WhatsApp Image 2018-05-05 at 17.03.45

“A Lava Jato acabou com o ciclo de 20 anos desse governo”, diz Caiado

Declarações foram dadas em dois encontros da frente
Unidos Para Mudar Goiás, em Guapó e Turvânia

Pré-candidato ao Governo de Goiás, o senador Ronaldo Caiado (Democratas) disse que o ciclo de 20 anos do atual governo chega ao fim de forma escandalosa, recheado de denúncias e de envolvimento em investigações como a da Operação Lava Jato. “Todos vocês concordam que um ciclo de 20 acabou. Ele acabou pela Lava Jato. Muitos usaram a máquina pública em benefício próprio, fizeram da política balcão de negócios, se enriquecerem indevidamente e deixaram de colocar o dinheiro naquilo que é responsabilidade do governo”, disse. As declarações foram dadas durante os dois grandes encontros da Frente Unidos Para Mudar Goiás (Democratas, PSC, PMN, PMB, PSL, Patriotas, PPL, PTC, PRTB, PSDC, Podemos), em Guapó e Turvânia.

De acordo com o senador Ronaldo Caiado, por onde ele anda em Goiás o cidadão goiano só fala uma coisa: “nós queremos mudar”. O pré-candidato ao governo destacou ainda a força da juventude, que tem abraçado o projeto de mudança encabeçado por ele. “Há poucos dias em Valparaíso uma jovem disse que tem 20 anos de idade, nasceu quando esse governo começou e até hoje só viu esse cenário triste que colocaram nosso Estado. Ela disse que quer mudar e vamos mudar essa realidade”, afirmou.

Ronaldo Caiado destacou que é preciso ter uma visão de governabilidade e que ninguém governa sozinho. “Se você querem a mudança, eleger governador sozinho não é suficiente. Porque precisamos de maioria na Assembleia, na Câmara, precisamos ter nosso representante no Senado, que é Wilder Morais. Meu primeiro suplente é Luiz Carlos, do MDB. Wilder e ele vão ajudar muito nosso Estado”, previu.

Sobre a questão da segurança pública, Caiado disse que a criminalidade avança, lares são destruídos pelas drogas e policiais são desvalorizados. Representantes da Polícia Civil na área de inteligência reclamam, por exemplo, da falta de condições de trabalho. “Ser governo é dar segurança, ter uma PM e Civil que saiba responder mas também tenha condições dignas de trabalho. O governo criou a classe C da polícia por questão de marketing. Assumi o compromisso de equiparar os salários. Não vai ter mais PM e Bombeiro ganhando só R$ 1,5 mil. Todos serão valorizados. As condições de risco são iguais. É absurdo professor ganhar 2 mil e o preso 3 mil. São essas mudanças que precisamos implantar”, disse.

Saúde

Na área da saúde Ronaldo Caiado lembrou que a norma constitucional manda que cada governador gaste no mínimo 12% da sua arrecadação. “É o mínimo, não é o teto. Se não cumprir é crime de responsabilidade. O governador do Rio está sofrendo um processo, para afastamento, porque não cumpriu o mínimo na saúde. Sabe há quantos anos não se cumpre em Goiás? Há quatro anos. Investe-se pouco mais de 9%. Onde estão os hospitais regionais? Só na propaganda. Como médico sei o que é o sofrimento de um paciente. Estávamos no Nordeste quando um paciente falou que tinha diabetes que provocou insuficiência renal. De dois em dois dias tem de andar 400 km para fazer hemodiálise. Essa é uma realidade que estamos vivendo. As pessoas estão morrendo no interior porque não tem estrutura hospitalar”, disse.

Ronaldo Caiado recordou ainda dados do Conselho Federal de Medicina que mostram a existência de uma fila de 55 mil pacientes à espera de uma cirurgia eletiva. “Vocês vão ver se não vamos zerar essa fila num primeiro momento implantando hospitais de campanha”, disse. “Vamos fazer com dignidade e altivez. Sou homem formado para tratar das pessoas, para salvar vidas. Sei como fazer medicina respeitando as necessidades da população”, disse.

Indústrias

O senador Wilder Morais (Democratas) também esteve presente em Guapó para o Encontro da Frente Unidos Para Mudar Goiás e disse estar orgulhoso por ser parceiro do senador Ronaldo Caiado, “um grande líder político”. “O Brasil tem jeito e Goiás será exemplo disso. O povo goiano quer Ronaldo Caiado governador porque sabe que tem coragem de tomar decisões duras e fazer a mudança que Goiás precisa”, disse.

Wilder ressaltou que só será possível mudar Goiás por meio da geração de empregos. “Guapó merecia ter várias indústrias. Aqui tem vias duplicadas, uma logística perfeita. Vamos trazer a dignidade para o povo. Hoje só sou senador porque tive oportunidade. A educação mudou minha vida. As pessoas precisam de oportunidade de crescer. Agarre na nossa mão, pegue com vontade. Estamos enfrentando uma máquina pesada e a dificuldade é grande”, disse às lideranças.

