O senador Ronaldo Caiado (Democratas) elogiou a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin de conceder liminar suspendendo os efeitos da Lei 20.170/2018, que determinou repasse de depósitos judiciais para custeio de despesas do estado de Goiás. A norma sancionada pelo governador José Eliton e em vigor desde o dia 29 de junho estabelece que recursos remanescentes de processos judiciais deveriam ser destinados a um fundo criado pela lei – Fundo Especial de Incremento Previdenciário – no sentido de custear o regime de previdência dos servidores do estado.