WhatsApp Image 2019-04-30 at 16.04.18

“Vamos escrever uma nova história no Detran, que será exemplo nacional de gestão séria e responsável”, garante Caiado no lançamento do Maio Amarelo

Governador assegurou que o órgão não será mais “balcão de negócios de cargos públicos”, anunciou a criação da Escola Pública de Trânsito e a implantação do motorresgate

Escrever uma nova história no Detran de Goiás, transformando o órgão em referência nacional de gestão pública séria, transparente e responsável com o cidadão. Essa foi a mensagem que o governador Ronaldo Caiado salientou durante o lançamento do movimento Maio Amarelo 2019, nesta terça-feira (30), na sede do departamento, ao lado do vice-governador Lincoln Tejota e de secretários de Estado “Podem ter certeza: não admitiremos o uso indevido de cargos públicos. O povo goiano precisa ser cada vez mais respeitado pela estrutura de Estado”, assegurou.

Com o slogan “Sem ação, suas palavras não têm sentido”, o Maio Amarelo 2019 é um movimento mundial para dar visibilidade ao debate sobre a segurança viária, por meio de ações coordenadas entre o poder público e a iniciativa privada para chamar a atenção da sociedade para os altos índices de acidentes de trânsito. Durante todo o mês, o Governo de Goiás irá intensificar as ações de educação e fiscalização de trânsito com o intuito de conscientizar condutores e pedestres.

Em Goiás, o Maio Amarelo é uma campanha que envolve vários órgãos, entre eles, Detran, Polícia Rodoviária Estadual, Agência Goiana de Infraestrutura (Goinfra), Batalhão de Trânsito da Polícia Militar de Goiás e Comando de Policiamento Rodoviário, Secretária Municipal de Trânsito de Goiânia (SMTA). O trabalho, que ganha visibilidade e é intensificado neste mês, será uma ação constante promovida para reduzir o número de acidentes. “É para levar à população a mensagem de que o Detran e as nossas forças integradas estão preparadas, aptas e visualizando o cidadão. Esse é o objetivo, é a educação de trânsito para preserva vidas”, destacou o presidente do Detran, Marcos Roberto Silva.

“Um ato de irresponsabilidade hoje pode trazer graves consequências amanhã. Não adianta se desculpar depois da imprudência. E carregar culpa quando a vida humana está em jogo deve ser terrível”, refletiu Caiado. Dados preliminares do Departamento de Informática do SUS (Datasus) apontam para mais de 34 mil mortes em acidentes automobilísticos no País em 2017. Em Goiás, de 2011 a 2017, foram mais de 7,3 mil vítimas fatais registradas.

Na avaliação do secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, é fundamental trabalhar a educação para conscientizar os motoristas. “Infelizmente, no Brasil, é quase cultural esse hábito de misturar álcool com o carro, colocando vidas e mais vidas em jogo. É um absurdo estarmos discutindo isso ainda no século XXI. É necessário educar nossas crianças, a partir do Ensino Fundamental, do próprio Ensino Médio para que, quando forem habilitadas já tenham a consciência de que veículo é um meio de transporte, é um facilitador da vida, e não uma arma para ser usada contra nosso semelhante e contra si mesmo”, comentou.

Caiado também destacou que no Brasil ainda é comum a ideia do “jeitinho” e que determinou ao Detran e à polícia que repreendam essa prática. “Quando um brasileiro aluga carro em Nova York, Miami ou na Europa, segue à risca tudo que está no manual. Mas no Brasil, acha que não tem lei, que pode fazer o que quiser, dar ‘carteirada’. Tenho dito aos meus policiais: não existe exceção. Quem estiver fora das regras terá que responder dentro daquilo que a lei determina. Temos agora um governo republicano, transparente, seguidor da lei. O custo de uma irresponsabilidade no trânsito é altíssimo para os cofres públicos, para os tratamentos, para vida de pessoas. Portanto, não haverá qualquer concessão”, frisou.

Chefe do Núcleo de Comunicação Social da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Goiás, o inspetor Newton Morais considera importante a sinergia entre Detran, Batalhão Rodoviário Estadual, Batalhão de Trânsito e Polícia Rodoviária Federal. “Com ações de fiscalização e educação acontecendo na cidade e na estrada, conseguimos atingir todo o público que dirige. E é isso que queremos. Na verdade, não é a Polícia Rodoviária Federal, não é o Estado. Essa obrigação é de todos nós que utilizamos os veículos”, ressaltou.

Conscientização e socorro rápido
O governador Ronaldo Caiado anunciou também a criação da Escola Pública de Trânsito e a implantação do Grupo de Ação e Respostas Rápidas (Garra), o motorresgate. A escola funcionará no Centro de Atendimento ao Candidato, no Autódromo de Goiânia, promovendo a capacitação e o aperfeiçoamento de cidadãos e profissionais do trânsito. Entre o público-alvo estão condutores, instrutores, examinadores, agentes de ensino de centros de formação de condutores, médicos, psicólogos e despachantes.

Serão oferecidos cursos de curta e longa duração, como o de Gestão de Trânsito. “Tivemos uma conversa preliminar com a Universidade Estadual de Goiás para oferecermos, em parceria, cursos de educação a distância”, afirmou o presidente do Detran, Marcos Roberto Silva.

A Escola deve estabelecer programas e iniciativas para ampliar a qualidade da avaliação de candidatos à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e incentivar a produção de conhecimento e as ações educativas. Marcos Roberto contou, inclusive, que o comandante de Ensino Policial Militar, tenente coronel Mauro Ferreira Vilela, colocou-se à disposição para que as atividades sejam levadas aos colégios militares. “A Escola Pública de Trânsito é para dar essa efetividade, para que a educação seja o cerne do Detran”, disse.

Já o Grupo de Ação e Respostas Rápidas (Garra) visa a melhoria no atendimento às vítimas, com equipes de motorresgate do Corpo de Bombeiros atuando na Região Metropolitana de Goiânia, realizando salvamentos em motocicletas, a partir já de maio. O serviço diminuirá o tempo resposta em acidente e oferecerá apoio em ocorrências de difícil acesso devido ao trânsito cada vez mais intenso. Atuará ainda como batedor para deslocamento de viaturas de emergência. “Esse projeto era um sonho e com certeza dará resposta mais efetivas para a população”, afirmou o comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás, coronel Dewislon Adelino Mateus.