Caiado aponta projetos enviados à Assembleia como essenciais para equilibrar a situação financeira de Goiás

Caiado aponta projetos enviados à Assembleia como essenciais para equilibrar a situação financeira de Goiás

Em entrevista ao programa Balanço Geral, da TV Record, desta quarta-feira, 23, o governador Ronaldo Caiado (DEM) expôs o grave situação fiscal do Estado e falou sobre os projetos enviados para apreciação dos deputados na Assembleia Legislativa de Goiás, referentes ao decreto de calamidade financeira do Estado e a Reforma Administrativa do Poder Executivo. As modificações previstas no projeto da Reforma devem gerar uma economia superior a R$ 1,2 milhões por ano. Lida em plenária na última terça-feira, 22, a reforma foi encaminhada para avaliação da comissão mista. Os projetos podem ir a primeira votação no plenário ainda hoje.

Durante a entrevista, o governador explicou que as mudanças na estrutura administrativa não vão gerar custos porque diversos cargos serão extintos. Além da mudança dos nomes e funções de determinadas secretarias, o projeto simboliza uma economia de R$ 422 mil por mês aos cofres públicos. “A importância da aprovação está em poder fazer uma reforma que contemple as necessidades do Estado. Não vejo sentido em criar cinco secretarias extraordinárias sem nenhuma finalidade, a não ser para acomodar situações políticas”, disse Caiado se referindo aos governos anteriores que criavam funções no executivo para alojar aliados.

Quando questionado sobre o futuro do formato da educação em Goiás, o democrata explicou que estão sendo tomadas medidas para equilibrar orçamento do Estado. “Tenham a certeza de que nós vamos tirar da educação qualquer projeto político partidário. Um exemplo é a nossa secretária que abriu mão de um prédio que gerava um custo para o Estado de R$ 7 milhões por ano, e mudou a secretaria para o Instituto de Educação. Vocês podem notar que os servidores estão empenhados para dar resultados. Isso é fundamental”, reforçou.

O governador apontou a participação da população como fundamental para que Goiás saia da situação de calamidade. “É imprescindível termos a população cada vez mais envolvida nesse processo, para juntos recuperar o estado de Goiás. Sozinho, o Estado não pode tudo”, assinalou.

Caiado finalizou a participação no programa da TV Record parabenizando a polícia do Estado que, segundo o governador, está em total sincronia para coibir os crimes em Goiás. “Esse é o sentimento de sintonia que devemos ter no governo. Nesses 20 dias de atuação, já podemos perceber a mudança. Ou seja, é a Polícia Civil e Militar que estão atuando para o combate ao tráfico e ao crime organizado, garantindo maior segurança para o cidadão goiano”, disse.

Assembleia Legislativa

Na tarde de ontem, 22, o governador Ronaldo Caiado participou de uma convocação extraordinária na Assembleia Legislativa, para um diálogo com os deputados Estaduais sobre a verdadeira situação do Estado de Goiás. O decreto que institui a situação de calamidade financeira no Estado e o projeto de Reforma Administrativa foram entregues à ALEGO, e durante a reunião com os parlamentares o governador apresentou o extrato bancário do Estado. Caiado lembrou que recebeu a gestão com uma dívida de mais de R$ 3,4 bilhões e apenas R$ 11 milhões em caixa. O governador afirmou que para 2019, 82% da arrecadação está comprometido com a folha salarial.

Sobre a reforma administrativa, Ronaldo Caiado explicou que as mudanças foram pensadas para dar maior eficiência ao cidadão goiano. “Nós excluímos todas as secretarias extraordinárias, que não tinham a menor finalidade, a não ser de acomodar acordos e conchavos, e ao mesmo tempo promovemos o corte de 20% de gastos nas secretarias”, ressaltou o governador.