Foto: Lucas Diener

Governador assina na Campus Party protocolo para a instalação de 15 laboratórios Include em município goianos

“Tecnologia e a inovação são o caminho para as novas gerações”, afirmou Ronaldo Caiado. Escolha dos 11 municípios teve como princípio o Índice Multidimensional de Carência das Famílias de Goiás (IMCF); outros quatro serão definidos pelo Gabinete de Políticas Sociais, coordenado pela primeira-dama Gracinha Caiado

A primeira edição da Campus Party Goiás já deixa um legado fundamental para os goianos. O governador Ronaldo Caiado assinou neste sábado (7/9) o Protocolo de Intenções para a instalação de 15 laboratórios Include em municípios goianos. O protocolo é uma parceria do Governo estadual, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação, com o Instituto Campus Party e a Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) e prevê investimentos de R$ 1.875.000,00. “Minha maior alegria é que diagnosticamos a melhor maneira de fazer com que a criança e o jovem sintam interesse de voltar para a sala de aula. A tecnologia e a inovação são o caminho para o futuro das novas gerações, abrindo perspectivas para a qualificação e a conquista dos melhores lugares profissionais amanhã. É algo desafiador, e Goiás vai continuar avançando”, afirmou Caiado.

A escolha dos municípios teve por princípio o Índice Multidimensional de Carência das Famílias de Goiás (IMCF), o que levou à definição pelos municípios de Amaralina, Campinaçu, Cavalcante, Colinas do Sul, Heitoraí, Matrinchã, Monte Alegre de Goiás, Montividiu do Norte, Santa Terezinha de Goiás, Teresinha de Goiás e Flores de Goiás. “Outros quatro Includes serão definidos posteriormente, pelo Gabinete de Políticas Sociais, coordenado pela primeira-dama Gracinha Caiado”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Adriano da Rocha Lima. O próprio presidente do Instituto Campus Party (ICP), Francesco Farruggia, recordou que foi a primeira-dama em pessoa quem se empolgou com a ideia. “Quando ela conheceu o projeto, virou para mim e disse ‘vamos fazer um monte de laboratórios em Goiás’. E o governador me impôs uma condição: que pelo menos um fosse destinado à comunidade Kalunga”, rememorou.

Para o presidente da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), Nelson Vieira Fraga Filho, a primeira Campus Party Goiás representou uma mudança de paradigma para a Superintendência. “Estamos agregando ao que é o nosso tema, o Desenvolvimento do Centro-Oeste, mais conhecimento, tecnologia, inovação e, principalmente, inclusão social, fazendo com que todo esse saber chegue aos que mais precisam. Nossa missão não se limita em levar máquinas e pontes, mas trazer a participação das pessoas. Por isso, vestimos a camisa”, afirmou. O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, pediu a Francesco Farruggia o compromisso em incluir Goiânia na agenda da Campus Party. “A capital estará integrada de corpo e alma a seu projeto. Infeliz um governo que não investe na ciência e tecnologia, pois estará deixando seu povo sem rumo”, assentiu o prefeito.

No palco, Caiado teve a oportunidade de conhecer o campuseiro Eduardo, de Porangatu, que recruta craques para montar equipes de e-Sports. Atualmente, o jovem coordena equipes que atuam em campeonatos na Europa e Los Angeles. “A Campus Party mudou minha vida. Hoje transformei isso em uma atividade econômica e profissional”, contou Eduardo, emocionado e driblando o nervosismo, ao governador.

Outros dois jovens mostraram seus trabalhos a Caiado. O goianiense Fagundes Jarbas, estudante de Ciências da Computação da UFG, e Joice Kelly Rodrigues da Silva. Ela é coordenadora do laboratório da Rede Itego de São Luís de Montes Belos, onde é realizado o processamento de sêmen e produção de embriões bovinos. Já ele tocava berrante enquanto operava no computador, o que chamou a atenção do governador. “Acima de tudo, o governo tem que ter carinho e investir em Educação, que é o que nos abre todas as portas”, afirmou Fagundes.

O governador também conheceu o exemplo de Parnamirim (RN), que já é uma das sedes consolidadas dos laboratórios Includes. “Isso me deixa com os olhos brilhando”, comentou. Caiado contou que nas próximas edições pretende aproximar a Campus Party do empresariado para impulsionar o segmento, e falou da sua emoção e motivação ao ver jovens de Goiânia e do interior de Goiás contando como toda a experiência ali tem valido a pena. “Isso é fenomenal. Nós precisamos ter as empresas privadas também entrando no projeto de cada um de vocês. Vamos mudar o perfil do jovem goiano. Vamos arregaçar as mangas para que Goiás se torne o ‘ecossistema’ ou ‘habitat’ na área de Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil”, conclamou.

Acesso à tecnologia
O Include consiste na criação e montagem de laboratórios de robótica, de acesso gratuito, para aproximar jovens menores de 18 anos e moradores de comunidades carentes da tecnologia. A proposta prevê um período de dois anos para execução do programa, atendendo 300 jovens por unidade e até 4.500 jovens no total, considerando as 15 unidades a serem abertas. Ainda segundo Farruggia, o primeiro objetivo é fazer com que os estudantes, já no prazo de seis meses, consigam ganhar dinheiro com o que aprenderam. Depois, a meta é mudar a realidade social das comunidades e da própria família. “Nestas localidades, a garotada nunca teria acesso à tecnologia, como uma impressora 3D. O Include tem esse papel de oferecer essa oportunidade.”

Por meio do programa serão desenvolvidos quatro módulos de capacitação: eletrônica, programação, sensores e mecânica. E ainda, de forma complementar, oito atividades extras: desenhos em 3D com softwares livres, manuseios de impressora 3D, projetos em 3D, programação em smartphones, desenvolvimentos de aplicativos, iniciação ao GNU/Linux, conceitos de design web e manuseio de óculos de realidade virtual.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação também divulgou, neste sábado, na Campus Party que uma unidade da rede de Institutos Tecnológicos de Goiás (Itego) vai sediar a Escola do Futuro. O objetivo é treinar os alunos nas novas profissões que estão surgindo a partir da tecnologia. “Teremos uma escola do futuro dentro de uma unidade da rede estadual de ensino profissionalizante capacitando o nosso jovem a se integrar nas novas profissões que estão surgindo a partir da tecnologia. Afinal, esta é a essência tecnologia: atender e melhorar a vida do cidadão”, salientou Adriano da Rocha Lima. Para o titular da Sedi, as ações do governo em ciência e tecnologia deixam um legado para a sociedade. “Estamos aqui entregando um legado. Dois hackatons [desafios de programação] terão soluções inovadoras para o agronegócio e para aumentar a transparência do governo com a sociedade”, afirmou.

Também estiveram presentes à Campus Party neste sábado o secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Celso Camilo; o prefeito de Parnamirim (RN), Dário Medeiros; a diretora do Include, Sidiane Cláudia Zanin; o embaixador do Include em Goiás, Sanderson Oliveira Machado.