25fc1426-8732-4d5d-9da7-3ef5b5b6df9d

Caiado alerta para gravidade da crise e defende eleições diretas: “não acredito em remendos”

O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), fez um alerta sobre os riscos que o país corre, caso não haja uma solução definitiva a partir de eleições diretas. O parlamentar criticou saídas que representem apenas “remendos” que não debelariam a crise, voltou a defender a renúncia do presidente Michel Temer e questionou os apoiadores do ex-presidente Lula que o colocam como possível candidato à presidente da República.

“Não podemos desviar o debate.  Temos que tomar uma decisão clara. O presidente Michel Temer escolheu a opção errada. Ele deveria ter tido a altivez da renúncia. Deveria abrir espaço para o Brasil com 14 milhões de desempregados. Não tenho medo das urnas. Não acredito em colégio eleitoral. Não acredito em remendos. Defendo as eleições diretas desde o impeachment da ex-presidente Dilma. Precisamos de uma solução definitiva para que o país volte a acreditar”, disse. “Tem político que fica apegado a calendário eleitoral. O calendário eleitoral não pode ser maior que a crise. A saída é política e temos políticos sérios que construíram sua carreira dentro do espírito público”, acrescentou.

O parlamentar condenou defensores de Lula que insistem numa eventual candidatura do petista à presidência da República. “Não dá para aceitar essa tese de que um país precisa de mitos. De insistir que Lula pode ganhar. Pode ganhar como? Quem vai votar na delinquência, no desrespeito, no assalto à máquina pública? Vejam o que aconteceu com a Argentina do Perón, Venezuela, a Bolívia. Vejam o que petistas fizeram ontem na Comissão de Assuntos Econômicos e o que os seguidores de Lula fizeram hoje em Brasília?, argumentou.