caiado vaticano

Caiado e Gracinha recebem bênçãos do Padre Rubens Sodré, do Vaticano

O governador Ronaldo Caiado e a primeira-dama Gracinha Caiado receberam neste domingo, 13/1, a visita do padre goiano Rubens Sodré Miranda, que há um ano está no Vaticano como superior geral da Congregação dos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo, sediada na Itália, em Roma. Padre Rubens esteve acompanhado pelo Padre Thiago Cordeiro, que também está de mudança para o Vaticano.

“Padre Rubens nos conhece há longa data, temos uma ligação muito forte com ele. Nas horas das nossas dificuldades, sempre foi nos ombros do Padre Rubens que buscamos apoio”, lembra o governador que, ao saber da vinda do padre a Goiânia, quis recebê-lo no Palácio das Esmeraldas. “Assistimos à missa e o convidamos para uma visita. É uma conversa que nos acalma, tranquiliza muito nosso coração. Um momento muito especial. Nós lhe pedimos que continue nos apoiando em orações para que possamos trilhar, cada vez mais, pelo melhor caminho para o nosso povo.”

Sabedoria e humildade foram palavras destacadas por Gracinha Caiado como pedidos seus a Deus nesse momento. “As pessoas têm uma impressão do poder completamente diferente do que eu penso. Meu coração se enche de responsabilidade e eu quero que meu coração seja justo. Quero colocar minha cabeça no travesseiro e saber que pude fazer aquilo a que me propus”, explicou a primeira-dama, ao agradecer Padre Rubens pela visita. “Só quero que Deus abençoe a gente com muita sabedoria para trilhar o caminho. E, acima de qualquer coisa, com humildade.”

Padre Rubens falou da experiência em conviver com pessoas que têm a responsabilidade de estar à frente do governo de um Estado, país ou município. É sempre algo valoroso, diz, porque as palavras e orientações dadas podem contribuir para o bom exercício do poder. “É algo importante para realizar bem o dever que lhe foi confiado pela população. Portanto, esse momento de convivência com o governador, com sua esposa, foi oportuno ainda para que eu pudesse trazer as preocupações da nossa igreja ao governador do Estado”, avaliou.