Foto: Júnior Guimarães

Governador conquista junto ao Iphan mais R$ 6 milhões para restaurar o Teatro de Pirenópolis

Ronaldo Caiado classificou o recurso – o terceiro alcançado junto ao Instituto para Goiás – como um “presente ímpar” para o Estado, dada a importância do Teatro Sebastião Pompeu de Pina para o povo pirenopolino e goiano

O governador Ronaldo Caiado firmou mais uma parceria em prol da preservação do patrimônio goiano. Em reunião na tarde desta segunda-feira (19/8) na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília, foi anunciado um recurso de R$ 6 milhões para a restauração e requalificação do Teatro Sebastião Pompeu de Pina, em Pirenópolis. “Estamos dando uma resposta ao povo pirenopolino e goiano. Amamos nosso patrimônio histórico e estamos lutando cada vez mais para recuperá-lo”, afirmou o governador. Desde o início de sua gestão, Caiado tem articulado, em em Brasília e em Goiânia, recursos para serem investidos na recuperação e conservação de prédios históricos do Estado.

Diretor de Patrimônio Material do Iphan, Andrey Schlee garantiu que o recurso já “está comprometido e destinado para a recuperação do prédio”. O aviso de licitação para as obras foi publicado no Diário Oficial da União na edição de sexta-feira (16/8). “A diretoria do Iphan se sensibilizou para a demanda. Fizemos um esforço grande da questão orçamentária para apoiar a iniciativa. Hoje a licitação já está na rua, ou seja, o dinheiro já está comprometido e destinado para a recuperação do teatro”, explicou.

Essa parceria do Governo de Goiás com o Iphan vai resolver um drama antigo enfrentado pelo prédio histórico, que está interditado desde 2016 e acabou sendo escorado no ano seguinte. Caiado agradeceu a sensibilidade do Iphan, lembrando que diante da atual crise fiscal do Estado, com recursos próprios só seria possível realizar uma interferência de salvamento da estrutura. “O teatro está caindo”, relatou o governador, apontando o descaso da gestão anterior com o patrimônio.

Agora, com o recurso liberado pelo Iphan, o Teatro de Pirenópolis será inteiramente requalificado. As interferências serão realizadas não só na estrutura, como nos equipamentos necessários para o pleno funcionamento do local, como ar condicionado, poltronas e demais mobiliários, equipamentos de som e de iluminação. Caiado avaliou que a obra fará do Teatro de Pirenópolis o melhor teatro do interior do Estado de Goiás.

Superintendente do Iphan em Goiás, Salma Saddi lamentou o fato de o Teatro Sebastião Pompeu de Pina ter sido restaurado anteriormente, mas não ter recebido a manutenção necessária. A partir de uma demanda encaminhada pelo governador, disse, buscou uma interferência junto ao Iphan nacional. “É a saída melhor possível. Vamos executar um excelente projeto”, garantiu.

A partir de agora, cuidar e preservar são palavras-chave. Uma das preocupações do Governo de Goiás é a conservação dos bens recuperados. O governador Ronaldo Caiado determinou que a Secretaria de Cultura de Goiás, por meio da Superintendência de Patrimônio Histórico, Cultural e Artístico, cuide da preservação dos prédios restaurados e da fiscalização dos bens tombados. “É inadmissível que um bem histórico recuperado esteja sob risco”, disse.

Também participaram da reunião na sede do Iphan o diretor de Patrimônio Imaterial, Hermano Queiroz; o diretor de Departamento de Projetos Especiais, Robson Almeida; e o diretor do Departamento Cooperação e Fomento, Marcelo Brito.

Trabalho conjunto
A parceria entre Iphan nacional, Iphan de Goiás e Governo do Estado se intensificou neste ano. Em abril, o Instituto anunciou a liberação de recurso de R$ 7 milhões para a recuperação do prédio da antiga Chefatura de Polícia, localizado na Praça Pedro Ludovico Teixeira, mais conhecida como Praça Cívica. O edifício, que é tombado pelo Iphan e protegido no âmbito estadual pelo Decreto nº 4.943, está fechado desde 2015 devido ao comprometimento de sua estrutura.

Logo depois, durante a celebração da Semana Santa na cidade de Goiás, o governador anunciou outra parceria com o Iphan, que liberou outros R$ 7,5 milhões para a recuperação do prédio da primeira sede da Polícia Militar do Estado de Goiás, na antiga Vila Boa. No local funciona o 6º Batalhão da Polícia Militar (BPM). Construída no século XIX, a edificação é feita com taipa, adobe e pau a pique e funcionou como sede do Comando da PM até 1936.