Foto: Octacilio Queiroz

Governador determina retomada de obras do presídio de Águas Lindas

Depois de ser paralisada por quatro vezes desde seu início, em 2013, a construção inacabada está abandonada e correndo risco de ser engolida por uma erosão, que, inclusive, foi causada pela falta de planejamento nas gestões passadas

O governador Ronaldo Caiado visitou nesta sexta-feira (23/08) as obras inacabadas do presídio de Águas Lindas, no Entorno do Distrito Federal, e determinou à Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) que retome a construção. Finalizada, a unidade prisional terá disponível 300 vagas. O empreendimento teve início em 2013, mas durante a execução passou por quatro paralisações. Atualmente, faltam 28% para o prédio ser concluído. Participaram ainda da assinatura para o reinício das obras o prefeito de Águas Lindas, Hildo do Candango, e o presidente da Agência Goiana de Regulação (AGR), Eurípedes Barsanulfo da Fonseca.

Caiado criticou a ineficiência do governo passado em não terminar a obra, bem como acompanhar uma erosão que ameaça a construção, orçada em R$ 19,4 milhões. Essa era mais uma das 400 obras que estavam paralisadas há anos pela gestão passada. “O Governo de Goiás, em 2013, fez contrato para fazer o presídio e aplainou a região. Com isso fez com o que o volume de água no local provocasse uma grande erosão e nunca veio aqui para consertar. Largou isso aqui [apontando a erosão]. Tem exatamente seis anos”, explicou Caiado.

Segundo Caiado, a voçoroca ameaça até mesmo a construção do presídio. “Isso [a erosão] avança numa velocidade enorme”, frisou. O governador disse que a ação da gestão passada foi criminosa tanto por não utilizar corretamente o dinheiro público quanto por cometer outro delito contra o meio ambiente. “A terra da erosão foi jogada no Córrego Monjolinho, que está totalmente assoreado, soterrado por esse volume de sedimentos que é jogado no leito do rio. Vejam vocês o que é um governo irresponsável, que não tinha compromisso com o dinheiro público e só com o enriquecimento ilícito”, reforçou Ronaldo Caiado.

Além de reiniciar a obra, a Goinfra também ficará responsável por fazer a revitalização da área para que erosão não avance sobre o presídio. De acordo com a diretora de Obras da Goinfra, Marcela Scalco, já existe um estudo para conter a voçoroca e a Agência está realizando o orçamento para execução do projeto definitivo de recuperação da área. “Isso envolve a canalização da água da chuva para o destino correto. O que não ocorre hoje e aumenta exponencialmente a erosão”, explica Scalco.

A unidade prisional, que terá uma área total de 28 mil metros quadrados, segue um novo modelo de construção, que evita que presos tenham acesso às tubulações e tomadas na área de convivência. É uma forma de evitar que os detentos possam recarregar celulares ou qualquer outro tipo de aparelho eletrônico. A unidade terá duas alas de 150 celas cada, sala de aula, refeitório, pátio de sol, área para encontro íntimo e atendimento psicológico, além de oito guaritas de segurança.

Goiás Empreendedor
Ainda em Águas Lindas, o governador visitou o estande do Programa Goiás Empreendedor, instalado no estacionamento da Câmara Municipal de Vereadores. O programa do governo estadual facilita o crédito para quem quer abrir ou ampliar o próprio negócio.

“São dezenas de pessoas fazendo proposta para empréstimos. Temos uma meta de atender 14 mil pessoas por ano, estimulando o micro e pequeno empreendedor”, ressaltou Caiado. No local, o governador conheceu a autônoma Maria da Paixão, que conseguiu um recurso de R$ 2,8 mil para montar uma lanchonete. “Ela já pagou a prestação de setembro antecipada. Já tem duas pessoas trabalhando com ela e a dona Maria disse que vai ampliar ainda mais o carrinho dela. É isso que estamos trazendo para essa região”, sublinhou Caiado.

Maria da Paixão é do Piauí, veio para Goiás há três anos em busca de novas oportunidades no Entorno do Distrito Federal. Ela conta que no início não foi fácil. “Não tinha recursos e agradeço por ter recebido esse valor. Foi com recurso que eu consegui adquirir o carrinho de açaí. A partir daí, fui movimentando, ampliando minhas vendas. Já estou ampliando o meu negócio e a tendência é aumentar mais”, disse.