Foto: Lucas Diener

Governador lança Protocolo de Segurança Escolar e Programa Mais Merenda para a rede estadual de ensino

Em solenidade para apresentar balanço dos seis meses de gestão da Seduc, governo firma parcerias e lança programas para promover a paz nas escolas e combater desigualdades regionais

O respeito aos professores e à hierarquia na sala de aula e o combate às desigualdades regionais deram a tônica do discurso do governador Ronaldo Caiado, nesta segunda-feira, 29, durante a solenidade para apresentação do balanço dos seis meses de gestão da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). Na ocasião, o governador lançou o Protocolo de Segurança Escolar e o Programa Mais Merenda.

“Sem o mínimo de cidadania não é possível promover uma Educação de qualidade e o crescimento homogêneo do Estado. Por que a Coreia do Sul chegou a um nível na Educação em que já se discute inteligência artificial nas escolas? Porque a primeira coisa que fizeram foi combater as desigualdades regionais”, afirmou o governador, acompanhado da presidente de honra da OVG, Gracinha Caiado, que foi homenageada como madrinha da Educação.

Elaborado em parceria com a Secretaria de Segurança Pública, o Protocolo de Segurança (PSE) vai oferecer à comunidade escolar ferramentas que instrumentalizam um ambiente de paz e segurança, tanto no aspecto preventivo quanto reativo às ameaças presentes na vida em sociedade. O objetivo é auxiliar toda a comunidade escolar, proporcionando maior segurança e agilidade na tomada de decisões e na elaboração de um plano de emergência diante de uma crise ou na iminência de sua deflagração.

“Nosso secretário, Rodney Miranda, tem uma determinação para que os professores sejam respeitados em sala de aula. É inadmissível e inimaginável nós convivermos com o número de agressões que foram relatadas acontecendo nas escolas no Estado de Goiás”, garantiu o governador.

Já o Mais Merenda começará a funcionar a partir do início de agosto, e seu objetivo é oferecer um lanche extra às crianças, além da merenda que já é ofertada. O programa reforçará a alimentação de 4.918 alunos de 20 escolas da rede estadual nos 10 municípios mais vulneráveis do Estado. O Investimento total é de R$166.425,12.

Além do Protocolo de Segurança e do Mais Merenda, o governador entregou 148 balcões térmicos, para atender as escolas de tempo integral, e apresentou o GoiásTec, projeto de Implantação do Ensino Médio com Mediação Tecnológica (via satélite) em parceria com a TBC, para garantir o acesso e assegurar a qualidade no atendimento dos alunos concluintes do Ensino Fundamental das comunidades de difícil acesso.

Caiado também comunicou que o auxílio alimentação dos professores referente ao mês de fevereiro será pago no mês de agosto e adiantou que há avanços com relação ao pagamento do piso salarial dos professores. “A comissão específica já está constituída, encarregada de apresentar a maneira como será feito o pagamento do piso para todos os professores. Eu sou muito cauteloso em marcar data, porque a data do Ronaldo Caiado é uma data que se cumpre. Tudo está sendo montado com responsabilidade. Nós temos um governo com total transparência, e as pessoas sabem como é utilizado cada centavo que arrecadamos”, frisou o governador.

Também foram firmadas parcerias com o objetivo de desenvolver a educação do Estado de Goiás. Os novos aliados do governo de Goiás para a Educação são o Instituto Sonho Grande, que irá apoiar a Seduc no diagnóstico, monitoramento e avaliação do programa de ensino médio em tempo integral, fazendo proposição de melhorias e gerando dados para a auxiliar na tomada de decisões; o Instituto Corresponsabilidade pela Educação (ICE), que estenderá a parceria para 86 escolas do Ensino Fundamental que ofertam a educação integral em Goiás, atendendo 21.613 estudantes; e o Instituto BEI, com o Projeto Aprendendo a Lidar com Dinheiro, de matemática financeira, que vai inicialmente envolver 60 escolas estaduais de 11 Coordenações Regionais de Educação (CREs).

A Seduc e a Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPEGO) assinaram também um termo de cooperação para implantação do projeto Defensoria nas Escolas. A ação tem como objetivo levar para as escolas de ensino médio da rede estadual, por meio da DPEGO, informações sobre noções de cidadania, direitos e deveres, em especial os relacionados às áreas de interesse dos alunos. O projeto também vai envolver professores e servidores das escolas. O projeto piloto será implantado em escolas da capital e de cidades da região do Entorno do Distrito Federal.

Seis meses

Posse de 359 novos professores aprovados no concurso de 2018; entrega de 13.543 conjuntos-alunos (mesas e carteiras) para unidades escolares que estavam com déficit, no valor de R$ 4.740.50; criação da Superintendência de Educação Integral e medidas como a mudança da sede antiga da Seduc do prédio alugado na Avenida Anhanguera para a sede do Instituto de Educação de Goiás, que vai assegurar uma economia de R$ 6 milhões em 12 meses. Essas foram algumas das diversas medidas elencadas pela secretária de Educação, Fátima Gavioli, no balanço de seis meses de governo.

A pasta também alcançou uma economia de R$ 1.868.038,72 resultante da revisão e cancelamento de vários contratos de prestação de serviços como Correios, Central de Telefonia, manutenção de elevadores e buffet de eventos.

Outros destaques apresentados foram o lançamento do programa ‘Goiás Bem no Enem’ em parceria com a TV Brasil Central; a parceria com o Sebrae para o programa ‘Aluno Empreendedor’ e elaboração do projeto ‘Alfabetização em Família’, em parceria com o Gabinete de Políticas Sociais, coordenado por Gracinha Caiado, que também articulou, por meio da Seduc e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (Sedi) a abertura de 10 mil vagas em cursos técnicos de nível médio e qualificação profissional na Rede Itego, aos alunos do 2º e 3º série do Ensino Médio.

Foi autorizada ainda a reforma imediata da sede da Seduc, com recursos próprios, da ordem de R$ 2.274.121,00 e celebrado convênio com a DGAP para fabricação e confecção de uniformes escolares, com mão de obra dos reeducandos e custodiados do sistema prisional.

Fátima Gavioli relembrou que, no início da gestão, a situação encontrada era crítica. “Encontramos a Secretaria de Educação sem governabilidade. É muito difícil ter governabilidade em um lugar onde a organização não anda de mãos dadas com o princípio da eficiência pública. A Seduc não tinha esse pensamento da eficiência, da economicidade e, principalmente, da qualidade da Educação. Estamos aqui para fazer com que as nossas crianças aprendam. E para o aluno aprender nós precisamos cuidar de alguns passos e alguns caminhos dentro da governança”, afirmou a secretária, que enalteceu o apoio do governador à pasta. “Tenho as portas abertas no gabinete do governador para pedir socorro quando preciso”.

Também acompanharam a solenidade os secretários de Estado Edival Lourenço (Cultura), Rodney Miranda (Segurança Pública), tenente-coronel Luiz Carlos de Alencar (Casa Militar), diretor-geral da Administração Penitenciária, coronel Wellington Urzêda; os deputados estaduais Iso Moreira, Virmondes Cruvinel e Amaury Ribeiro, reitor Ivano Devila (UEG), José Essado (Afrodefesa), Elizeth Araújo (ABC), além de coordenadores regionais de Educação e servidores da Seduc.