caiado1

Em debate, Caiado prioriza apresentação de propostas

Candidato ao governo participou do primeiro debate entre os governadoriáveis, realizado pela Rádio Interativa FM

O candidato ao governo pela coligação A Mudança é Agora, Ronaldo Caiado (Democratas), focou na apresentação de propostas para a saúde, segurança pública e combate à corrupção ao participar do primeiro debate entre os governadoriáveis, realizado nesta segunda-feira (27 de agosto) pela Rádio Interativa FM.

Na oportunidade de fazer seus questionamentos para o candidato Daniel Vilela (MDB), definido por sorteio, Ronaldo Caiado perguntou sobre propostas para a saúde e destacou pesquisa Serpes divulgada hoje que mostra que a saúde é o principal problema do Estado, apontado por 53,1% dos entrevistados. “Precisamos focar em pontos bem claros. Primeiro, acabar com a fila para a realização de cirurgias eletivas. Isso é uma chaga no estado de Goiás, são 55 mil goianos esperando, alguns há mais cinco anos”, lembrou ao apresentar números recentes divulgados pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Segundo o democrata, é preciso levar a saúde para as diferentes regiões de Goiás. “Vamos regionalizar a saúde. É inaceitável termos apenas pequenos polos onde atendemos os pacientes graves. O ponto primordial no nosso governo é levar o atendimento de qualidade, por meio dos hospitais regionais, e também especialistas de diferentes nas áreas para o interior. Vamos também instalar os Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMES), com serviços especializados”, lembrou.

De acordo com o plano de governo do senador, a proposta é fazer funcionar, com excelência, os hospitais regionais existentes e minimizar os vazios assistenciais identificados nas regiões do estado para serviços de média e alta complexidade, através da ampliação da gestão regional e do aperfeiçoamento e ampliação da rede. Além disso, ele quer trabalhar para melhorar a estrutura dos hospitais das menores cidades.

Segurança

Na oportunidade de questionar o candidato Wesley (Psol) sobre a violência no Entorno do Distrito Federal, Ronaldo Caiado lembrou que a região está tomada por facções criminosas que aterrorizam a vida da população. Para combatê-las, o senador propõe a criação de uma força tarefa que envolverá as participações das polícias militar, civil e rodoviária; Receita Federal, Sefaz e Ministério Público.

A ideia é ter acesso às movimentações financeiras para identificar os líderes de facções criminosas. Ainda dentro destas ações, Ronaldo Caiado afirma ser importante estruturar um presídio para receber os líderes de organizações criminosas e impedir que continuem atuando. “Ao mesmo tempo vamos atuar para melhorar a educação, dar oportunidades de emprego e condições de cidadania às pessoas”, reforçou.

Questionado pelo candidato do MDB sobre como pretende sanear as contas do Estado, Ronaldo Caiado respondeu de pronto que a primeira tarefa é combater a corrupção. “Teremos tolerância zero com a corrupção. O goiano é trabalhador, honesto, ordeiro e não suporta mais viver em um Estado dominado pela corrupção. Goiás é um Estado rico, realizador, de oportunidades. Para crescer basta apenas estancar a torneira de corrupção”, garantiu.

Ronaldo Caiado lembrou de suas ações para impedir que Goiás afundasse ainda mais em dívidas, inviabilizando suas finanças no futuro. Hoje o Estado já tem uma dívida acumulada de quase R$ 20 bilhões e se desfez de patrimônios importantes como a Celg, além de ter buscado empréstimos em um momento em que aparece classificado com a nota C no ranking de endividamento do Tesouro Nacional.

Como exemplos citou as ações que ele efetuou contra a venda da Celg, contra o empréstimo irregular de R$ 510 milhões que o governo tentou obter junto à Caixa Econômica Federal e a tentativa também do governo de se apropriar de depósitos judiciais de terceiros para pagar gastos do Estado, além da venda de área de 1,9 milhões de metros quadrados na plataforma logística de Anápolis. Em sua fala, Ronaldo Caiado cobrou postura de oposição a quem apenas de intitula como tal. “Ninguém se intitula oposição, principalmente uma oposição consentida. É preciso ter atos para comprovar. Em todas estas ações eu não tive o apoio do candidato”, lembrou.

Nas considerações finais, Ronaldo Caiado aproveitou o espaço para levar uma mensagem de otimismo aos goianos. “Sou um homem otimista, acredito no nosso Estado que é de oportunidades e que vai se recuperar dessa má gestão. Goiás vai se transformar na capital do Centro-Oeste e para isso precisa ter um governo compatível com seu povo. Sempre atuamos para dignificar Goiás. A única coisa que eu nunca trouxe para cá, e que o goiano não quer, foi a Lava Jata, a Decantação e a Monte Carlo. O que o povo quer é dignidade”, finalizou.