Ceres congresso

“É preciso levar atendimento médico ao interior de Goiás”, diz Caiado

Os caminhos para a interiorização da saúde em Goiás foram debatidos nesta sexta-feira (23/02) pelo senador Ronaldo Caiado (Democratas) e representantes da Associação Médica de Ceres, que elogiou o empenho do parlamentar no Congresso Nacional na área. No encontro, Ronaldo Caiado defendeu a urgência de medidas para que os pacientes do interior não fiquem mais na dependência de ir até Goiânia para conseguir cirurgias e atendimentos por especialistas.
“Se chegar ao governo, uma luta que enfrentarei é para construir hospitais de campanha e desafogar a espera por cirurgias em Goiás. A demanda reprimida é enorme e os pacientes não têm condições de esperar na fila dos hospitais”, garantiu.
Ronaldo Caiado lembrou que levantamento do Conselho Regional de Medicina (CRM) mostrou que a saúde em Goiás é centralizada em Goiânia, que não consegue atender a demanda de todo o Estado. Para garantir a presença de médicos no interior, ele afirma que o Governo precisa fornecer o incentivo.
“Também estou disposto a enfrentar o debate para que os hospitais privados credenciados possam receber um complemento para atender os pacientes do sistema público de saúde”, explicou.
Hoje tramita no Congresso Proposta de Emenda à Constituição (PEC), de autoria do senador Ronaldo Caiado, que cria a carreira de estado para os médicos atuarem no interior. A proposta iria oferecer uma carreira com dedicação exclusiva, determinação de um piso salarial mínimo, estabilidade e aposentadoria.
Como uma solução para diminuir outros custos na área da saúde, o senador defendeu a ideia de um segundo diagnóstico antes da decisão de operar o paciente. Segundo ele, muitas vezes uma cirurgia é feita sem necessidade pela ausência de um segundo diagnóstico.
Elogios
O médico Hélio Albino, membro da Associação, elogiou a atuação do senador em prol da saúde e pediu ajuda para que Ceres se consolide ainda mais como polo na área de Medicina.
“Conheço sua trajetória e sei dos seus serviços prestados na saúde. O senhor fez um ótimo trabalho, por exemplo, para que o governo voltasse a realizar mamografia em mulheres com menos de 50 anos”, lembrou.