Foto: Lucas Diener

Projeto do Governo de Goiás, “Estudantes de Atitude” será replicado em mais 10 estados em 2020

Ao reconhecer compromisso da comunidade escolar, governador Ronaldo Caiado entregou premiação – que totaliza R$ 95 mil – às escolas e alunos da rede estadual. “Todos nós somos proprietários do que é público, nos ajude a cuidar. Isso que se chama cidadania”, ressaltou

Com versos sobre cidadania gravados em vídeo, Eduardo Ferreira Sousa de Jesus, de 15 anos, arrancou aplausos de um Teatro Goiânia lotado nesta segunda-feira (09/12). Aluno do Centro de Ensino em Período Integral Cecília Meirelles, em Aparecida de Goiânia, ele foi um dos jovens da rede estadual premiados pelo projeto “Estudantes de Atitude”, uma iniciativa conjunta da Secretaria Estadual da Educação (Seduc) e Controladoria Geral do Estado (CGE) que estimula práticas relacionadas à transparência, controle social, voluntariado, consciência ambiental e prevenção à corrupção.

Além do reconhecimento, Eduardo ganhou um notebook pelo trabalho realizado. Aliás, muito mais do que isso, ele aprendeu “coisas que nem sabia”, como confessou: “Para mim, cidadania era só uma questão de direitos. Não sabia que a gente também tem deveres, como cumprir várias coisas que tinham a ver com ética e respeito. Graças ao projeto, consegui acatar várias coisas, para minha vida mesmo”, afirmou. Palavras de compromisso com o bem público que foram reforçadas, em discurso, pelo governador Ronaldo Caiado: “Todos nós somos proprietários do que é público, nos ajude a cuidar. Isso que se chama cidadania”.

Na escola de Eduardo, os próprios alunos – Estudantes de Atitude – promoveram diversas intervenções, como a arborização interna e externa ao espaço educativo; a revitalização do pátio, da quadra e dos banheiros; a melhoria da horta; e o encaminhamento de um projeto de acessibilidade para a construção de rampa para o segundo andar do colégio.

E o que impactou o dia a dia de Eduardo e de mais de 5 mil alunos da rede estadual de ensino, além de quase 300 professores, que participaram do projeto em 2019, deve mudar a realidade de milhares de estudantes brasileiros a partir do ano que vem. É que o representante do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Alexandre Magno Fernandes Moreira, anunciou que o programa goiano “Estudantes de Atitude” será implantado em 10 estados em 2020. Alexandre é secretário nacional adjunto de Proteção Global do Ministério e acompanhou a premiação nesta segunda-feira. “Estou muito impressionado com a energia dos estudantes, com a intensidade de todos aqui e com o comprometimento que esse projeto gerou em todas as escolas”, elogiou Alexandre, que ainda pontuou que este será um dos programas estratégicos da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

“Vamos mostrar para o Brasil que em Goiás, nós temos respeito com o nosso povo, e o nosso povo tem respeito pelo que é público”, destacou Ronaldo Caiado, que, acompanhado pela primeira-dama e presidente do Grupo Técnico Social de Goiás, Gracinha Caiado, fez a entrega dos prêmios aos estudantes, professores e representantes da escolas que se destacaram na edição de 2019 do Estudantes de Atitude.

Premiação
O “Estudantes de Atitude” premiou as 10 primeiras escolas colocadas de um total de 105 projetos escolares participantes. Os vencedores dividem uma premiação de R$ 95 mil, sendo R$ 30 mil para o campeão, R$ 20 mil para o vice-campeão, R$ 10 mil para o terceiro e R$ 5 mil do quarto ao décimo classificados. Os 80 alunos das escolas campeã e vice ainda ganharam uma viagem para Caldas Novas.

Em discurso, o governador Ronaldo Caiado, que premiou as escolas vencedoras do projeto, destacou a importância de ações como o “Estudantes de Atitude”. “Tenho insistido junto ao presidente Jair Bolsonaro, junto a todos os nossos deputados, para que possamos leiloar imediatamente tudo o que for fruto de roubo para aplicar nas escolas de cada Estado onde foi realizada a apreensão”, ressaltou Caiado, ao lembrar que hoje, 9 de dezembro, é justamente o Dia Internacional de Combate à Corrupção.

