Caiado busca parcerias para promover saúde de excelência em Goiás

Caiado busca parcerias para promover saúde de excelência em Goiás

O governador Ronaldo Caiado recebeu hoje (29/01) a visita do diretor-presidente do Hospital de Amor, antigo Hospital do Câncer de Barretos, Henrique Prata, bem como a diretoria da unidade que é referência no tratamento de câncer em todo país. A intenção do encontro foi trocar experiências e ideias que possam ser implementadas em Goiás, a exemplo do que ocorreu em Barretos, onde ações bem-sucedidas no atendimento ao público fez a satisfação dos pacientes subir de 20% para praticamente 100% dos usuários que buscam atendimento naquele hospital. Além do encontro no Palácio Pedro Ludovico, o governador e o diretor-presidente do Hospital de Amor visitaram os hospitais Materno Infantil e Santa Casa de Misericórdia, em Goiânia.

Caiado explicou que Henrique Prata veio trazer experiência, métodos e planilhas novas que aumentaram a eficiência do Hospital do Amor, reduzindo o custo, aumentando a qualidade, humanizando todo o atendimento da área de saúde em Barretos. “Isso é um ponto importante e ele ficará conosco até amanhã, visitando os hospitais de Goiânia com nosso secretário da Saúde, Ismael Alexandrino, para que possamos rapidamente fazer uma transformação no setor de saúde de Goiás, que hoje, todos sabem, é a maior demanda e vive um colapso total. E nós temos que recomeçar a saúde de Goiás”, ressaltou o governador.

Caiado informou que Henrique Prata e sua equipe são responsáveis pela melhor qualidade da Medicina praticada no Brasil e no exterior. “É referência em toda a América Latina”, afirmou Caiado. “Não se faz medicina visando ganhar dinheiro. Se faz medicina com viés humanitário e respeito à vida, comprometida com a boa qualidade e com resultados”, completou. No encontro foi apresentada, em números, ao chefe do Executivo estadual a experiência exitosa na saúde pública de Barretos, organizada em Saúde Básica, atendimentos de média e alta complexidade, além do destacado tratamento de combate ao câncer.

Em relação à satisfação dos usuários do serviço público de saúde de Barretos, Henrique Prata explicou como conseguiu saltar de um número de 20% para próximo de 100%. “A premissa básica dos gestores da saúde pública de Barretos é de que a pessoa tem de ser atendida no dia que procurar a unidade de saúde, com resolutividade de 80% a 90% no primeiro momento, com profissionais especializados no atendimento à família”, ressaltou o diretor-presidente. “Nós queremos criar condições mínimas nos nossos municípios. Vamos dar celeridade e implantar essa metodologia que mostrou o quanto você resolve na base, ou seja, na região, e chegando apenas aqueles casos que sejam necessários para tratamentos cirúrgicos ou os transferidos para hospitais de alta complexidade”, explicou Caiado.

Ele relatou as dificuldades enfrentadas por seu governo para corrigir os erros da administração anterior. “Não podemos chegar a uma situação de ter 55 mil pacientes de cirurgias aguardando hospitais públicos, com paciente rodando 750 quilômetros para ter um leito de UTI e outros viajando 500 quilômetros para fazer uma hemodiálise”, denunciou. Para o secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino, “o modelo de regulação”, hoje fragmentado, “precisa ser reestruturado, com fila única e análises clínicas”.

Após a reunião no período da manhã, Caiado e o diretor presidente visitaram algumas unidades de saúde. A primeira parada foi na Santa Casa de Goiânia, hospital filantrópico, que atende pacientes do Sistema Único de Saúde. Ao lado do secretário Ismael Alexandrino, a comitiva conheceu a estrutura da Unidade e a dinâmica do trabalho desenvolvido pela equipe.

A superintendente da Santa Casa, Irani Ribeiro, disse estar feliz por receber o governador, o secretário de saúde, Ismael Alexandrino, bem como toda equipe do Hospital de Amor. “Tivemos a oportunidade de mostrar a Santa Casa. O que caminhamos, e mostrar que podemos oferecer mais leitos para o Estado. Estivemos com o secretário para mostrar a necessidade de ajuda financeira do Estado para ocupar os leitos ociosos na Santa Casa”, destacou Irani. Ela afirmou ainda que está trabalhando muito e que com poucos recursos a mais unidade salvará muitas vidas.

No materno-infantil, Caiado foi recebido pelo diretor geral da Unidade, Márcio Gramosa, e pela diretora regional da organização social IGH, Rita de Cássia Leal de Souza. Foi a terceira visita realizada pelo governador ao HMI, desde que tomou posse. Uma das situações mais graves de colapso da saúde pública em Goiás, o Hospital tem recebido atenção especial de Caiado. Além do diálogo aberto para manter o funcionamento e o atendimento aos pacientes, ele anunciou também o leilão de dois carros luxuosos que foram adquiridos em gestões passadas.

Ao visitar o Materno infantil, Henrique Prata disse que viu uma situação complicada, mas também percebeu, no semblante dos profissionais, muito amor pelo que fazem. “É preciso modernizar o atendimento, mas focar na humanização. O governador me disse que quer replicar aqui a humanização que o Hospital de Amor tem em Barretos. Observei que o secretário é uma simpatia de pessoa e vi o jeito dele se comunicar. É extremamente habilidoso e humanista. É um homem da atualidade, moderno e dinâmico. Tanto o governador como secretário tinham pressa na minha vinda para ajudá-los a atalhar obstáculos que a gente demora a aprender”, destacou Prata.

Segundo Henrique, todo segmento da área de saúde tem que esperança no novo governo. “Todos têm que ter muita esperança no Ronaldo. Ele é um homem que conheço há mais de 30 anos e é um homem humanista. Um homem que não vai fazer brincadeiras”, ressaltou o diretor-presidente.

Prata disse ainda que não pôde vir antes, mas que está visitando o Estado ainda no primeiro mês com o compromisso de ajudar no que puder. “Quero ajudar o governador. Ajudar o povo é uma missão que eu tenho”, sublinhou o diretor. Segundo Prata, Ronaldo Caiado só vai dormir cada dia melhor se mudar a história das pessoas que mais necessitam.