Ex-prefeito de Guapó, Luiz Juvêncio (MDB) disse que a cidade foi muito penalizada pelos 20 anos do que ele classificou de “Tempo Velho” comandado pelo ex-governador Marconi Perillo. “A prática de Marconi é a da perseguição. Ele não fez nada por Guapó. Aqui não tem obra do PSDB. Nós também tínhamos médico o dia todo, tínhamos atendimento de 8 a 16 horas. Acabou. Guapó não tem segurança, educação e nem saúde. A nossa esperança é o nome de Caiado que vai mudar Guapó. Guapó vai voltar a crescer. Porque com o governo do tempo velho não tem mais nada a esperar”, disse.

O deputado estadual Lívio Luciano (Podemos) disse que a verdadeira oposição está sintetizada em Ronaldo Caiado. “Porque a gente vê nele a figura da mudança? Muita gente define o candidato pelas propostas que ele apresenta. Muitos vêm com propostas mirabolantes, dizendo que vai resolver todos os problemas. Mas na verdade o que o eleitor tem que olhar não é meramente as propostas. É o propósito do candidato. Por que ele quer ser governador. Para levar vantagem? Para se enriquecer? Esse é o grande ponto que temos de discutir. E as pesquisas já estão mostrando isso. Todo mundo aqui sabe fazer política, como avaliar o sentimento da população. Não só em Goiás mas no Brasil o povo quer mudança”, disse.

O ex-deputado José Essado, que recentemente deixou o MDB para ingressar no Democratas, afirmou que o goiano cansou de ser enganado e espera por gestor que adote novas práticas políticas e administrativas. “Chegou o momento da transformação, da renovação e da mudança. Chega de governo tapeador, enganador, de governo virtual. O que queremos agora é um governo sério, transparente e real. Goiás vai voltar a sorrir, a crescer, a desenvolver. Estive no MDB por 50 anos e deixei o partido depois desses anos porque eu vi que o verdadeiro opositor está aqui e se chama Ronaldo Caiado”, explicou.

Já o deputado estadual Major Araujo (PRP) lembrou que Ronaldo Caiado não está envolvido em “falcatrua”. “Tem uma vida na política limpa. Nós temos motivo de sobra para trabalhar, para trocar o gestor desse Estado”, disse. O deputado federal Delegado Waldir ressaltou que não pode haver acomodação por causa de pesquisa. “Não vamos ficar presos em pesquisas. Vamos arregaçar as mangas. Caiado precisa de uma Assembleia que caminhe com ele. Escolha entre as pessoas que estão aqui. Pesquisa não ganha eleição, vamos gastar a sola do sapato. Vamos defender aquilo que a gente pensa. O grande problema hoje não apenas em Guapó mas todo o estado é segurança”, disse.

O ex-prefeito de Piracanjuba Amaury lembrou quando foi candidato a prefeito de Piracanjuba teve que lutar contra todas as forças. “Quando fui candidato eu era a terceira via. Eu era um nada com ninguém, um butinudo, um chapeludo, e que ninguém politicamente acreditava. Nenhum poder pode se perpetuar como está se perpetuando nesse estado. Eu sou a prova que o povo quer mudança. O Estado quer Ronaldo Caiado”, disse.

Em Turvânia, o prefeito Fausto Mariano (MDB) afirmou que, enquanto muitos políticos estão comprometidos em escândalos de corrupção, Ronaldo Caiado e Wilder Morais podem percorrer os municípios para falar com a sociedade. “Eles estão aqui de peito aberto mostrando um modelo de política pautado na honestidade e honradez. Aqui estão pessoas que verdadeiramente pensam no cidadão e querem a mudança para Goiás. Não vai ser fácil ao próximo governador pegar uma dívida acumulada de R$ 19,5 bilhões e administrar o Estado. Mas não podemos nos acovardar. É na dificuldade que os grandes líderes aparecem, e Ronaldo Caiado é esse grande líder”, defendeu.

O ex-prefeito de São Luís de Montes Belos, Sandoval da Mata, também garantiu que tem sentido da população o desejo de ter Ronaldo Caiado no governo. “Não é união de políticos só, é união do povo goiano, que quer renovação. Quer alternância no poder. O povo do Oeste é esquecido. Não se acha uma obra do Marconi lá. E são 20 anos. E hoje temos um candidato que vai saber valorizar a nossa região”, lembrou.

Vice-prefeito de Turvânia, João Batata afirmou que tem visto no rosto da população a vontade de viver em um novo Goiás.”O povo está cansado e quer mudança para esse Estado. O nosso povo tem sofrido, mas com certeza olho no rosto de cada um e vejo a vontade de mudança. Vejo duas qualidades nos dois senadores aqui presentes: eles têm serviço prestado e ficha limpa”, elogiou.

Também presente no evento em Turvânia, o deputado estadual José Nelto (Pode) afirmou que é orgulho estar ao lado de Ronaldo Caiado e que garantiu que ele trará uma nova realidade para Goiás, colocando um fim à era da corrupção que perdurou por 20 anos em Goiás. “A velha política será derrotada. José Eliton e Marconi Perillo serão derrotados e vão aprender a respeitar o povo. É questão de honra eleger Ronaldo Caiado. É um homem que tem as mãos limpas. Acabou a política da mentira, da corrupção. Queremos a política da paz e do amor”, disse.