Dando exemplo de compliance, o governador informou a todos os presentes que colocou em dia os pagamentos de transporte e merenda escolar, que haviam sido deixados em atraso pela gestão anterior. E ainda emendou: “Não adianta programa social se nós não educarmos nossas crianças, se não respaldarmos nossas crianças, se elas não forem competitivas, bons médicos, advogados, profissionais técnicos, servidores”, exemplificou.

Um dos anfitriões do evento, o subcontrolador Marcos Tadeu de Andrade, representante do controlador-geral do Estado, Henrique Ziller, afirmou que o projeto vai ser ampliado no ano que vem, passando de 105 para 300 escolas. “Mais importante do que mudar a estrutura física, é mudar a concepção dos alunos, com essa nova mentalidade de pertencimento”, salientou. “Esses jovens vão agora atuar para mudar não somente a escola, mas também a praça, o hospital, a política e o mundo”, completou o subcontrolador.

Orgulhosa, a secretária da Educação, Fátima Gavioli, considerou o programa “uma de suas maiores alegrias em 2019” e disse que um dos méritos da iniciativa é o ineditismo em dar voz aos estudantes. “Eles é que nos dizem o que é essencial no lugar onde estudam. Não chegamos com nada pronto, eles apontam as necessidades”, contou.

Parceria
Durante o evento de premiação, dois termos de cooperação técnica foram assinados. O primeiro entre o Governo de Goiás, por meio da Seduc, e o Ministério Público Estadual (MPE), visando a implementação do projeto “Aluno Ouvidor”. O intuito é estimular as ações de gestão participativa nas escolas e a sensibilização da comunidade sobre o dever de colaboração e controle social dos atos praticados pela administração pública direta e indireta.

Já o segundo termo firmado teve como protagonistas a CGE, o Tribunal de Contas do Estado (TCE), o Ministério Público Federal (MPF), MPE e o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás. Por meio da parceria selada, a partir de agora, o Estado poderá receber verbas provenientes da recuperação e de multas oriundas do combate à corrupção e destiná-las a recuperação da rede física das escolas públicas goianas.

Estiveram presentes também os secretários de Estado Valéria Torres (Comunicação) e Lívio Luciano (chefe de Gabinete de Gestão da Governadoria); o superintendente da Controladoria Geral da União em Goiás, Renato Barbosa Medeiros; o procurador-geral da Justiça de Goiás, Aylton Flávio Vechi; o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Celmar Rech; a procuradora-chefe em exercício do Ministério Público Federal (MPF), Mariane Guimarães de Mello; o deputado estadual delegado Eduardo Prado; os presidentes Ricardo Soavinski (Saneago) e Euclides Barbo Siqueira (Juceg); a diretora-geral da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), Adryanna Caiado; o vereador Paulo Guimarães; o diretor do Teatro Goiânia, Josemar Calef; além de outros servidores da CGE, MPF, Secretaria de Educação e alunos da rede pública.

Vencedores do projeto Estudantes de Atitude – 2019
• 1º colocado – Colégio Estadual Moysés Pereira Peixoto (Anicuns)
• 2º colocado – Colégio Estadual Presidente Artur da Costa e Silva (Aparecida de Goiânia)
• 3º colocado – Colégio Estadual Presidente Castelo Branco (Inhumas)
• 4º colocado – Escola Estadual Cunha Bastos (Rio Verde)
• 5º colocado – Centro de Ensino em Período Integral Professor Alcide Jubé (Goiás)
• 6º colocado – Escola Estadual Jovita Gonçalves da Silva (Santa Bárbara de Goiás)
• 7º colocado – Centro de Ensino em Período Integral Cecília Meirelles (Aparecida de Goiânia)
• 8º colocado – Colégio Estadual João Velloso do Carmo (Rio Verde)
• 9º colocado – Lyceu de Goyaz (Goiás)
• 10º colocado – Colégio Estadual Rui Barbosa (Inhumas)