23

“Caiado é um político íntegro, humano e vai devolver o Estado para o povo de Goiás”, afirma Lincoln Tejota

Candidato a vice-governador debateu propostas da coligação “A Mudança é Agora” para superar desafios da administração pública durante debate

O candidato a vice-governador pela coligação “A Mudança é Agora”, Lincoln Tejota (PROS), participou, na manhã desta quarta-feira, 19, do primeiro debate de vices nas eleições 2018 em Goiás.

Na rádio Sagres 730 AM, o deputado estadual apresentou as principais propostas de Ronaldo Caiado (Democratas) para transformar o Estado de Goiás e debateu temas importantes que afligem os goianos.

Em suas considerações iniciais, destacou sua trajetória política, como deputado estadual por dois mandatos, vice-presidente da Assembleia Legislativa de Goiás e presidente da Comissão de Saúde e Promoção Social, além de vice-presidente da União Nacional das Assembleias Legislativas do Brasil (Unale). Mais bem votado em 22 cidades nas eleições de 2014, representa 38 prefeitos no Legislativo goiano e já levou mais de R$ 60 milhões em emendas para municípios de todas as regiões do Estado.

“Agora, aceitei o desafio de percorrer Goiás ao lado desse grande homem, que tem lastro e serviço prestado. Político que decidiu convidar um jovem para a vice e, unindo a experiência à renovação, queremos entregar para os goianos um Estado eficiente, que avança e cuida dos cidadãos”, afirmou.

Ao ser questionado pela ex-secretária Raquel Teixeira (PSDB) sobre as críticas que a coligação “A Mudança é Agora” tem feito à gestão da Educação, Lincoln Tejota lembrou a tucana que não se pode resumir qualidade do ensino à avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

“Percebemos que hoje, discutindo e conversando com alunos, pais e professores, há muito a se avançar. Reformas de colégios, investimentos em escola de tempo integral, infraestrutura. Visitamos o Norte e Nordeste de Goiás e há dezenas de escolas nessas regiões tão carentes que não têm o mínimo de qualidade”, alertou.

Inclusive, o vice da mudança destacou a situação de completo descaso vivida pelos moradores do Nordeste goiano, que carecem de emprego, saúde, saneamento e “dos serviços mais básicos para garantia da dignidade”.

Entre as propostas de Caiado e Tejota para fomentar o desenvolvimento regional igualitário, está o mapeamento das 50 cidades com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), ou seja, as mais carentes, e desenvolver um plano de ações imediatas para garantir os direitos que foram tomados desses cidadãos.

Segurança

O ponto alto do debate se deu quando Lincoln Tejota questionou a candidata à vice na chapa do PSDB sobre os números alarmantes de feminicídio em Goiás, que ocupa a vergonhosa 2ª posição no Atlas da Violência de 2018 dos Estados que mais matam mulheres do Brasil.

Raquel Teixeira tentou culpar o que chamou de “cultura agrária e machista” goiana, falou sobre a crise econômica e até a falta de educação de todo o Brasil para justificar a falta de investimento em políticas públicas de segurança do grupo ao qual ela faz parte.

“Quero destacar a minha indignação e falo em nome de uma parcela da sociedade quando vejo a candidata do PSDB atribuir o alto índice de feminicídios à cultura goiana. Não é verdade. É por falta de políticas públicas, falta de um governo comprometido em garantir os direitos dos cidadãos. O fato é que os índices da criminalidade explodiram nos últimos 20 anos”, lamentou.

O candidato da coligação “A Mudança é Agora” afirmou, ainda, que não é porque ele auxiliou o desenvolvimento do Estado como deputado nos últimos anos que não pode fazer críticas ao governo: “Diversas vezes eu subi à tribuna da Assembleia e critiquei, inclusive, a Educação, que a senhora comandou nos últimos três anos.”

Ao tratar sobre a Emenda Constitucional 55, que estabeleceu teto de gastos para os governos federal, estaduais e municipais, Lincoln Tejota concordou com o vice da chapa do PT, Professor Nivaldo (PCdoB), sobre a necessidade de se rever tal medida.

“Foi uma situação imposta pelo governo federal e não temos dificuldade em se discutir e rever essa situação no futuro. Acredito que é preciso debater com segmentos organizados, com a população, e queremos ouvir para chegar a um consenso. Mas nada disso adianta quanto temos um Pacto Federativo dilacerado, com a União concentrando a maior parte dos recursos e os municípios à mingua”, argumentou.

Saúde

Principal área de atuação durante seus mandatos como deputado estadual, Lincoln Tejota levou 80 ambulâncias, 17 vans e centenas de equipamentos hospitalares a mais de 70 municípios, além de ter destinado verbas para reforma de hospitais de Campinorte, Caturaí, Cristalina, Crixás, Israelândia, São Luiz do Norte, Goianira e Uirapuru.

Justamente por conhecer bem a área (foi presidente da Comissão de Saúde e Promoção Social da Assembleia), questionou o candidato a vice na chapa do MDB, Heuler Cruvinel (PP), sobre a falta de regionalização da Saúde em Goiás.

Para o candidato do PROS, o atendimento fica concentrado na região metropolitana de Goiânia e em Anápolis, deixando milhões de goianos desassistidos por todo o Estado. “O que vemos aí são hospitais inacabados, que estão sendo propagandeados, mas não funcionam, moradores de cidades no Nordeste goiano que tem que rodar 700 quilômetros para encontrar um leito de UTI; pacientes que viajam 400 quilômetros dia sim, dia não, para fazer hemodiálise. É um absurdo”, lamentou.

Como médico, Caiado colocou como prioridade de seu plano de governo a regionalização da Saúde. Irá concluir e colocar em funcionamento os hospitais de Santo Antônio do Descoberto, Águas Lindas de Goiás e Uruaçu; implantará 17 policlínicas, com especialidades médicas e vários serviços, como exames e consultas; criará a Rede Saúde da Mulher, com sete unidades de diagnóstico e prevenção; além de construir os hospitais do Câncer e do Coração.

Ao se despedir, Lincoln Tejota destacou sua satisfação de poder participar desse momento importante para Goiás.

“Somos um Estado rico, de povo trabalhador e que merece ser tratado com dignidade. Temos um projeto de mudança, não só de governo, mas da maneira de se fazer política. Juntos, vamos encarar de frente o problema da segurança, da proteção da mulher, da valorização dos servidores e do desenvolvimento de Goiás. Caiado é um político íntegro, humano e vai devolver o Estado para o povo de Goiás. Temos ao nosso lado os senadores Wilder Morais e Jorge Kajuru, que somam muito em nosso projeto para mudar Goiás”, arrematou.