WhatsApp Image 2019-06-26 at 15.48.13

Governo de Goiás lança programa de alfabetização de adultos desenvolvido em parceria com a Unesco

Coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, primeira-dama Gracinha Caiado esteve em Montividiu do Norte para dar início ao projeto, que levará professores até as famílias mais carentes e com aulas em horários flexíveis

A coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, primeira-dama Gracinha Caiado, esteve, nesta terça-feira, 25, na cidade de Montividiu do Norte, para o lançamento do programa “Alfabetização e Família”. Desenvolvido pelo Governo de Goiás, em parceria com a Unesco, o projeto é direcionado à alfabetização de adultos nos 10 municípios mais carentes do Estado, classificados pelo Índice Multidimensional de Carência das Famílias Goianas(IMCF). “Queremos levar esse trabalho aonde estiver algum jovem adulto ou algum adulto que queira aprender a escrever, ser alfabetizado. Esse é o nosso caminho, é isso que nós queremos”, resumiu.

Na Escola Estadual Chico Mendes, a primeira-dama foi recebida por professores, estudantes e funcionários. “Que alegria estar aqui. Esse é um programa muito especial que estamos fazendo junto à Unesco, que é uma entidade internacional e tem apoiado nosso Gabinete de Políticas Sociais do Governo do Estado”, anunciou.

O sub-secretário de Educação, coronel Avelar Viveiros, que representou a secretária Fátima Gavioli no lançamento do programa, recordou que muitos jovens acabam deixando os estudos para trabalhar e ajudar no sustento de suas famílias. “São pessoas que merecem nosso reconhecimento e é o que o Governo do Estado faz aqui hoje. Estamos reconhecendo o valor dessas pessoas que trabalharam e fizeram de Goiás um Estado rico, que se projeta no plano nacional e até internacional. Esse projeto vai alcançar essas famílias”, declarou.

O programa Alfabetização e Família irá oferecer uma educação humanizada e acessível, com a flexibilização de horários e locais para facilitar o acesso da comunidade às aulas, que devem ser iniciadas em agosto. “Vamos fazer as matrículas e levar as aulas até os alunos. Por serem adultos com famílias e responsabilidades, eles não vão precisar vir à escola. A escola irá até eles. A finalidade maior não é a formalidade, mas realmente o aprendizado, o conhecimento e o crescimento”, ressaltou coronel Avelar Viveiros.

Na cidade de Montividiu do Norte o levantamento feito pelo Instituto Mauro Borges detectou que 212 pessoas não são alfabetizadas. A mesma pesquisa foi realizada nos 10 municípios que receberão o projeto. Ana Conceição dos Santos, 61, é uma das moradoras já matriculadas no programa. “Eu estudei quando era menina, mas não aprendi. Ler mesmo para tirar uma carteira de motorista não dá. Quero aprender, porque quero dirigir, ler a bula de um remédio que vou tomar. O meu sonho é aprender a ler”, contou.

Waldivino Alves, 74, também está ansioso pelo início do programa. “Eu me interesso muito porque a minha mulher nunca estudou, mal assina o nome. Ficamos satisfeitos com a escola e vamos estudar também. A gente tendo um estudo a mais, muita coisa favorece. A pessoa tem que ter estudo, senão vai ter que depender dos outros”, declarou.

A parceria com os municípios é fundamental, já que a Secretaria de Educação busca incorporar ao programa ações paralelas de continuidade. A expectativa é que o projeto seja um dos instrumentos do Governo de Goiás para minimizar as diferenças sociais no Estado. “Apesar de todas as dificuldades, acreditamos que nada é impossível. Acredito na mudança na vida das pessoas”, finalizou Gracinha.