Foto: Lucas Diener

Governo de Goiás entrega R$ 687 mil em obras para a população de Santa Cruz de Goiás

No aniversário de 290 anos, cidade é beneficiada com ampliação de hospital e reforma de ginásio de esportes

O governador Ronaldo Caiado, acompanhado do seu vice, Lincoln Tejota, e do secretariado estadual, descerrou a placa de ampliação e reforma do Hospital Municipal de Santa Cruz de Goiás, nesta terça-feira (27/8). O benefício foi entregue durante a transferência da capital do Estado para a cidade, que comemora 290 anos de fundação.

Os recursos que possibilitaram a obra somam R$ 600 mil, sendo que R$ 400 mil são oriundos dos cofres do Estado e, R$ 200 mil, da Prefeitura. As intervenções incluem melhorias na recepção, laboratório, enfermarias, consultórios médicos, salas de raio-x e ultrassom.

“Eu exerço a Medicina há 44 anos. Minha vida é cuidar das pessoas, salvar vidas, é entrar no centro cirúrgico e lutar para que aquelas pessoas saiam de lá em melhores condições do que chegaram. E, como governador, meu objetivo é um só: não tenho projeto pessoal; trabalho para dar dignidade às pessoas”, destacou o governador durante o discurso.

O prefeito de Santa Cruz, Mateus Felix, que também é médico, agradeceu ao empenho do governador e fez questão de ressaltar a importância do dia histórico que a cidade vivia. “A entrega desses benefícios se dá no dia em que nos tornamos sede dos Poderes do Estado, mas agora a transferência da capital para Santa Cruz está consolidada por lei e não mais apenas por decretos, como nos dois anos anteriores”, lembrou Mateus. A lei que possibilita a transferência permanente da capital para Santa Cruz, todo dia 27 de agosto, é de autoria do deputado estadual Gustavo Sebba, representante do Legislativo na solenidade, e do vice Lincoln Tejota, no período em que foi parlamentar na Assembleia.

“Essa reforma no hospital é de muita valia, pois traz conforto para a população. Além disso, atendemos aqui pessoas do Distrito do Peixe, da zona rural e também de outros municípios, como Palmelo e Pires do Rio”, conta a farmacêutica Eliã Maeli, que trabalha há três anos no local.

Cidadania
Além da ampliação do Hospital Maria Abadia Lobo, o governo entregou para o município, via Agência Goiana de Habitação (Agehab), a reforma do ginásio de Esportes Leonardo Contart. Foram investidos R$ 87 mil na obra – R$ 50 mil do governo, com contrapartida de R$ 37 mil do Executivo local.

A Secretaria de Desenvolvimento Social levou o Mutirão da Cidadania para o município com uma oferta variada de serviços: passaporte do idoso, carteira de trabalho, carteira do autista, passaporte para pessoas com deficiência, certidão de nascimento, certidão de casamento, CPF e carteira de identidade.

A dona de casa Sandra Ribeiro, de 41 anos, chegou ao local da solenidade às 6 horas. “Vim bem cedo para tirar a identidade nova”, disse, ao elogiar a estrutura montada pelo governo no dia festivo. A funcionária pública Leila Aparecida de Paula, 49, foi outra que não perdeu a oportunidade levada pelo Governo de Goiás. “É muito gratificante ter acesso a esses benefícios de forma gratuita. Também estamos orgulhosos com a transferência da capital para cá”, comemorou.

Durante o evento, a Prefeitura de Santa Cruz entregou, ainda, com recursos próprios, nova iluminação pública para a cidade, com lâmpadas de LED.

Missão impossível não existe
A comemoração dos 290 anos de Santa Cruz de Goiás foi marcada por inúmeros atos simbólicos. O evento foi realizado na mesma praça onde está instalado o Colégio Estadual Senador Antônio de Ramos Caiado, que leva o nome do avô do governador. O hospital municipal reformado tem o nome da bisavó do prefeito. E, durante a solenidade, Caiado e Mateus fizeram reforçaram o compromisso com a cidade. Eles plantaram uma muda de ipê amarelo nas proximidades da Igreja, como sinal de que, a cada ano, querem trazer mais recursos para a população local.

Um dos momentos mais inusitados durante o desfile foi a apresentação da banda do Exército, que incluiu repertório sertanejo e também a música tema do filme “Missão Impossível”. Ao cumprimentar o governador, o maestro e comandante da tropa afirmou que “missão impossível não existe”.

“E não existe mesmo. Como é bom ver essa dedicação e animação das nossas polícias. Recebemos o Estado quebrado, mas com a união de forças, vamos entregar benefícios à população. A saúde vai ser regionalizada, os incentivos fiscais vão para os municípios que mais precisam, vamos gerar mais empregos”, exemplificou Caiado.

Também participaram do desfile cívico-militar integrantes da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, estudantes e representantes das Cavalhadas da cidade. Vinte personalidades da região receberam a comenda do Mérito Anhanguera, maior honraria concedida pelo governo estadual. Entre elas, o ex-prefeito de Cumari e ex-combatente da Força Expedicionária Brasileira (FEB), Manoel Agapito da Silveira. “Muito bom ser homenageado na minha idade”, brincou o senhor, que tem 98 anos.

“Estar hoje na transferência da capital, como governador, representa um resgate da história, da tradição, da nossa cultura. A goianidade e o patriotismo se mostram realçados por aqueles que realmente fazem história”, finalizou o governador.

Homenagens
Durante a solenidade, Caiado ainda recebeu de presente dos anfitriões um livro sobre a cidade de Santa Cruz, um quadro pintado por uma artista local e o título honorífico de cidadão santa-cruzano. Marcaram presença no evento, além do vice-governador, os secretários estaduais Edival Lourenço (Cultura), Rafael Rahif (Esportes), Fátima Gavioli (Educação), Bruno D’Abadia (Administração), Anderson Máximo (Casa Civil), Rodney Miranda (Segurança Pública), Marcos Cabral (Desenvolvimento Social); o presidente da Agehab, Eurípedes José do Carmo; os deputados estaduais Gustavo Sebba, Henrique César e delegado Eduardo Prado; o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Walter Lemes; o presidente do Tribunal de Contas do Município, Joaquim de Castro; os prefeitos de Pires do Rio, Palmelo, Cristianópolis, Orizona, Piracanjuba e São Miguel do Passa Quatro; o presidente da Câmara local, João Batista, acompanhado por outros vereadores; o bispo da cidade de Ipameri, dom João Rodrigues; além de outras lideranças políticas, religiosas, das forças policias e comunidade em geral.

Um pouco da história de Santa Cruz
No dia 27 de agosto de 1729, o bandeirante paulista Manoel Dias da Silva, que ia para as minas de Cuiabá (na época pertencente à capitania de São Paulo), parou para descansar num sítio, já no Estado de Goiás. Mesmo cansada, a comitiva continuou a busca pelo ouro no local. Como forma de agradecimento, outro bandeirante ergueu uma grande cruz de madeira na região, com os dizeres “Viva el Rei de Portugal” e afirmou que aquele seria o futuro arraial de Santa Cruz.

A cidade foi capital da província de Goiás por 30 anos, entre 1839 e 1870, quando a então capital Vila Boa (hoje Cidade de Goiás) foi praticamente devastada por uma forte enchente.