Foto: Hegon Correa

Goiânia tem queda histórica no índice de criminalidade: 14 dias sem homicídios no mês de julho

Desde que os dados começaram a ser computados, em 2008, esta é a primeira vez que a capital fica sem registros de mortes por tantos dias consecutivos. Durante o balanço, governador Ronaldo Caiado também fez a entrega de mais de R$ 4 milhões em equipamentos e viaturas para a PM

O trabalho de integração das forças policiais goianas sob a gestão do governador Ronaldo Caiado foi o responsável pelo estabelecimento de um recorde histórico em Goiânia: 14 dias consecutivos sem a ocorrência de homicídio no último mês de julho. O dado foi apresentado pelo secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, durante a divulgação do balanço de sete meses das ações da pasta.

“Nada é mais gratificante do que poder ser governador de um Estado que é reconhecido hoje, nacionalmente, como o que tem a melhor segurança pública do País. Isso me dá um orgulho ímpar”, destacou o governador, ao reiterar que os resultados foram alcançados porque a área da Segurança Pública é uma das prioridades do seu governo. “Aqui não é mais a Disneylândia de bandido. Nossas ações são realizadas de forma integrada, aliando os serviços de inteligência, com a valorização constante dos policiais e dando condições de trabalho para que possam proteger o cidadão goiano”, argumentou.

O balanço apresentado pelo governador e pelo titular da Segurança Pública também mostrou uma redução em praticamente todos os índices de criminalidade. E não somente na capital. A queda de crimes violentos letais intencionais, no mês de julho deste ano, foi de 35,11% em todo o Estado. Quando se compara os números de janeiro a julho de 2019 com os do mesmo período de 2018, as reduções são mais acentuadas: mais de 66% no caso de roubos de cargas e 57,7% nos de veículos.

Em relação à produtividade, os números também refletem o que o trabalho realizado em conjunto pelas polícias, e principalmente de forma planejada e antecipada, pode alcançar. De janeiro a julho deste ano, foram cumpridos 41% de mandados de prisão a mais do que no mesmo período do ano passado, em todo o Estado. Foram apreendidas quase 4 mil armas, sendo 16 metralhadoras, e mais de 42 toneladas de drogas, o que representa um aumento de 121%. Além disso, 130 organizações criminosas foram desarticuladas.

“Nossa polícia militar só tem que a agradecer ao governador que, desde o começo da gestão, tem valorizado o nosso trabalho. Ele tem buscado parcerias em Brasília para dar as melhores condições para que nossa corporação combata os crimes nas ruas. E esses homens têm feito a diferença em nosso Estado”, ressaltou o comandante geral da PM, coronel Renato Brum.

O delegado geral da Polícia Civil, Odair Soares, que também participou da divulgação do balanço, reforçou que as ações concatenadas das polícias são o diferencial em Goiás. “O foco da Delegacia de Homicídios, por exemplo, não está mais apenas em quem matou, mas também em quem mandou matar. Por meio de várias medidas cautelares, com o apoio da Agência Prisional, a gente tem conseguido pegar os mandantes. Desta forma, tem vindo menos ordens de matar de dentro do presídio. Isso reflete na redução de homicídios”, explicou.

O secretário Rodney Miranda destacou que a apreensão de drogas é um trabalho estratégico na área da segurança pública, porque mais de 70% dos crimes graves que ocorrem no Brasil estão ligados ao tráfico e ao uso de entorpecentes. “Nesta semana, apreendemos 1 tonelada de drogas; na semana passada, 1,5 tonelada. Esses recordes contribuem para a redução dos índices de criminalidade de forma geral”, assegurou Miranda.

Bombeiros
Os dados apresentados na manhã desta quinta-feira (8/8) também mostram o diferencial do Corpo de Bombeiros do Estado de Goiás. Em sete meses, foram quase 30 mil ações preventivas, mais de 48 mil resgates, mais de 2 mil combates a incêndios urbanos e mais de 4,2 mil combates a incêndios florestais.

Somente a Operação Araguaia, realizada durante todo o mês de julho, contabilizou 1.642 atendimentos, 1.350 ações preventivas, 192 resgates e 69 ações de busca e salvamento. “Somos também o primeiro Estado a utilizar drones no monitoramento das praias com a condução do flutuador até a vítima”, finalizou Miranda.

CORRELATA
Governador entrega mais de R$ 4 milhões em equipamentos e viaturas para a PM
Antes da divulgação dos índices de criminalidade no Estado, o governador Ronaldo Caiado, acompanhado da primeira-dama Gracinha Caiado e do secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, entregou R$ 4,4 milhões em equipamentos e viaturas para a Polícia Militar. A grande novidade é um simulador de tiros que foi instalado em um caminhão que percorrerá todos os quarteis de Goiás.

“Desta forma, o policial receberá treinamento na cidade onde atua e não precisará mais vir até Goiânia somente para isso. Esse é o nosso foco: trabalhar para todos os municípios goianos e não apenas para as grandes cidades”, ressaltou Caiado, ao reforçar mais uma vez que o combate às desigualdades regionais é a forma mais eficiente de garantir qualidade de vida ao cidadão goiano.

O equipamento, também conhecido como stand virtual para treinamento de tiro, é o mais moderno da América Latina e está avaliado em R$ 1,6 milhão. Além dele, a PM teve a frota renovada, com 900 novas viaturas, e recebeu 42 miras holográficas (R$ 168 mil), 726 rádios de comunicação portáteis com tecnologia digital (R$ 1 milhão), 281 impressoras (R$ 133 mil) e 134 tablets (R$ 600 mil). Todo esse aparelhamento vai propiciar, por exemplo, o registro de Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO’s) – de crimes de menor potencial ofensivo – no local em que as viaturas estiverem.

Estiverem presentes também o delegado-geral da Polícia Civil, Odair José Soares; diretor-geral da Administração Penitenciária, coronel Wellington Urzêda; a diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado; os deputados estaduais Delegado Humberto Teófilo e Coronel Adailton; o superintendente do Procon Goiás, Wellington de Bessa; e os secretários Fábio Cammarota (Secretaria Geral da Governadoria) e Valéria Torres (Comunicação).