WhatsApp Image 2019-05-31 at 11.36.01

Caiado ressalta integração de forças policiais para combate ao crime organizado

Governador participou da formatura de 25 novos PMs do Batalhão de Operações Especiais e ressaltou que trabalho em conjunto ajudou a reduzir índices criminais no Estado

“Na nossa polícia não tem vaidade, tem ação conjunta, tem operação em grupo. Todos vestem a camisa do povo goiano e dizem em alto e bom som: ‘ou o bandido muda de profissão ou muda de Estado. Aqui não tem espaço para eles’”. Foi com um discurso de integração entre as polícias que o governador Ronaldo Caiado, junto com a primeira-dama, Gracinha Caiado, participou na noite da última quinta-feira (30/05) da formatura do 11º Curso de Operações Especiais (XI COEsp) da Polícia Militar. Os dois foram escolhidos como padrinho e madrinha da turma de 25 novos caveiras, como são chamados os integrantes do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

Ao ressaltar a queda dos índices de roubos, homicídios e latrocínios em Goiás nos últimos cinco meses, Caiado tornou a reforçar que a conquista é o resultado do trabalho conjunto das polícias militar, civil e federal, dos agentes penitenciários e do Corpo de Bombeiros. “É essa articulação que está trazendo bons resultados para nossas estatísticas”, salientou o governador.

Para os novos integrantes do Bope, Caiado disse que a farda goiana é referência e afirmou que os PMs devem vestir o uniforme e se apresentar como ídolos de si próprios. “Vocês que trazem a paz à segurança pública. Que colocam suas vidas à disposição dos quase sete milhões de Goiás, que prezam a PM goiana”, afirmou. Enfatizou que enxerga na PM integrantes cada vez mais especializados. “Cada homem preparado num combate, numa ação de explosão, para desmontar artefatos, no tiro a longa distância, no sistema de proteção, vale por centenas de outros”.

O curso do Batalhão de Operações Especiais (Bope) começou em janeiro e inicialmente 120 policiais se interessaram pelo treinamento. Mas durante a seletiva com teste de habilidades específicas, avaliações físicas, exames médicos rigorosos e na avaliação ética e moral, 60 foram aprovados para iniciar o curso.

De acordo com o comandante do Bope, Giovane Rosa Silva, a fase seletiva é uma das mais difíceis porque envolve avaliações físicas e psicológicas extremas, com a privação do sono e alimentação e ingestão moderada de água. “Foram quase 140 dias de curso, período em que esses policiais ficaram internados, com treinamentos em ambiente urbano, no mato, aquático e aéreo. Tudo com alto grau de estresse. Após essa fase, 25 alunos foram aprovados”, explicou o comandante.

Dos 25 formandos, 20 pertencem a Polícia Militar de Goiás e vão reforçar a tropa do Bope a partir de agora. Os demais são policiais de outros Estados. Nesta edição recebem o título de caveira um policial federal de Brasília, um policial rodoviário federal, um policial civil do Distrito Federal e um PM do Tocantins e outro do Mato Grosso. “Goiás exporta para o Brasil toda competência e é referência na qualificação dos policiais”, disse Caiado.

Em busca de mais uma qualificação, o policial federal Mauro Porto procurou o curso em Goiás pelo respeito e tradição que tem a Polícia Militar goiana. “Foram dias de muita dedicação e um treinamento pesado”, ressaltou. Já o PM de Goiás Fernando Torres afirma que participar do curso é uma sensação única. “É uma responsabilidade muito grande mediante toda família, que deposita suas expectativas na gente, e também de integrar essa tropa de elite da Polícia Militar de Goiás”, salientou o militar.

“Sempre defendi essa tropa porque sei das convicções, das ideologias e tenho certeza que vestem e se orgulham de ter esse uniforme do Bope, assim como é nos demais batalhões especiais da Polícia Militar e Polícia Civil”, assegurou Caiado. O Bope é considerado uma tropa de elite da PM goiana e tem atuação em situações críticas que envolvem roubos, sequestros, resgate de reféns, ocorrências do novo cangaço (quando bandidos tomam uma cidade para assaltar bancos), além de ações envolvendo possível terrorismo e franco atiradores.

Como padrinho da turma, o governador também foi homenageado pelos 25 novos caveiras. Recebeu um quadro com a caveira do Bope e o título de caveira honorário. “Vocês não sabem o orgulho de receber esse título de caveira honorário. Ficará no meu gabinete. Realmente é um título e uma homenagem que impõem respeito”, descreveu.

O comandante-geral da PM, Renato Brum, agradeceu a presença do governador e salientou que ele valoriza a corporação participando de todas as formaturas de policiais. Afirmou que, como foi determinado por Caiado, está entregando mais policiais especializados à sociedade. “Capacitar esses homens é trabalhar para minimizar possíveis erros no combate à criminalidade. Vamos continuar entregando um serviço de excelência e dando à sociedade a paz que ela merece”, ressaltou.

O secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, foi homenageado dando o nome à turma dos novos caveiras. Ao destacar a participação de policiais de outras corporações, Miranda disse que essa “mistura mostra a importância da integração das forças para o combate ao crime organizado. São todos trabalhando juntos para trazer a paz para a sociedade”, refletiu. Disse também que os formandos irão honrar o Estado de Goiás e todo apoio que estão recebendo agora.