Governador pretende trabalhar de forma transparente com os deputados estaduais para “superar todas as adversidades”

Caiado reforça sintonia do governo com legislativo durante reabertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa

Governador disse que pretende trabalhar de forma transparente com os deputados estaduais com o intuito de “superar todas as adversidades”, por ter a “certeza, absoluta”, de que juntos será possível “buscar o bem-estar do povo goiano

O governador Ronaldo Caiado fez o discurso de abertura do ano legislativo na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), num tom conciliador, tendo como premissa a sintonia entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para vencer as dificuldades e construir um Estado “que orgulhe todos os goianos, pois o Estado pode muito, mas não pode tudo”, resumiu.

Caiado disse que pretende trabalhar de forma clara, honesta e transparente com os deputados estaduais, mantendo um canal aberto com os parlamentares, no mínimo uma vez por semana, com o intuito de “superar todas as adversidades”, por ter a “certeza, absoluta”, de que juntos será possível “buscar o bem-estar do povo goiano”.

Caiado reiterou o compromisso com o funcionalismo público e defendeu a democracia e a legitimidade das manifestações dos servidores da educação. “Os professores estão trabalhando, educando e lutando para que Goiás seja referência no cenário nacional”, referenciou. Como parte do esforço para quitar o pagamento do mês de dezembro dos servidores da Secretaria de Educação, o governo já conseguiu liquidar 46% da folha dos funcionários e restabeleceu o auxílio-alimentação a todos os trabalhadores da pasta.

Sobre as matérias a serem encaminhadas à Assembleia Legislativa pelo Executivo Estadual, nos próximos dias, Ronaldo Caiado comentou que estará com o presidente Lissauer Vieira “para poder mostrar os projetos antes deles serem encaminhados, para debatermos sobre os pontos que tiverem qualquer posição divergente”, enfim, “é uma parceria completa diante de um cenário que nós estamos vivendo hoje e que nós precisamos tomar a dianteira, ser o primeiro estado a sair da crise e mostrar como Goiás vai superar essa dificuldade e passar a ser referência no cenário nacional”, declarou com otimismo.

O presidente da Alego, Lissauer Vieira, assinalou que durante seu mandato tanto o governador como o vice-governador e toda a equipe de governo “serão sempre bem-vindos na Assembleia Legislativa”, e que todos os temas de interesse do Executivo serão tratados “com muito diálogo, com muita transparência, dando o devido diálogo e os contrapontos para podermos melhorar a condição de vida da população do Estado de Goiás”. O deputado entende que “a vinda do governador aqui no nosso início do trabalho no Legislativo é fundamental, é importante para nós estabelecermos um processo de parceria, de respeito, de consideração à população”.

O deputado Álvaro Guimarães (DEM) discursou em nome dos demais parlamentares, e a deputada Lêda Borges (PSDB) em deferência à presença feminina na Alego. “É uma honra recebê-lo nessa Casa para a abertura do ano legislativo”, enalteceu Álvaro Guimarães ao frisar que “Ronaldo Caiado tem agido com total transparência em suas declarações, mostrando a real situação das contas públicas para superar as dificuldades”. Para ele, “não é o governo que precisa do apoio da Alego, mas sim a população, pois um não existe sem o outro”, finalizou.

Governador faz um breve balanço dos primeiros dias de trabalho
No seu discurso o governador Ronaldo Caiado aproveitou a presença dos 41 deputados e das pessoas que lotaram a galeria para fazer uma radiografia dos primeiros dias de sua gestão, quando explicou que é inaceitável e injustificável o cidadão pagar em dia seus tributos e não ter “segurança pública, saúde, educação”, e tudo mais que é oferecido à população, “sem a devida qualidade”, e que sua missão é mudar essa realidade.

O democrata enalteceu a atitude dos deputados da legislatura anterior que “aprovaram em tempo recorde a alteração da legislação dos incentivos fiscais, dando a oportunidade para podermos arrecadar, em 2019, mais R$ 1 bilhão”, diante de um déficit orçamentário, previsto para este ano, da ordem de R$ 6,2 bilhões. Caiado tem buscado, também, junto ao Governo Federal, o aval da União para “fazermos empréstimos”, visto que Goiás está desclassificado junto ao Ministério da Economia.

Ronaldo Caiado pontuou que é preciso mudar radicalmente a concepção de governar. “Governo não é ostentação, é prestação de serviços; governo não é luxo, é austeridade; não se pode pedir sacrifício ao povo sem que o exemplo parta do próprio governante”. O governador citou que a Secretaria de Educação vai economizar R$ 7 milhões por ano com o aluguel da antiga sede, que foi devolvida, com a devolução de agências do Vapt Vupt, “com preços de aluguel estratosféricos”, e com a “redução de 20% nos gastos com a Reforma Administrativa”, concluiu.

O governador lembrou ainda que Goiás foi o primeiro estado da Federação a implantar o Índice Multidimensional das Famílias de Goiás, que firmou parcerias com o Sistema S, para a qualificação do trabalhador goiano, e com as prefeituras para a recuperação de rodovias essenciais ao escoamento da safra; e anunciou para o dia 18 deste mês a implantação do programa de Compliance Público na administração estadual, que visa “avaliar, direcionar e monitorar a gestão pública”.

Completaram a Mesa Diretora, além do governador Ronaldo Caiado, Lincoln Tejota (vice-governador), Lissauer Vieira (presidente da Alego), desembargador Walter Carlos Lemes (presidente do TJ-GO), José Mário Schreiner (deputado federal), Elias Vaz (deputado federal), Benedito Torres (procurador-geral de Justiça), Domilson Rabelo (defensor público-geral), Kennedy Trindade (presidente do TCE-GO), Daniel Augusto Goulart (vice-presidente do TCM-GO), Anderson Máximo (secretário da Casa Civil), Ernesto Roller (secretário de Governo), Lívio Luciano (ex-deputado estadual), desembargador Nicomedes Domingos Borges (vice-presidente do TJ-GO) e desembargador Carlos Alberto França (ouvidor do TJ-GO).