11. O segundo turno do pleito será concluído no dia 13 de dezembro. “Aprovamos o calendário em encontro de líderes e acredito que ele vai ser cumprido à risca. Temos ampla maioria no Senado e nenhuma interferência externa deve mudar o quadro”.

caminhada26

“Iris fará uma administração dinâmica”, diz Caiado

O presidente regional do Democratas, Ronaldo Caiado, retomou nesta quarta-feira (26/10) a agenda de campanha a favor de Iris Rezende (PMDB) com reuniões e caminhada com o candidato no Setor Rodoviário. Ao falar com funcionários da Ademaldo Construções, o senador demonstrou confiança no peemedebista para mudar o perfil burocrático da Prefeitura, que tem trazido danos à população.

“O que não nos falta nesta reta final de campanha é ânimo para levar o nome de Iris Rezende a todos os cantos de Goiânia. Há pouco falei com funcionários da Ademaldo Construções sobre o estilo arrojado e dinâmico de Iris que, com certeza, vai dar maior celeridade aos processos burocráticos da Prefeitura. Esta é uma reclamação constante em relação à atual administração”, contou.

A uma plateia cheia de jovens, o democrata pediu que dessem crédito a políticos como Iris Rezende, que tem histórico de trabalho prestado em favor de Goiânia. “Sei da decepção de vocês com a política por causa dos escândalos que assistimos. Mas peço que não desacreditem da política. Que avaliem as pessoas que, como Iris, tem o respeito de todos por sua postura”, lembrou.

Ao recepcionar o senador, o engenheiro civil Ademaldo Cabral demonstrou sua admiração pelo trabalho que desenvolve a favor do Estado. “Admiro muito o que o senhor faz na política. Faço questão de colocar seu adesivo no carro”, brincou.

Mais cedo Ronaldo Caiado acompanhou o prefeitável em uma caminhada na Avenida Pio XII, no Setor Rodoviário. Iris Rezende se comprometeu a revitalizar toda a avenida, construindo novos canteiros e renovando a malha asfáltica.

“Pelo seu histórico os moradores e comerciantes sabem que podem contar com ele para viver ali com mais qualidade de vida”, disse.

aparecida

Goiânia e Aparecida só têm a ganhar com a eleição de Iris, diz Caiado

A sintonia entre o prefeito eleito de Aparecida, Gustavo Mendanha (PMDB), e o prefeitável Iris Rezende (PMDB), será fundamental para o desenvolvimento da Grande Goiânia. Foi o que defendeu o presidente regional do Democratas, Ronaldo Caiado, neste sábado (22/10) durante carreata que percorreu 26 bairros das duas cidades. A mobilização começou no Setor Pedro Ludovico, percorreu a Avenida Rio Verde e a GO-040 e terminou no Setor Madre Germana 2.

“Goiânia e Aparecida só têm a ganhar com a sintonia de Iris Rezende e Gustavo Mendanha nas prefeituras. Por isso o esforço de tantas lideranças importantes na manhã deste sábado para defender a candidatura de Iris Rezende. Hoje nós fizemos uma carreata bonita que passou por bairros limítrofes e a recepção foi muito positiva”, comemorou.

Ronaldo Caiado lembrou da dedicação de Iris Rezende como gestor e reafirmou a confiança de que ele irá revolucionar Goiânia, assim como ocorreu na cidade vizinha.

“Aparecida experimentou um período de grande desenvolvimento e Goiânia merece retomar o seu com
nas mãos de quem realmente a ama. A população, tenho certeza, entendeu esse recado e vai dar a Iris a vitória no dia 30 de outubro”, garantiu.

A carreata de hoje foi prestigiada pelo candidato a vice Major Araújo (PRP); o prefeito de Aparecida, Maguito Vilela (PMDB); o prefeito eleito Gustavo Mendanha (PMDB); o deputado federal Daniel Vilela (PMDB); o deputado estadual José Nelto (PMDB); e o vereador eleito Paulo Daher (Democratas).

folha

PT investe no caos para tentar emergir como força redentora, diz Caiado na Folha

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado, criticou em artigo publicado na Folha de S. Paulo neste sábado (22/10) a retórica golpista dos partidos de esquerda (liderados pelo PT) em relação à proposta de emenda constitucional (PEC) 241, que estabelece limite para os gastos públicos. Para o senador, mais uma vez na história o PT se coloca contra medidas racionais de economia.

“A alegação é de que a PEC 241 imporá cortes em programas sociais, sobretudo em educação e saúde, o que não é verdade. Os cortes começaram bem antes, no próprio governo Dilma, pelo simples fato de que não havia, como não há, mais dinheiro”, lembrou.

No artigo, o parlamentar também lamentou a tentativa da oposição de inviabilizar benefícios na área de educação. “A natureza meramente predadora dos protestos oposicionistas se revelou no comportamento que o PT e seus satélites (Psol, Rede, PCdoB) adotaram esta semana ao obstruir a votação de duas propostas que injetaram R$ 1,1 bilhão para a educação, sendo mais de R$ 700 milhões para o Fies, medida que beneficiará 2 milhões de estudantes. A mesma esquerda que acusa a PEC 241 de retirar verbas da educação”, afirmou.

Leia o artigo na íntegra.

—————

Esquerda delinquente gerou crise

A esquerda, PT à frente, não se cansa de plagiar a si mesma, colocando-se sempre na contramão de qualquer iniciativa que tenha como meta sanear e dar racionalidade à economia.

