Foto: Júnior Guimarães

Em Catalão, Caiado defende transparência e condena “estrutura montada para assaltar o Estado” nos últimos 20 anos

Governador demonstrou indignação com a corrupção que dilapidou a máquina pública durante as gestões de Marconi Perillo, a quem chamou de “chefe da quadrilha”. “Aonde você mexe, aonde levanta o tapete, está lá a podridão”, salientou, citando esquemas de corrupção descobertos no Ipasgo, Codego e Saneago

O governador Ronaldo Caiado afirmou nesta terça-feira (20/8) que a gestão de Marconi Perillo praticou um verdadeiro assalto aos cofres públicos – e que quem sofre para pagar a conta é a população. Ao classificar o antecessor como “chefe de quadrilha”, Caiado frisou que o ex-governador montou, ao longo de quase duas décadas, uma estrutura para assaltar o Estado. Hoje, disse Caiado, Marconi se refugia em São Paulo porque não tem ambiente para viver em nenhuma cidade de Goiás. “Ele não consegue andar na rua, porque o povo já tem conhecimento do que ele fez, do que ele assaltou.”

Caiado comparou Marconi a dois ex-governadores do Rio de Janeiro, que já foram presos por corrupção, para mensurar a gravidade dos crimes praticados por ele em Goiás. “O Garotinho perto dele [Marconi] é fichinha. Ele é, exatamente, na mesma proporção do Sérgio Cabral, para mais”, pontuou, explicando o “esquema criminoso”: “o que se montou no Estado é que ele [Marconi] passava para terceiros, fazia a operação, e depois, lógico, [eles] atendiam ao chefe de quadrilha, que era ele [Marconi]. Ele montou essa estrutura em Goiás. Todas as ramificações do Estado, do secretariado dele, era pra fazer com que o dinheiro viesse a ele.”

As declarações foram dadas nesta terça-feira (20/8) durante uma entrevista à Rádio Nova Liberdade, de Catalão, quando questionado sobre a situação fiscal que encontrou o Estado no início de sua gestão. Na oportunidade, o governador externalizou o sentimento de revolta, ao se deparar com a máquina pública tão prejudicada e ressaltou que é preciso manter o sentimento de indignação diante do mau uso do dinheiro público, sobretudo porque as consequências são suportadas pela sociedade. “Aonde você mexe, aonde levanta o tapete, está lá a podridão”, salientou citando, como exemplo, esquemas de corrupção descobertos no Ipasgo, Codego e Saneago. “O Estado de Goiás deve mais de R$ 20 bilhões em dívida consolidada.”

Caiado também citou os avanços já conquistado em sete meses de gestão, por meio de um Governo transparente e de ações integradas. “É lógico que nós temos que ampliar, melhorar, mas o povo reconhece os resultados de quando se tem um governador honesto, sério, um governo transparente. Os servidores públicos acreditam e trabalham. Nós vamos recuperar e reconstruir Goiás em um curto espaço e tempo”, assegurou.

Caiado defende transparência
Caiado mencionou que o ex-governador ameaçou processá-lo por falar verdades. Disse que recorrer à Justiça é o perfil de Marconi Perillo, que já processou mais de 60 jornalistas por não aceitar o contraditório. “Você achou que podia reinar em Goiás. Está enganado, Marconi”, pontuou o democrata ao lançar um desafio: “Nós temos é que prestar contas para o povo, não precisa recorrer à Justiça, que é lenta e morosa. Abra suas contas bancárias”.

Na entrevista, o governador criticou o fato de Marconi utilizar aliados para atacar a sua família, e o chamou para o embate. Caiado propôs que ele e o ex-governador apresentem dados sobre movimentação financeira, para que as pessoas vejam quem é quem. “Não tem ninguém que paga as minhas despesas, que não seja Ronaldo Caiado”. E questionou: “Como é que você, que nunca teve uma profissão na vida, que viveu de salário de deputado, de governador e senador, pode ter construído um patrimônio de bilhões de reais?”.

E continuou: “Vamos fazer uma auditoria. Convoque aí a presidência dos contabilistas de Goiás, ou do Brasil, como queira, de auditores da Receita Federal, manda levantar nossas vidas, o meu dia a dia, meu talão de cheque, meu cartão de crédito, da minha esposa, das minhas filhas, manda levantar de que maneira eu paguei o casamento da minha filha, de que maneira você pagou o da sua. Bota as coisas a limpo. Não fica com essa conversa de que ‘vamos recorrer à Justiça’. Que conversa é essa, Marconi? Nós somos homens públicos. Você sabe que você é um frouxo, você é corrupto na essência, na medula, na genética. Você sabe que você destruiu o Estado de Goiás”.

Ainda sobre o “sumiço” de Marconi, e seu refúgio em São Paulo, Caiado deixou mais um recado ao ex-governador. “O povo não aceita mais bandidagem. Quem está com saudades de você aqui em Goiás é a Rotam. Eles estão com saudades de você, porque agora têm liberdade para prender bandido”, comentou, reforçando a autonomia que as forças de segurança passaram a ter a partir da atual gestão – o que tem contribuído para o desmantelamento de organizações criminosas e redução dos índices de criminalidade.

Aniversário de Catalão
Caiado esteve em Catalão nesta manhã para participar das celebrações pelos 160 anos da cidade. A programação começou com o corte de um bolo de 160 metros de comprimento. Na sequência, cerca de 5 mil civis e militares protagonizaram o desfile, que passou pela Avenida 20 de Agosto. Segundo a prefeitura, o evento reuniu 10 mil pessoas.

Caiado parabenizou o povo catalano, a quem chamou de ordeiro e trabalhador, e relatou ter um carinho especial pela cidade. “Diante de todas as dificuldades, Catalão não deixa de achar alternativas, gerar emprego e renda”, disse. “O que na minha vida espero, e pretendo, é ampliar nossa parceria com prefeito Adib Elias”, completou. Ele lembrou ainda a recente parceria firmada com a Santa Casa, que trará benefícios à saúde da região.

O prefeito Adib Elias agradeceu a presença do governador no evento e a preocupação que tem demonstrado com as demandas que os gestores municipais têm apresentado. “Caiado é municipalista e tem lutado por nós. Ele recebeu um Estado completamente arruinado. Mas com certeza na hora que controlar e negociar com o Governo Federal, muitas obras virão para os municípios de Goiás”, projetou o prefeito, ao lado da primeira-dama, Adriete Elias.

Participaram da celebração pelo aniversário de Catalão o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Marcos Cabral; o vice-prefeito João Sebba Neto; o deputado federal José Nelto; o presidente da Câmara Municipal, Caçula; os vereadores Deusmar Barbosa, Luís Pamonheiro, Cleuber, Gilmar, Marciel, Vanderval, Pedrinho e Rodrigão; o presidente da OAB de Catalão, Tadeu Aguiar; o prefeito de Davinópolis, Diogo Rosa Nunes; os ex-prefeitos Harley Margon (Catalão) e Ezinho (Urutaí); o comandante do 5º Comando Regional do Corpo de Bombeiros, coronel Jonas Henrique; e o sub-comandante do 9º Comando Regional da Polícia Militar, tenente-coronel Pinheiro.