Assim como, no passado, se opôs ao Plano Real e à Lei de Responsabilidade Fiscal –e à própria Constituição de 1988, que não quis assinar–, hoje se opõe à proposta de emenda constitucional (PEC) 241, que estabelece um teto para os gastos públicos.

A alegação é que a PEC 241 vai impor cortes em programas sociais, sobretudo em educação e saúde, o que não é verdade.

Os cortes começaram bem antes, no próprio governo Dilma Rousseff, pelo simples fato de que não havia, como não há, mais dinheiro. Gastou-se –e muito mal– o que se tinha e o que não se tinha. E foi por essa razão que o atual governo se viu premido a pôr um freio de arrumação nas contas públicas, proposto por essa PEC.

Caso não o fizesse, o país caminharia para a insolvência, restando-lhe o calote da dívida (que afastaria de vez os investimentos), o descontrole inflacionário (com emissão sem lastro de moeda para pagar obrigações) ou o aumento de impostos, algo impensável num país que exibe uma das maiores cargas tributárias de todo o planeta.

Mas a militância esquerdista omite essa realidade e o que a ocasionou: a tal “nova matriz econômica”, insensatez concebida no governo Dilma, que, entre outras trágicas consequências, impôs um corte de R$ 10,2 bilhões na educação e suprimiu 24 mil leitos do SUS. A bagunça desembocou num Orçamento negativo, com um deficit de inéditos R$ 170 bilhões.

Sem reconhecer sua responsabilidade na ruína econômica do país, a esquerda tenta difundir a ideia de que tudo não passa de perversidade da “direita”, que não se conformaria com as conquistas sociais dos pobres, proporcionadas pelos governos petistas.

Bem, essas “conquistas sociais” estão também condensadas em números: 12 milhões de desempregados, milhares de empresas fechadas em todo o país, além de estatais saqueadas, como a Petrobras, e aposentados lesados pela delinquência partidária.

A PEC 241 não propõe cortes ou congelamento dos gastos sociais. Limita a correção da despesa primária do governo à inflação do ano anterior. Educação e saúde podem ter seus gastos ajustados até acima da inflação, desde que haja redução em outras rubricas.

A isso, se chama estabelecer prioridades. Gestão. Se educação e saúde o são –e o governo Temer assegura que sim–, haverá meios de demonstrá-lo a partir dos procedimentos estabelecidos pela PEC e do manejo orçamentário.

Há experiências análogas e bem-sucedidas em países que adotaram o mesmo caminho, como Austrália e Peru, que, a partir de um retorno à aritmética elementar, em que dois mais dois serão sempre quatro, conseguiram recuperar suas economias.

Essa PEC não esgota o universo de providências necessárias ao rearranjo da economia nacional. Mas é o primeiro e indispensável passo.

A natureza meramente predadora dos protestos oposicionistas se revelou no comportamento que o PT e seus satélites (PSOL, Rede, PCdoB) adotaram nesta semana ao obstruir a votação de duas propostas que injetaram R$ 1,1 bilhão para a educação, sendo mais de R$ 700 milhões para o Fies, medida que beneficiará 2 milhões de estudantes. A mesma esquerda que acusa a PEC 241 de retirar verbas da educação.

Como explicar essa contradição? Simples: não se explica. Apenas reconstitui o padrão histórico do PT, que investe no caos para dele emergir como força redentora. Só que o povo, escaldado pela crise e pelos escândalos, não cai mais nessa retórica golpista.

cremego1

Crescimento do País vai fortalecer a saúde, diz Caiado em evento de homenagem aos médicos

O senador Ronaldo Caiado (Democratas) afirmou nesta sexta-feira (21/10) em evento do Conselho Regional de Medicina (Cremego) em homenagem aos médicos que tem convicção que área da saúde sairá fortalecida com as medidas que estão sendo tomadas pelo governo federal para reequilibrar as contas públicas.

Para o parlamentar, a proposta de emenda constitucional (PEC) 241 tem gerado ansiedade com a tese de que se estaria engessando os gastos. Porém, o efeito será justamente o de permitir que a economia volte a crescer sem onerar ainda mais o cidadão. “É hora de enfrentarmos os desafios para fazer com que o País volte a crescer. Ou contemos os gastos públicos ou aumentamos impostos. Nos posicionamentos a favor do limite de gastos para darmos ao Brasil condições de desenvolvimento”, disse.

Presente no evento, o secretário estadual de Saúde Leonardo Vilela parabenizou o senador pela sua defesa da PEC. “Parabéns por sua brilhante defesa da PEC 241. Ela será fundamental para o crescimento do Brasil. É isso que vai garantir os recursos para a saúde. Essa postura nos orgulha e nos honra”, disse.

Ronaldo Caiado agradeceu também pela oportunidade de homenagear os colegas que têm contribuído para dignificar o exercício da Medicina em Goiás.

“Depois de tantos desafios que enfrentamos por causa de um governo que jogou para os médicos toda a culpa pelas mazelas da saúde, sinto que estamos vivendo um momento de catarse e que vamos sair fortalecidos. Tenho trabalhado para dignificar esta classe que tem verdadeiro compromisso com a dignidade humana”, completou, lembrando especialmente de sua defesa no Congresso do Ato Médico e da carreira de Estado do médico.

Foram homenageados na cerimônia os médicos Argeu Clóvis; Délio Menezes; Max Lânio Gonzaga; Natalino da Cunha Peixoto; Roberto Martins Spadoni; Sebastião Eurico de Melo; Valter da Costa; e Vicente Gerra.

1 2 3 4